Vou trazer mais um texto  do Windows Central para o Windows Club, mas dessa vez não vamos falar de smartphones, mas sim... Sim, o Surface Phone deve ser um PC completo — e é assim como deve ser comercializado

SurfacePhone_1A

Vou trazer mais um texto [neste caso, baseado] do Windows Central para o Windows Club, mas dessa vez não vamos falar de smartphones, mas sim da nova categoria que a Microsoft pretende criar.

Enquanto todos nós buscamos entender qual será o futuro dos smartphones da Microsoft e do Windows 10 Mobile, não podemos esquecer do até então conhecido “Surface Phone“, também chamado de “dispositivo móvel definitivo” pelo CEO Satya Nadella.

Mary Jo Foley, a mulher que nunca erra e que tem acertado todos os rumores – inclusive de 2017, afirmou que a Microsoft tem em mente lançar o “Surface Phone” no final de 2017 ou início de 2018, será dobrável e terá Snapdragon 835 com a possibilidade de rodar programas de PC.

Feita a introdução, vamos ao artigo

Embora a Microsoft deva desenvolver seu ecossistema para garantir o sucesso a longo prazo, acreditamos que a empresa tem uma outra forma volta para ao mercado móvel, sem ficar frente a frente com a Apple e Google. A Microsoft deverá fazer o marketing da categoria “ultramobile PC ou Celular PC” e não um telefone.

Reconhecendo os pontos fortes e fracos

pc-gamer

A Microsoft vai ter que se concentrar em seus pontos fortes, abandonando a abordagem tradicional de smartphones. Esse velho modelo é a falha da Microsoft, e nos dias atuais não tem conseguido despertar o interesse dos fabricantes. Smartphones não são o forte da Microsoft.

Sua força está nos PCs, como prova basta observar seu domínio por décadas. O sucesso da marca Surface é prova do talento da Microsoft para a inovação.

Apesar do CEO Satya Nadella ter admitido que perdeu a guerra dos smartphones, ele não disse que perdeu o mercado móvel. Nadella afirmou que Microsoft iria lançar um “dispositivo móvel final” para “além da curva no mercado móvel”. Ele está ciente dos pontos fortes e pontos fracos da Microsoft.

Há demanda por laptops e PCs 2-em-1

elite-book-folio-hp-falcon

A força da Microsoft com os PCs não é fundada apenas no seu legado de décadas como a dona da dominante plataforma PC.

IDC informou o sucesso dos notebooks e 2-em-1s, acreditando que esses dispositivos são mais desejados pelos consumidores ao invés dos tablets convencionais. Além disso, o Microsoft Surface satisfaz  elhor seus clientes que o iPad e os outros com Android.

Notem que as fabricantes como a HP e Dell nadam em dinheiro, enquanto a Lenovo tem lucrado muito mais com os PCs do que com a linha de smartphones Motorola. Outro mercado que cresceu, além das peças de hardware para PC, foi dos notebooks gamers.

O Google tem praticamente abandonado os seus esforços nos tablets para focar num substitutos dos PCs de baixo custo com os Chromebooks. Sem falar que o dono da Steam é mais rico que o Presidente dos Estados Unidos, tudo isso mostra como este mercado é muito lucrativo.

Em suma

patente-surface-phone-5

A Microsoft pode introduzir uma nova categoria de PC ultramobile que utiliza o Windows completo e CSHELL. Combinando com acessórios ou sob uma nova forma poderá comercializá-la como um PC de bolso e assim se infiltrar no mercado móvel.

Sem confronto direto com os rivais como o iPhone ou Galaxy, por meio de um dispositivo com conectividade celular. Os aspectos de um smartphone não precisam ser as características promovidas como principais, o marketing deverá forcar no lado PC ou como algo portátil 2 em 1 (Nadella já falou que criará um híbrido entre smartphone e PC). O IDC confirma que a busca por PCs tem aumentado.

A Samsung lançou o Galaxy S8 com função que tenta se passar por PC, já a Apple quer convencer a todos que o iPad Pro é um PC. Todo mundo quer ser destaque e atrair esse público gigante. Mas a Microsoft poderá dar o que a Samsung e a Apple querem em seus produtos. O dispositivo móvel definitivo pode definir um novo mercado onde todos falharam miseravelmente até então.

A CShell é uma interface única para todos os dispositivos com Windows 10 [Devemos ver mais na BUILD 2017], ou seja, o Continuum do celular poderia usar a interface do desktop. Significa apenas que qualquer dispositivo pode agir como um desktop/mobile/HoloLens etc, não o que você está usando, porque o dispositivo pode se transformar no que você precisa no momento,  o “dispositivo móvel definitivo” talvez terá que realmente se “dobrar” para fazer isso.

O PC que pode substituir seu telefone…” Este é o caminho que a Microsoft deverá trilhar para fazer o Windows 10 ir para os bolsos dos consumidores tradicionais e não se limitar ao público corporativo.

jorgemoderador

Sou advogado e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Acompanho todos os produtos das Microsoft, inclusive como jogador do Xbox One.

Curta nossa nova página no Facebook!