Carregando...

Aaron Greenberg, do Xbox, diz que não está preocupado com o PS5

Foto conceito.

O X019, o festival anual para os fãs do Xbox, está atualmente em Londres, na Copper Box Arena, onde a Kotaku conversou com Aaron Greenberg, da Microsoft. Atualmente, ele é gerente geral de marketing de jogos no Xbox, depois de desempenhar várias funções ao longo dos anos. Greenberg existe por lá desde os primeiros dias do Xbox, “quando havia apenas 20 pessoas trabalhando no console”. Falamos sobre o X019 e o próprio Xbox, e o que eles farão para o PlayStation 5.

Acontece que próximo ano vamos entrar em mais uma nova geração de consoles e o Xbox Scarlett duelará com o Playstation 5 da Sony. Então, é sempre bom ouvir o que a Microsoft tem a dizer para entendermos melhor como será esse futuro tão breve.

Kotaku: A Sony está provocando aspectos do próximo PS5. Algo que você vê lá o preocupa?

Greenberg: Na verdade não. Somos mais obcecados pelo cliente do que pelo concorrente. Acho que a Sony construiu um ótimo negócio, eles têm uma marca muito forte e uma presença forte e temos muita admiração pelo que fizeram.

Da mesma forma, sentimos orgulho pelo fato de termos construído o console mais poderoso do mundo, acho que crescemos agora nossos estúdios internos, por isso temos uma das maiores, se não a maior equipe interna de estúdios, e continuaremos inovar com coisas como o Project xCloud. Inovaremos com diferentes variedades de jogos – você está vendo nossas parcerias com desenvolvedores japoneses e criadores japoneses com coisas como a série Yakuza, coisas como mais jogos de Final Fantasy no Xbox Game Pass, toda a série Kingdom Hearts no Xbox. Todos nós ouvimos fãs e dedicamos tempo para realizar esses projetos.

Kotaku: Muitas vezes ouvimos essa frase do Xbox: “O console mais poderoso do mundo”. Você já pensou duas vezes sobre essa estratégia? Porque o sucesso da Nintendo sugere que o mercado em geral não se importa tanto com poder. Há um segmento on-line que sempre grita assassinato azul sobre 4K ou o que seja, mas, na realidade, a tecnologia do consumidor atingiu um nível em que é bom o suficiente para que muitos estejam felizes com algo como o Switch.

Greenberg: Eu acho que depende de que tipo de jogos que você deseja jogar e que tipo de dispositivo você está. Existem diferentes segmentos de clientes que desejam coisas diferentes. Então, as pessoas que investiram em uma TV 4K de ponta e realmente querem um produto muito poderoso, acho que isso importa para elas. Eles estão tentando decidir “Qual jogo de terceiros eu compro?” “Onde jogo Call of Duty ?” Ou qualquer que seja o seu jogo favorito. Sabendo que o jogo vai parecer e jogar melhor no Xbox One X, acho que importa para essa pessoa.

Escute, o Switch é um ótimo dispositivo, nós adoramos, temos Switches, e tendo isso como um dispositivo de jogo on-the-go, você está certo, acho que não é uma plataforma onde a resolução importa tanto. E tudo bem também. Eu acho que há um conjunto diferente de clientes, e também dispositivos e casos de uso diferentes em que as pessoas priorizam coisas diferentes. Eu acho que está tudo bem. Você está certo que há muitos casos em que tudo está bem. Os jogos têm que ser ótimos, em última análise. Eles precisam ser divertidos, atraentes e, às vezes, são vitrines visuais, outras vezes não. Eu acho que é isso que torna a indústria tão diferente das outras.

A Microsoft tem se mostrado confiante e afirma que não está preocupada com o PS5, o foco dela são os clientes e não a concorrente. Ainda assim, mostra que o poder ainda deve ser um ponto forte para a bandeira da marca Xbox.

O que vocês acham das respostas de Greenberg?

 

Fonte

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.