Carregando...

As manchetes ‘Xbox Series X não tem exclusivos’ não são o que parecem ser

A Microsoft está sendo alvo manchetes que enquadram os comentários recentes do chefe da Xbox Game Studios, Matt Booty, como uma espécie de pronunciamento morte aos ciclos de gerações. Aqui está o que ele disse ao MCVUK:

“Quando nosso conteúdo for lançado no próximo ano ou dois anos, todos os nossos jogos, assim como PC, serão reproduzidos nessa família de dispositivos [Xbox One]”, explica Booty. “Queremos garantir que, se alguém investe no Xbox entre agora e o Series X, eles sentem que fizeram um bom investimento e que estamos comprometidos com o conteúdo”.

A ideia, pelo menos nos primeiros anos do Xbox Series X, é que a Microsoft irá liberar seus novos jogos para o público do Xbox One, a empresa não quer abandonar a atual geração em conteúdo para que seu público não se sinta forçado a comprar um Xbox Series X. Por conta disso, muitos sites noticiaram que o “Xbox Series X não teria jogos exclusivos”, o que pode causar confusão e dá a impressão que a Microsoft não vai lançar jogos com o console.

Sabemos que Halo Infite e Hellblade 2 estão chegando, mas além destes muitos outros já estão confirmados – mais de 12 jogos da Xbox Game Studios – e esperamos que ao longo do ano, principalmente na E3 2020 muito mais sejam revelados. Se você ler que o Xbox Series X não tem exclusivo, apesar disso parecer algo negativo, é algo completamente positivo para os consumidores que investiram no Xbox One.

Cabe notar, novos consoles não são baratos, principalmente no Brasil com o dólar nas alturas. A nossa realidade e de boa parte do mundo é que o preço importa. Muitas pessoas estão entrando no Xbox One agora e a Microsoft está dando respeito para elas.

Outro fato importante é o Xbox Game Pass, já que se os novos jogos só chegarão para o Xbox Series X, o serviço poderia perder assinantes já que poderia faltar conteúdo e pessoas sem dinheiro para comprar um console da próxima geração iriam ter que parar de jogar novidades.

A Microsoft quer alcançar o maior número de jogadores, sejam nos consoles ou PCs ou até smartphones com o promissor Project xCloud. Se você compra um jogo ou assina Xbox Game Pass no Xbox One ou no Xbox Series X, para ela, pouco importa, contanto que utilize seus serviços. Esta é uma nova estratégia, nunca vista  nos consoles e que está sendo criticada por ser novidade. Muitos acham que a Microsoft não deveria liberar os novos jogos para o público do Xbox One, já que pode perder vendas do Xbox Series X. É a mesta estratégia usada em smartphones (você não precisa comprar um iPhone 11 para rodar Instagram) ou nos PCs.

A Sony deve seguir exatamente pelo caminho oposto e usar a estratégia que força seu público a migrar de console se quiserem jogos novos. Duas empresas, com posicionamentos completamente diferentes.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.