Esta semana, vimos muito mais dos Web Progressive Applications (PWAs), inclusive uma série de vantagens que levaram alguns aplicativos a aderirem a este sistema... Demorou, mas a Microsoft retirou os PWAs não oficiais do Uber e YouTube da sua loja

YouTube_banner

Esta semana, vimos muito mais dos Web Progressive Applications (PWAs), inclusive uma série de vantagens que levaram alguns aplicativos a aderirem a este sistema (vimos isso com o Twitter ou com o Trivago) para oferecer seus todos os recursos atualizados aos seus respectivos aplicativos na Microsoft Store.

Essa efervescência fez com que muitos copiassem a ideia, embora não tivessem nada a ver com o aplicativo original. Foi o que aconteceu há alguns dias com o Uber e o YouTube, dois aplicativos no formato de PWA que chegaram à Microsoft Store, embora não fossem oficiais. E relatamos no pretérito porque os dois aplicativos não existem mais.

O motivo da eliminação pode estar na reclamação que pode ter sido expressa pelo Google ou pelo Uber (empresas que estão por trás de ambos os aplicativos), o que poderia ter motivado a Microsoft a decidir retirá-los.

A Microsoft parece ter agido corretamente, mas resta ver, quais serão os próximos PWAs que chegarão aos diferentes ecossistemas, sejam eles Microsoft, Apple ou Google. Desejando que, pouco a pouco, os aplicativos tradicionais dêem lugar a essa tipologia nova e prática.

VIA

jorgemoderador

Sou advogado e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Acompanho todos os produtos das Microsoft, inclusive como jogador do Xbox One.

Curta nossa nova página no Facebook!