Carregando...

Analistas sugerem que o Xbox vai lançar um AAA a cada trimestre

O investimento da Microsoft para fortalecer a marca Xbox passa por muitos elementos relevantes. Para começar, o alcance dos consoles do Xbox One poderia crescer significativamente com a inclusão de novos hardwares no futuro para acompanhar e diversificar a oferta atual. É por isso que os projetos do Xbox Maverick, Xbox Lockhart ou Xbox Scarlett são importantes. Mas este é apenas um passo no movimento da Microsoft para tornar sua plataforma mais acessível. Xbox Game Pass, novos estúdios e xCloud parecem ser a ponta da lança para futuro do Xbox.

Como podemos ver pelas conclusões tiradas pelos analistas, que a empresa deve avançar na estratégia de incluir os seus próprios jogos no Xbox Game Pass desde o seu lançamento. Por um preço convincente de R$ 29 por mês, este serviço fornece uma monetização constante para a Microsoft e para terceiros. Mas a inclusão de jogos exclusivos de grande importância neste serviço é o que garantirá seu crescimento. De fato, como indicado neste estudo, os jogos incluídos no serviço de assinatura coletam um número significativo de usuários que se comprometem muito mais com essa experiência e investem mais tempo. “Na experiência da Microsoft, os serviços por assinatura geralmente aumentam o tempo de jogo, o comprometimento e a monetização”, explicam os analistas.

Por isso, a Microsoft está muito ativa em busca por novos desenvolvedores para sua marca. O principal objetivo poderia ser cumprir uma premissa que tornaria o Xbox Game Pass, além da marca Xbox como plataforma, um refúgio para os jogadores e um investimento rentável para eles. Como explicado, “a Microsoft acredita que seus novos estúdios irão ajudá-lo a atingir uma meta principal, a entrega de um jogo AAA por trimestre para impulsionar o Xbox Game Pass. No entanto, isso deve ser tomado com alguma cautela, uma vez que eles não podem ser apressados ​​para lançar jogos que ainda não estão prontos. A abordagem é clara, mas é preciso ajustar as datas, ou seja, “eles não querem apressar seus novos estúdios para entregar jogos antes de estarem totalmente preparados e acreditam que qualquer aquisição requer tempo para se desenvolver”.

De tudo isso, a Microsoft está de olho em um projeto muito ambicioso, o xCloud. Segundo a Microsoft, “acredita que uma solução de streaming em tempo real precisa de três componentes para ter sucesso: bom conteúdo, uma comunidade sólida e uma oferta sólida na nuvem”. Os dispositivos móveis são praticamente onipresentes e representam um mercado potencial de vários bilhões de usuários. Para poder concluir o projeto com esses ideais em mente, o Xbox se tornaria uma marca que oferece sua experiência de jogo além dos consoles domésticos. O passo de dar acesso aos computadores Windows 10 foi um passo muito pequeno em comparação com o potencial real do xCloud.

De resto, o benefício é saber que a Microsoft está investindo um grande esforço na obtenção de uma infraestrutura que inspire a ilusão de uma comunidade que só quer aproveitar seus jogos. Os estúdios adquiridos estão forjando uma infra-estrutura muito poderosa que, junto com o Xbox Game Pass, pode trazer benefícios importantes. Podemos apenas esperar e esperar que todo esse esforço traga uma experiência agradável para a comunidade Xbox.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.

Curta nossa nova página no Facebook!