Carregando...

A estratégia do PS4 para PS5 pode não funcionar com o Xbox Series X

Esta matéria é obra da Forbes, então o Windows Club achou o texto interessante e resolveu compartilhar com vocês esta análise sobre os últimos acontecimentos já que a próxima guerra de consoles promete ser bem diferente do que vimos há alguns anos atrás.

Lá em 2013, a disputa entre o PS4 contra o Xbox One foi embalada por uma série de erros da Microsoft que inclusive gerou a mudança na administração da marca. Uma das escolhas erradas foi a venda obrigatória do Kinect com o console o que tornou o Xbox One U$ 100 mais caro que o PS4, e ainda tiveram os medos do “sempre online” e a nova filosofia de empréstimo de jogos que fez a Sony tripudiar em sua apresentação na E3 (vídeo mais abaixo).

O PS4 era um console com mais poder, e isso foi utilizado para passar que o Xbox One era fraco. Foi isso. E isso foi suficiente para alterar o lançamento do Xbox One e fazer com que a Sony vendesse mais consoles durante toda a geração.

Mas as coisas parecem diferentes agora, e me pergunto se a Sony realizar mais ou menos a mesma estratégia aqui, sete anos depois, será suficiente para permitir que continue na sua vantagem.

Com informações ainda por vir sobre o PS5, é difícil fazer uma imagem completa do que está acontecendo neste momento. E, no entanto, a Microsoft parece ter aprendido todos os tipos de lições com o Xbox Series X, e isso me faz pensar se a Sony pode está realmente segura em brigar com a Microsoft dessa vez.

Desta vez, o Xbox Series X parece muito mais forte do que o Xbox One no lançamento. Há rumores de que deveria ser mais poderoso que o PS5, o reverso da narrativa do XB1 original versus o PS4. Isso pode vir novamente com uma diferença de preço de US $ 100, mas desta vez seria pelo poder, não pelo Kinect.

A Microsoft não se incomodou em tentar se livrar de sua unidade de disco ou limitar as vendas de jogos usados ​​desta vez, e, no entanto, está acelerando para um futuro puramente digital da mesma forma que finalmente está em andamento com essa tendência, em vez de anos à frente de isto. A Microsoft tem um par de ases no lançamento da Série X, o Xbox Game Pass, um item obrigatório para qualquer jogador do Xbox que oferece muitos jogos gratuitos e novos lançamentos exclusivos, o mais próximo que o setor tem de um modelo da Netflix. E também possui o Project xCloud, seu serviço de streaming experimental que provavelmente acabará sendo emparelhado com o Game Pass para oferecer streaming de jogos em uma ampla variedade de dispositivos. O Google Stadia pode ter chegado com um baque e, no entanto, o streaming de jogos pode ser uma história diferente quando se trata de jogos que você já possui e não precisa comprar novamente em um ecossistema diferente.

A Sony possui o PlayStation Now, mas nunca foi o mesmo nível de custo-benefício que o Game Pass, e parece improvável que isso mude no futuro imediato. E quaisquer que sejam suas futuras ambições de streaming de jogos, elas estão bem atrás e, como a Sony é a Sony, fabricante de TVs e consoles de videogame, ela não possui a infraestrutura de servidores maciça internamente para fazer algo assim e ironicamente, pode precisar confiar na Microsoft para que isso aconteça.

Também existem vantagens menores. A Microsoft vai lançar o Halo Infinite, um grande jogo da maior franquia da Microsoft, enquanto sabemos que o PS5 não será lançado com Last of Us 3, God of War 2 ou qualquer outra coisa equivalente (talvez Horizon 2, se tiverem sorte?). A Microsoft também detalhou seus elaborados planos de retrocompatibilidade, criando um ecossistema de consoles passados ​​e futuros que permitem maior flexibilidade de compra.

Do ponto vista da Forbes, mesmo antes de a Sony começar a falar sobre os detalhes mais finos do PS5, é provável que eles mantenham algumas vantagens significativas. É possível que haja um preço, como se a Sony pudesse lançar a US $ 100 mais barato, mesmo que sacrificando um pouco de poder, isso é um grande avanço. Existem jogos, pois enquanto a Microsoft está tentando melhorar suas ofertas, parece improvável que consigam acompanhar o desfile interminável de títulos de sucesso da Sony, mesmo que todos sejam “vendidos separadamente” e não incluídos em algum tipo do Game Pass.

E, finalmente, há a lealdade à marca. O PS4 vendeu tantas unidades nos últimos sete anos que essencialmente fez com que a Microsoft em nem mesmo liberasse mais os números do Xbox, mas as estimativas colocam a Sony em mais de uma vantagem de 2: 1 em vendas. E se você está satisfeito com o seu PS4 há sete anos, pode ser provável que ele permaneça nele do que saltar para o Xbox Series X.

Será uma “corrida” interessante… e totalmente diferente das anteriores, e a estratégia da Sony corre risco de não funcionar dessa vez.

Esta foi a opinião da Forbes para próxima geração de consoles que irá começar daqui há alguns meses. O que vocês acharam?

Fonte: Forbes

 

 

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.