Carregando...

CEO da Microsoft: “Não entendi por que o mundo carecia de alternativa ao Android e iOS, a menos que mudássemos as regras”

CEO da Microsoft: “Não entendi por que o mundo carecia de alternativa ao Android e iOS, a menos que mudássemos as regras”

nokia-microsoft-google-apple

Temos algumas declarações polêmicas do Satya Nadella, o indiano CEO da Microsoft, a respeito do que segundo ele, foi o “desespero da Microsoft“. Claro, vamos falar da aquisição da divisão de dispositivos móveis da Nokia pela Redmond.

Não é novidade, o CEO da Microsoft era contra a aquisição da Nokia Mobile, mas em sua nova autobiografia, Nadella revelou seus pensamentos na época.

Em seu livro, ele comenta:

“O acordo da Nokia [foi um] exemplo doloroso dessa perda [no celular]. Estávamos desesperados para recuperar o atraso depois de perdermos a evolução da tecnologia móvel … A Nokia deixou de ser líder de mercado em celular e caiu para a terceira colocação”.

“A esperança era combinar as equipes de engenharia e design da Nokia com o desenvolvimento de software da Microsoft para acelerar o nosso crescimento com o Windows Phone e fortalecer nosso ecossistema geral de dispositivos. A fusão poderia ser algo grande e dramático para que o Windows alcançasse o iOS e o Android no celular “.

Nadella, no entanto, votou contra o acordo quando Steve Ballmer estava na posição de CEO da empresa. Ele explicou o porquê, dizendo:

“Votei não”, escreve Nadella. “Não entendi por que o mundo precisava de um terceiro sistema operacional móvel, a menos que mudássemos as regras … Mas era tarde demais para recuperar o terreno que perdemos. Estávamos perseguindo as luzes traseiras dos nossos concorrentes”.

Muitos de nossos leitores observam que o Windows Phone teve sucesso significativo na Europa, mas Nadella descartou esses ganhos, dizendo:

“Participação de mercado de dois dígitos em alguns países europeus”. Mas o Windows Phone permaneceu sempre numa posição distante em terceiro lugar no mercado.”

Os esforços da Microsoft após a aquisição, é claro, decepcionaram muitos de nossos leitores. Os aparelhos da marca principal foram cancelados, uma grande variedade de dispositivos low-end pouco diferenciados e de baixa qualidade foram lançados e Nadella acabou por cancelar a aquisição total de US $ 7,5 bilhões em 2015.

“Comprar uma empresa com fraca participação de mercado é sempre arriscado”, explica Nadella. “Nós só devemos estar no negócio do telefone quando tivermos algo realmente diferenciado“.

Bem, a Microsoft, pelas mãos de Nadella, só volta ao jogo móvel quando tiver algo que “mude as regras” – ou seja, claramente a empresa não desistiu. A essa altura do campeonato, nós já sabemos que smartphones não são mais o objetivo da Microsoft, mas o indiano prometeu lançar um “dispositivo móvel definitivo“, uma nova categoria de dispositivos telefônicos que foi apelidado pela mídia como Surface Phone, com uma forma singular.

Mas as questões são: o mundo está bem com o dualpólio? Teria lugar para um terceiro sistema móvel? Ou a Microsoft tem que voltar “mudando as regras”?

Fonte: Thurrott

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.