Carregando...
0 1

A Microsoft precisa provar que não é outra IBM

A Microsoft precisa provar que não é outra IBM

satya-nadella-lumia

A Microsoft é conhecida como a empresa do Windows há anos, mas isso está mudando. À medida que a empresa abraça um mundo além do Windows, a Microsoft está cada vez mais concentrando seus esforços no mercado corporativo, e não nos consumidores. A fabricante de software está se reformulando recentemente e adotando tecnologias rivais no processo. Lenta, mas seguramente, o CEO da Microsoft, Satya Nadella, fez da nuvem, inteligência artificial, realidade mista e computação quântica suas prioridades para o futuro da Microsoft, afastando a empresa do conceito de Windows estar no centro de tudo.

Não está claro o que substituirá o Windows como principal prioridade da Microsoft, mas a conferência de desenvolvedores Build 2018 desta semana nos dará uma ideia mais clara do que realmente importa para a empresa. Nadella subirá ao palco esta manhã para detalhar a AI, nuvem, IoT e outros trabalhos da Microsoft. Não será a apresentação principal da Build, já que a Microsoft decidiu mudar as demonstrações do Windows para o segundo dia. Espero ver muitas demonstrações impressionantes de nuvem e inteligência artificial da Microsoft, mas com foco em empresas e não em consumidores. Vamos contar quantas vezes o Windows será mencionado.

Microsoft está mudando rapidamente para um foco empresarial

microsoft-bad-mal

Esse foco de mudança para os clientes mais fiéis da Microsoft faz muito sentido. As empresas dependem do Windows e do Office, e estão demonstrando muito interesse nas ofertas de nuvem e nos serviços de assinatura da Microsoft. É natural que a Microsoft atenda a esses clientes, mas isso não é isento de riscos. A Microsoft perdeu a mão com consumidores após o fim do Windows Phone, e até então não anunciou um substituto para suprir a mobilidade do Windows.

A Microsoft não pode se dar ao luxo de se tornar a próxima IBM e perder qualquer relevância ainda mantida com os consumidores, mas se não for cuidadosa, isso pode ser inevitável. A Microsoft tem a oportunidade nesta semana de mostrar aos desenvolvedores que não é apenas mais uma IBM.

Build é uma chance de mostrar as boas partes da nova Microsoft e onde exatamente a empresa estará nos próximos cinco anos. Promessas vagas de IA e computação quântica não serão suficientes sem uma boa demonstração de sua capacidade de software em ação. A Microsoft tem a oportunidade de mostrar ao mundo esta semana o que realmente significa e por que as pessoas ainda deveriam se importar com o ela pode oferecer.  Após a retirada do Windows Phone e do Groove Música e com sua renda cada vez mais baseada nas empresas, existe um temor e uma pressão para que Nadella mostre seus planos para o mercado de consumo, como novos produtos da linha Surface e maior foco em novos produtos que vão além do Xbox.

VIA

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.

Curta nossa nova página no Facebook!