Donald Trump culpa também os games pelos assassinatos em massa nos Estados Unidos

donald-trump

Culpar os videogames pelos assassinatos nos Estados Unidos está na moda. Esta vez foi o presidente do país, Donald Trump, que acusou essa forma de lazer enquanto defende a National Rifle Association. Foi durante uma reunião na Casa Branca que foram propostos vários métodos para melhorar a segurança escolar, incluindo o fornecimento de armas aos professores das escolas.

O polêmico presidente sugeriu que os videogames são parcialmente responsáveis pelos tiroteios maciços que estão ocorrendo há décadas nos Estados Unidos. Não é o primeiro que o republicano obteve essa conclusão. Ontem, via Rhode Island, foi veiculado que  pretende aumentar os impostos sobre os videogames para os mais de 18 anos e assim investir em doenças mentais.

Esses políticos acreditam que a violência nos jogos é em grande parte responsável pelos tiroteios que estão ocorrendo, apesar da evidência contrária. Estudos recentes sugerem que 70% dos alunos do ensino médio jogam videogames, enquanto apenas 20% dos alunos que mataram nas escolas o fizeram.

“Nós temos que olhar para a internet, porque muitas coisas ruins estão acontecendo com crianças pequenas e nas mentes jovens, suas mentes estão se formando, e nós temos que fazer algo com o que estão vendo e como eles estão vendo isso. E também em videogames. Sempre escuto que mais pessoas dizem que o nível de violência nos jogos está realmente está moldando os pensamentos dos jovens...”, disse Trump na referida reunião.

 Veremos se as medidas tomadas funcionam com o que tem sido um problema nos Estados Unidos há décadas. Esperamos que essa “moda” não venha para o Brasil.

O que vocês acham?

Via

84 comments on “Donald Trump culpa também os games pelos assassinatos em massa nos Estados Unidos

  1. E uma mentira isso o Trump não está aumentando os impostos de video games maior de 18 anos não, não tem nada de violência de games entre vídeo games não, eu espero que a mania de matar outro no Brasil sim vai chegar no Brasil sim, eu acredito que sim, na minha opinião.

  2. Assunto bem polêmico, mas que se dane, comento tudo aqui e vou dar minha opinião.

    Discordo totalmente é claro dessa tese de que vídeo game influencia os outros a matar, só retardado que deve ser motivado por jogos a fazer isso. Outro ponto é, preciso ver a verdadeira entrevista ou fala do Presidente pra confirmar isso, sabe como é né… Mídia>EUA>Left>fake… simples assim.

    Sobre a duvida “…Veremos se as medidas tomadas funcionam com o que tem sido um problema nos Estados Unidos há décadas”
    A medida já foi proposta pelo presidente, a posse de armas para professores, como é feito em Israel. E antes de chegarem os mimizentos com politicamente correto, Uma estatística; todos os estados americanos que tem posse de armas liberado, a taxa de homicídios é a menor possível. O direito de se defender é que evita essas coisas.

        1. Pois é, eu considero esse “direito de se defender” coisa de quem viu muito filme do Stallone e acha que consegue fazer igual.

          Pro bandido a sua vida não vale nada. E, como é ele quem está na ofensiva, ele é quem tem a vantagem. É sempre um risco tentar se defender de um sujeito completamente desequilibrado e que pode te matar por qualquer coisa que você faça na hora.

          E, claro, nem é preciso dizer que se a venda de armas fosse liberada, quem tivesse mais dinheiro pra comprar armas melhores, fazer cursos de tiro e defesa pessoal, etc., teria uma vantagem ainda maior sobre quem não pode fazer isso.

          Laudos psicológicos também não são suficientes pra garantir a sanidade do “cidadão de bem”, que não só não possui nenhum preparo pra lidar com uma situação de estresse extremo como também raramente é tão “são” quanto o resultado do laudo nos diz. Num país com tantas famílias disfuncionais e com pouquíssimo senso de comunidade, nem quero pensar nas consequências que poderiam advir de uma eventual liberação do comércio de armas. Muito mais pessoas morreriam por motivos banais.

          1. Mas esses argumentos que você está usando são sempre os mesmos.
            Sobre o bandido louco na ofensiva contra você. O posse de armas, proposto aqui no BR é como todos são, muito rigoroso com cursos de tiro para TODOS que tiver posse, não é só pra quem tem dinheiro. Ou seja, a pessoa assume o direito de se defender, isso é sua liberdade e direito de escolha pessoal.

            Os dois últimos parágrafos eu já respondi em cima, o curso vai ser obrigatório para todos, com controle rigorosíssimo. O que isso propõe, cidadão de bem, aquele cara ou pai de família cumpridor de lei ter esse direito. Os que matam atoa sempre são os que não tem porte e isso já acontece hoje com o atual controle de armas.

            resumindo, eu respeito essa suas argumentações porque são boas sim, na teoria o pensamento é assim mesmo, mas na pratica é sempre ao contrário, criando a chamada “rede”. hoje a gente vive num situação que bandidos agem com a consciência tranquila sabendo que não tem NINGUÉM armado por perto. Ao contrário disso o bandido vai estar mais cauteloso.

            Pra terminar… uma ocorrência gravada nos EUA pela policia que ilustra muito bem as coisas e que você nunca vai ver nos jornais. Uma mãe sozinha em casa com bebe de colo liga pra policia dizendo que dois homens estão na casa dela. A atendente diz que os policiais estão chegando, a moca diz que não vai dar tempo.
            A atendente diz:

            “A Senhora tem arma em casa? fique com ela. Agora preste atenção, eu não posso dizer pra Senhora atirar nos bandidos, mas eu posso dizer, proteja seu filho com tudo que você tem Senhora.

            Final na história, ela atirou em um e matou o bandido, o que fugiu foi preso e condenado por ser responsável pela morte do outro. Geralmente as pessoas só pensam no bang bang nas ruas, armas liberadas pra todos sem controle e tal… mas só o direito de você ter essa ferramenta de defesa dentro de casa ou na cintura já é suficiente pra evitar grandes problemas mesmo sem puxar arma. A estatísticas de países armados são um estupro contra o politicamente correto. Uruguai aqui perto é armado e perdemos feio pra eles em taxa de homicídio.

          2. Os argumentos de quem defende sua posição também são sempre os mesmos…

            São especialistas em raciocínio indutivo, inclusive. Pegam um caso e querem dizer que todos serão assim. Oras, no Uruguai não existem cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, cujos problemas de segurança pública se tornaram quase insolúveis devido aos inúmeros equívocos administrativos cometidos desde que se iniciou a República.

            Defender o desarmamento não se trata de ser “politicamente correto”, se trata de ter a segurança de que um “cidadão de bem” não vai querer me dar um balaço na cara por causa de uma reles briga de trânsito.

            Desconheço, também, um condomínio no Brasil que não conte com um aparato de segurança no mínimo razoável pra deter bandidos. Quem mora em casa, então, jamais prescinde de coisas como cerca elétrica, arame farpado, quinhentos alarmes, câmeras infravermelhas, chamada a empresas privadas de segurança… Aqui, quem consegue invadir apartamento está longe de ser amador e duvido que aja sozinho ainda por cima. Nesse caso, bancar o Jason Statham contra o bandido tem mais chances de dar errado do que certo.

            Não duvido que “cidadãos de bem” resolvam querer resolver brigas familiares com armas de fogo. Crimes domésticos já existem a rodo. A arma facilita ainda mais.

            Os apoiadores de Bolsonaro estão tão obcecados com o “Estado mínimo” que, figurativamente, pretendem, com a liberação irrestrita da venda de armas, atingir o ápice do amordaçamento do Estado: entregar a segurança pública nas mãos dos particulares, os “cidadãos de bem”. Vai dar merda, até porque esse tipo de pessoa, pra apoiar um boçal como esse cara, padece de sérios desequilíbrios e traumas psicológicos.

            Se o Estado é ruim, que se conserte o Estado em vez de substituí-lo por uma porcaria pior ainda.

          3. Então, você falou a mesma coisa mas com outras palavras. Você ainda continua falando de um possível bang bang nas ruas por causa do porte de armas, coisa que nunca acontece. Como você mesmo disse existem segurança pra proteger as pessoas, mas com que eles protegem? Com telefone de policia na cintura? Eles tem armas e é o que as pessoas não entendem, o cidadão que assumir a responsabilidade de ter uma arma, vai passar pelo curso e manuseio disso tudo, sendo ele mesmo capaz de agir, OU NÃO, como um segurança age. Se você não é o valentão Jason Statham, tudo bem, mas não impeça outros a ter o seu direito de defesa.

            E sobre os mesmos argumentos do pessoal a favor do porte de armas, são baseados em estatísticas totalmente favorável ao porte de armas para o cidadão de bem. Contra esse fato não há argumentos. O que você tá falando é na base do achismo.

            E pra deixar claro, porte de armas não é solução para segurança pública, além de respeitar a liberdade individual do cidadão (que já foi desrespeitada pelo referendo) é também UM MEIO, mas não solução. E se você tem receio de armas, não tenha a posse, nem o porte, é seu direito individual de escolha. E eu não estou fazendo defesa de político A ou B, só pra constar.

          4. Não acontece na Suíça meu caro, Brasil a história é outra… rsrsrs

            E, se liberar geral, eu serei forçado a ter uma arma, essa é que é a verdade. Pra nivelar as coisas com quem tem. Medo de arma eu tenho é na mão do outro, não na minha.

          5. Como eu falei no primeiro comentário, o assunto é bastante polêmico. Mesmo a gente não concordando um com outro, nessas horas a melhor coisa é o respeito pelo pensamento de cada um. Windows club é sempre pra a gente falar de coisas que gostamos e que nos diverte, e chega de política rsrs. Tamo junto!

  3. Tudo é motivo de má influência para uma mente fraca. Não concordo nem discordo, só que existem vários outros agentes que também podem ser usados como exemplo.

  4. Qualquer coisa vai influenciar uma mente doente. Podem ser videogames, livros, séries, filmes e, principalmente, notícias!
    No mais, sou contra desarmamento, acho que o civil tem direito de defender sua propriedade, mas espingardas, pistolas e revólveres fazem esse trabalho contra ladrões, a facilidade em comprar fuzis e rifles é bizarra nos EUA. Se eles acham por bem seus civis poderem se defender com fuzis contra um Estado opressor que usará tanques, obuseiros, equipes táticas avançadas, armas químicas, entre outros para fazer valer sua opressão, que pelo menos limitem a aquisição de fuzis e rifles por clubes e que só possam ser usados dentro desses clubes. E, no caso da tirania estatal os civis no mínimo vão precisar se organizar em grupos para se defender e um clube de armas seria o melhor lugar para isso. Ou, tentem algo como a Suíça, um fuzil por pessoa que serviu nas forças armadas, portanto com treinamento, e bem guardado em casa. Do jeito que está é bizarro, mas também acho interessante o porte de armas para professores treinados, preparados e avaliados periodicamente.

    1. Questão de armas legalizadas nunca foi problema no EUA, o problema são as ilegais. Um bandido quando vai fazer loucura em zonas livres de tiro, ele não leva uma arma legalizada e claro vc não vê esses caras fazendo isso em lugares onde todos podem ter armas, pois ele sabe quando sacar a arma vai tomar tiro de todo lado, sempre escolhe lugares como escolas, igrejas, cinemas… pois sabe que o único armado será ele.

      1. Os dois últimos ataques noticiados foram usadas armas compradas legalmente. O atirador de Las Vegas tinha um arsenal adquirido legalmente e o jovem atirador de 17 anos e com problemas PSIQUIÁTRICOS comprou legalmente o AR-15 que utilizou.

        1. Justamente, ele não poderia comprar mas comprou, viu como não adianta proibir o comércio de armas, e se não conseguisse iria comprar de maneira legal, compraria ilegalmente e teria acontecido a mesma coisa. A única coisa que para uma pessoa má com uma arma é uma pessoa boa armada.

          1. Proibir funciona sim senhor.

            Veja o caso da maconha, é proibida nos EUA há décadas e desde então NINGUÉM mais comprou maconha lá.

            Veja o caso da cocaína, é proibida nos EUA há décadas e desde então NINGUÉM mais comprou cocaína lá.

            Veja o caso da heroína, é proibida nos EUA há décadas e desde então NINGUÉM mais comprou heroína lá.

            Veja o caso da metanfetamina, é proibida nos EUA há décadas e desde então NINGUÉM mais comprou metanfetamina lá.

          2. Realmente, achar que criminosos de carreira vão deixar de ter fuzis e acabar com o comércio é ingenuidade. Só que não são eles cometendo ataques.
            E comparar o usuário de drogas, que gasta 50 ou 100 dólares num produto já inflacionado pela proibição e fácil de contrabandear com produtos que inflacionariam MUITO MAIS pela dificuldade em contrabandear e que ficaria extremamente caro beira a idiotice.

          3. Ou não leu meu primeiro post ou é o analfabetismo funcional demonstrando qual um dos piores problemas no Brasil atualmente.

          4. Ele PODE comprar pela INTERNET! Achar que um piá fedendo a fralda que compra algo pela internet, caso seu produto deixe de ser fornecido vai se encontrar com gangues para comprar armas é de uma ingenuidade vergonhosa.

          5. Se o Estado não é capaz de garantir a defesa dos cidadãos, então ele não pode exigir que eu me defenda por conta própria.

            No entanto, concordo que a venda de armas deveria ser mais CONTROLADA por lá, porém não PROIBIDA.

          1. oxi, compra um AR 15 aqui no BR champz, aqui é ilegal e é barbada comprar igual legal no EUA.

            para de falar merda xonete debiloide.

  5. Windows Club esquerdando, o cara falou de possíveis influencias, mas não definiu que é isso, influencias ruins existem em todos os lugares, cabe aos pais saberem o que é bom ou não para seus filhos (existem limites), não acho certo uma criança muito nova jogar certos jogos, muitas tem até dificuldade de dormir por isso, mas tb não cabe ao estado ficar dizendo o que podemos ou não fazer, e nisso o Trump manda bem demais, o governo dele interfere muito pouco na liberdade do individuo.

    Ele (Trump) está sofrendo uma pressão muito grande da esquerda, que querem proibir as armas, aumentar impostos, aumentar o controle do estado e claro liberar totalmente o aborto e as fronteiras.

    1. Tadinho de Drump….

      Amigo, não somos esquerda, direita, cima e nem baixo. Falamos dos defeitos e acertos da Microsoft. Não temos políticos de estimação. Ele falou e a notícia é essa.

      Concordando ou não é um problema seu, mas a realidade precisa ser encarada.

      1. amigo vc disse que ele culpou os games pelos assassinatos em massa, e não foi isso, o que ele disse foi: “Sempre escuto que mais pessoas dizem que o nível de violência nos jogos está realmente moldando os pensamentos dos jovens…” falar isso e dizer que os assassinatos é por causa dos jogos é um abismo, a noticia foi papa clique sim.

      1. não precisa, não coloquei ele como vitima, apenas disse a realidade. Vai dizer que é mentira, vc abre um jornal e está por toda parte, CONTROLE DE ARMAS, ARMAS MATAM e bla bla bla. Armas não matam, pessoas matam.
        Veja o Brasil, um país com um dos controles mais fortes do mundo sobre armas e ficou claro que não deu certo. Te garanto que antes de 2003 o Brasil era muito mais seguro com as armas liberadas.

        1. Primeiro que não se compara EUA com Brasil.

          Segundo que, se ele não aguenta a pressão de ser o líder do país mais importante do mundo, nem metesse o bedelho.

          Os americanos elegeram um imbecil com dinheiro e sem o menor preparo.

          E vir falar em pressão da esquerda nos EUA é palhaçada. A discussão sobre controle de venda de armas só existe porque tem gente morrendo, não por pressão política.

          1. affs, fala bobagem não amigo. Pressão sempre teve e sempre terá, não disse que ele não ta aguentando. O cara é um dos melhores presidentes que o EUA deve nos últimos anos, economia voltou a crescer, diminuiu impostos quase pela metade, desemprego é um dos menores da historia.
            Até os terrorista perderam força com ele no poder, e pq não podemos comparar? Vc compara com quem é melhor ou está na frente, só assim vê onde pode melhorar, visto que já fomos maiores que eles, mas erramos no meio do caminho.

          2. Ja fomos maiores?? Kkkkkkk

            O melhor presidente americano dos últimos anos é um maluco que briga no Twitter pra ver quem tem o botão nuclear maior

          3. MEC ferrou mesmo, o cara não conhece a historia do próprio país! Sim fomos maiores que eles, eramos cotados a ser a maior potencia da América. Brasil tinha uma das maiores marinhas do mundo, investia pesado em ferrovias, segundo país do mundo a ter telefonia… Mas algo mudou no caminho e claro deram um jeito de contar a historia de outra forma (versão MEC de qualidade)

          4. isso na época da monarquia, depois do golpe da republica só ladeira abaixo… esses caras não sabem de nada mesmo ignora…

          5. MEC ferrou mesmo, o cara não conhece a historia do próprio país! Sim fomos maiores que eles, eramos cotados a ser a maior potencia da América. Brasil tinha uma das maiores marinhas do mundo, investia pesado em ferrovias, segundo país do mundo a ter telefonia. Mas algo mudou no caminho e claro deram um jeito de contar a historia de outra forma (versão MEC de qualidade).

          6. sem menor preparo ? hahahah…. cortou impostos, aumentou economia, fez o país voltar a crescer, fudeu com estado islamico em apenas pouco tempo…. não presta ? avá….esquerda quer desarmamento da população, isso é em qualquer lugar no mundo… realmente não se compara com o brasil , Lula, Dilma, FHC, só MULAS….

    2. Cara, vc quer ficar falando de política num site de jogos?
      O assunto aqui é sobre se os jogos influenciam na violência das crianças e não pra falar da esquerda/direita, se o Trump é um bom presidente, aborto, etc…
      Acho que vc está no site errado.

    3. Mas integrantes do partido republicano querem aumentar os impostos sobre a venda de jogos. Isso é uma forma indireta bem safada do estado dizer o que vc pode ou não pode fazer. Eu sou a favor do porte de armas aos civis, mas com restrições quanto aos tipos de arma e um exame rigoroso de sanidade mental. É muita idiotice permitir a venda de fuzil semi-automático pra qualquer pessoa, e, pra variar, os videogames continuam servindo de bode expiatorio quando acontece uma chacina.

      1. quem que deve fazer algo sobre isso são os pais, estado intrometer na economia para tentar parar algo, é coisa de esquerda.. seria muitos babacas se fazerem isso, o que podem fazer é poder fazer pequenas campanhas para os pais ficarem de olho nos filhos nessa questão..sobre as armas concordo totalmente contigo, os EUA ter livres armas é bom, mas ser tão livres ao ponto de comprar em supermercado é complicado…mas de qualquer jeito ainda é melhor que o Brasil hahahaha…

  6. Assunto bem polêmico, mas que se dane, comento tudo aqui e vou dar minha opinião.Discordo totalmente é claro dessa tese de que vídeo game influencia os outros a matar, só retardado que deve ser motivado por jogos a fazer isso. Outro ponto é, preciso ver a verdadeira entrevista ou fala do Presidente pra confirmar isso, sabe como é né

  7. Só acho que jogos para maiores de 18 anos devem ser jogados por pessoas com mais de 18 anos. Hoje em dia é normal ver crianças e adolescentes jogando GTA, um jogo onde vc rouba pessoas na rua, atropela pessoas sem motivo algum, esfaquea quem vc nem conhece, rouba carros, etc. Etc. Etc..

    Uma coisa é matar/bater em um inimigo ou monstro, mas no GTA vc rouba e mata pessoas que nem estão te ameaçando e sem motivo algum. Vc quer levantar um dinheiro e rouba a velhinha que está passando ( e ainda bate nela até aparecer uma poça de sangue no corpo). Fala sério!

    Na minha casa sempre deixo meus sobrinhos jogarem, mas sempre os jogos para suas idades. Se tem menos de 10 anos só jogam jogos de classificação livre.

    Outro dia meu sobrinho de 8 anos queria jogar GTA e eu disse que não era para idade dele. Aí ele disse que joga na casa do amigo então falei que não poderia jogar e que em casa não jogará. Aí coloquei o Lego Batman e ele de divertiu pra caramba, até esqueceu do GTA.

    1. A culpa não é do jogo ou de quem criou, a classificação está lá, os pais que devem proibir, isso como todas as coisas que existe faixa etária.

      1. Eu não curto muito a ideia de proibir… porque o que é proibido é melhor… acho as classificações etárias muitas vezes ridículas. Acho que ainda os pais de hoje em dia terceirizam a educação dos filhos. Acho mais importante o monitoramento, o diálogo, limites e o bom senso mais eficientes, assertivos e com melhores resultados que um simples número na caixa de um jogo/filme.

        1. Muito bom, mas na prática não é tão simples. Claro que há casos e casos, mas as classificações não são inúteis como você pensa, a infância hoje em dia é que está adiantada demais e por isso que os problemas só aumentam.

          1. Realmente concordo contigo que não é tão simples. Falei de modo simplório e anedótico. Cada caso é um caso. Eu não me preocupo aqui com classificação etária mas tem todo um contexto maior envolvido na criação. Mas em grande parte é mais complicado.
            O problema é que se o coleguinha joga, querem jogar também! Mas ainda acho bom algumas medidas como os que citei anteriormente!

  8. Quando o sujeito tem tendência para cometer um ato como o que ocorreu semana passada na Flórida, qualquer coisa serve de “incentivo” para que o cara cometa tal ação.

    Já vi caso de pessoa influenciada por filmes, livros, RPGs, enfim, por que vídeo game estaria de fora desse rol?

  9. acredito que jogos influenciam sim. mas que tem uma mente bem definida sobre o certo ou errado não fica matando ninguém, melhor separar jogo de criança para criança

  10. acho que quando a pessoa tem problema, não precisa nem de influencia de nada… eu com 6 anos meu primeiro game de luta foi mortal kombat 2 e até hoje jogos com violência extrema me fascinam, e nunca tive problemas com violência

  11. Pelo que entendi, o Trump fala da internet de maneira geral, no qual os games modernos também estão inseridos, bem como outras mídias de entretenimento. Ou seja, somando com o que Phil Spencer ontem palestrou na DICE, são problemas que recaem na questão do convício em sociedade mesmo. Temos muito o que aprender nesse aspecto.

  12. Mas é óbvio que jogos influenciam as crianças. Assim como qualquer coisa influencia.

    Em pleno ano de 2018 ainda tem gente que acredita que crianças nascem violentas (ou com qualquer outro comportamento que seja).

    O que separa uma criança que de fato se comporte de forma violenta e uma outra que não, é o que veio antes dessa experiência.

    Achar que jogos não influenciam crianças mas acha que a TV influencia só pode ser patético.

  13. 2018 e nego fazendo damage control de Trump. Ele já se mostrou igual a qualquer outro político que passou na presidência do país. Mts apoiadores já pularam fora do barco

  14. Com certeza quem gasta dinheiro com Xbox pra depois descobrir que todos os exclusivos poderão ser jogados no PC, com certeza fica puto e vai sair matando geral. Dai o cara ainda tem a esperança de algum AAA de peso, mas só lançam nova dashboard, novos controles e joguinho de pirata…

  15. Sempre brinquei com armas de pressão . Sempre joguei jogos de tiros.. Mas nunca fiz uma agressão a ngm.. Mas os jogos hoje em dia Evoluíram muito.. N dá para uma criança de 7 anos ficar jogando gta…

  16. Deve ser engraçado ver o Trump uma hora culpando a internet pela violência nas escolas americanas, e na hora seguinte liberarando uma verba gorda pra financiar alguma operação obscura de uma Blackwater da vida em algum país miserável qualquer.

    1. o Trump financiar outro país ? alguma fonte ? em que ? isso está longe do que ele disse em campanha, sei não, isso não é algo que ele aprova não, por sinal foi ao contrário sempre cortou…

      1. … ‘financiar alguma operação obscura’ em outro páis é o q os EUA sempre fizeram… eles vivem disso, não vai ser agora q irão deixar de fazer…

  17. Os jogos com CERTEZA influenciam as mentes fracas ou de crianças muito pequenas, por existe classificação etária nos jogos. Já vi pai retardado dar jogos como +18 para filhos pequenos jogar.
    Lembrando que qq ser obstinado a matar pessoas vai conseguir armas em qualquer lugar de forma legal ou não (sendo a ilegal mais fácil).

    1. Com 14 anos eu jogava Mortal Kombat, Doom e Alien Trilogy. Todos esses, classificados como “Mature” pelo “ESRB” nos Estados Unidos.

      Crianças mais novas (9, até 12 anos) também jogavam. Nenhuma dessas crianças apareceram como atiradoras suicidas em noticiários.

  18. Jogos influenciam, mas você também tem que ser meio zoado da cabeça pra se permitir influenciar…

    Os mass shootings nas escolas acontecem por causa de bullying e transtornos psicológicos (muitas vezes causados pelo bullying), e não pela influência dos jogos.

  19. Até hoje não soube de ninguém que matou outro arremessando um videogame, um controle ou um cartucho em alguém e este alguém ter morrido por causa disso. Já ouvi dizer que um coreano passou 5 dias direto jogando um jogo aee e esqueceu de comer, dormir e beber agua, e aee ele morreu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *