Carregando...

CEO da Microsoft admite que abandonar repetidamente os consumidores foi um erro

CEO da Microsoft admite que abandonar repetidamente os consumidores foi um erro

satya-nadella-lumia

Em uma entrevista recente, a CEO da Microsoft, Satya Nadella, disse que falhou, várias vezes, por não permanecer comprometido com os consumidores que demonstraram um compromisso com a Microsoft.

Embora ele não tenha mencionado o Windows Phone especificamente, Nadella claramente falhou em seu compromisso com os usuários do Windows Phone. Renegando uma promessa de criar smartphones com Windows mesmo se nenhuma fabricantes fizesse, acabou por retirar do mercados onde os celulares com Windows Phone.

O custo de abandonar esses usuários vai ser cobrado no futuro da Microsoft. As plataformas móveis são fundamentais para os desenvolvedores, as OEMs e os relacionamentos com o consumidor. Eles também são a ponte para tecnologias como “casas inteligentes”,alto-falantes inteligentes“, AI (Cortana) e wearables.  Nadella prejudicou a Microsoft em todas essas coisas quando ele abandonou os usuários do Windows Phone.

windows-10-unificacao

Em seu livro, Hit Refresh, Nadella disse: “Não entendi por que o mundo precisava do terceiro ecossistema nos telefones, a menos que mudássemos as regras“. Se ele planeja trazer um dispositivo único para o mercado com o novo sistema Windows Core OS (Andrômeda), ele teve que tomar uma decisão muito complicada para o futuro do Windows 10 Mobile.

Deveria continuar a permitir que o Windows Phone, com sua reputação negativa, no mercado? Ou ele deveria erradicar a plataforma e começar de novo com uma nova categoria de produto não associada aos smartphones?

Se ele escolhesse a primeira opção, estaríamos com muitos Lumias no Brasil neste momento. Mantendo o Windows Phone vivo até que um novo dispositivo se materialize, com uma eliminação gradual depois disso, poderia ter sido uma escolha mais sábia. Mas Nadella provavelmente viu uma plataforma rejeitada coexistir com sua nova abordagem como uma oportunidade de gerar confusão de produtos e mensagens.

Sem desenvolvedores, sem caminho para o futuro

apps-build

Acabar com o Windows Phone pode ter sido uma escolha errada se Nadella quiser ganhar apoio dos desenvolvedores. Sem a plataforma móvel, os desenvolvedores perderam o interesse.

Além de outros esforços, a Microsoft poderia ter construído aplicativos UWP antes das plataformas rivais para mostrar compromisso e confiança. Os desenvolvedores poderia ter seguido o exemplo. Nadella focou em outras plataformas em vez disso.

Sem desenvolvedores, o futuro do UWP, que serve a família de dispositivos inteira da Microsoft e não apenas telefones, está em dificuldade. Embora a Microsoft espere que o Windows 10 S traga devs ao UWP, muitos deles ainda estão focados nos smartphones. Nadella removeu o pouco incentivo que tiveram. Consequentemente, a Windows Store e a visão móvel não-celular da Microsoft, incluindo PCs e HoloLens, sofrerão.

Os bons também erram, Nadella

morte-wp

Os recentes tweets de Joe Belfiore foram específicos ao Windows 10 Mobile. Se os eventos continuam como o planejado, o projeto da Microsoft, Andromeda, pode render um dispositivo exclusivo com Windows Core OS. Os códigos desse projeto já estão escancarados no código do Windows 10 e todos vazadores já confirmaram, a própria Microsoft já confirmou mil vezes o lançamento de algo assim.

Ainda assim, ao invés de acertar, talvez Nadella deveria ter mantido o Windows Mobile. Isso teria preservado os relacionamentos necessários para este dispositivo potencial e a visão futura mais ampla da Microsoft.

Por que a morte do Windows 10 Mobile é uma coisa boa

Por outro lado, as mudanças tecnológicas em direção a um futuro 5G e de computação avançada, suportadas por aplicativos PWAs, AI e bots, podem transformar a dinâmica entre desenvolvedores, OEMs, consumidores e Microsoft, do que vemos com o atual o modelo de aplicativo.

Sinceramente, acredito que foi um grande erro, mas vamos acompanhar mais uma demorada transição. Pelo menos Nadella não quer mais se distanciar dos consumidores,  amém.

Fonte: Windows Central

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.

Curta nossa nova página no Facebook!