Carregando...

A “experiência Xbox” não permite que Halo seja lançado no PS5 ou Nintendo Switch

Phil Spencer, líder do Xbox.

Phil Spencer, chefe do Xbox, disse que não está considerando o uso do Microsoft Game Stack para lançar títulos como Halo em outras plataformas. De acordo com Spencer, os consoles, incluindo o PS5 e o Nintendo Switch, não oferecem a “experiência Xbox” completa que os jogadores esperam da marca.

O Microsoft Game Stack foi anunciado no início do ano, um serviço “independente de dispositivo” que tem a capacidade de oferecer suporte completo da Xbox Live para plataformas além do Xbox e PC com Windows. Embora tenhamos visto isso em jogo – pelo menos em parte – nos títulos da Xbox Game Studios publicados para o Nintendo Switch, Spencer diz que o suporte não equivale a “a experiência completa do Xbox”.

“Nós fizemos alguns trabalhos no Switch com Ori [and the Blind Forest: Edição Definitiva ] e Cuphead … e o Minecraft está obviamente lá”, reconheceu Spencer, conversando com Stevivor no X019 em Londres. “Mas eu diria que nossa estratégia é realmente pensar na experiência completa do Xbox; queremos que essa experiência completa no Xbox seja incrível.”

Essa estratégia significa que a Microsoft se concentrará em seus próprios consoles, Windows PC e serviço de streaming do Project xCloud, em vez de se ramificar em plataformas com o Switch ou o próximo PS5 da Sony.

“Quando você pensa em outras plataformas de hardware, eu gostaria de pensar, holisticamente, há uma oportunidade de trazer todo o Xbox para lá? E na maioria dos casos, os outros parceiros provavelmente não estão tão interessados ​​em todo o ecossistema do Xbox que entra no hardware deles”, disse Spencer.

Essa noção da experiência do Xbox é precisamente a razão pela qual títulos futuros como Halo: Infinite não serão multiplataforma além do próprio ecossistema da Microsoft.

” Halo é um ótimo exemplo – uma parte intrínseca do Xbox”, disse Spencer, elogiando-o por sua parte na “evolução na Xbox Live”, ao lado da própria marca do Xbox.

“Não quero entrar neste mundo em que … separamos [um IP] porque perdemos a capacidade de construir uma experiência coesa”, continuou ele. “Perdemos a capacidade desses serviços fornecerem valor … se não tivermos a experiência completa do Xbox para oferecer aos nossos clientes.”

Fique ligado no Windows Club para saber mais sobre Phil Spencer, as declarações deles refletem muitos sobre como a Microsoft irá se posicionar na próxima geração de consoles.

O que vocês acham?

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.