Carregando...

É oficial: Phil Spencer salvou a marca Xbox

A Microsoft perdeu muito dinheiro, também ganhou, na era Steve Ballmer. Contudo, com a entrada do atual CEO indiano Satya Nadella as coisas mudaram, a empresa se tornou a mais rica do mundo. Então, por conta disso, os fãs da Microsoft amam o Nadella, certo? Errado!

Nadella é um gênio, mas ele estava sendo acusado de tornar a Microsoft a próxima IBM, ou seja, algo voltado mais para o público corporativo e se afastar dos consumidores. Apesar da riqueza da Microsoft, do tempo das vacas ainda mais gordas, a morte do Windows Phone, Groove Music e outros serviços pró-consumidor eram preocupantes.

Muito provavelmente a Microsoft voltará com smartphones no futuro, mas ainda assim os fãs do Windows Phone devem sua lealdade ao Ballmer que lutou até para comprar a Nokia.

Agora com a era da nuvem, a marca Xbox poderia ser o novo alto de Satya Nadella, mas não foi, graça a Phil Spencer.

O próprio Phil Spencer e várias pessoas por perto realizaram algumas declarações ao Gamespot. O texto, apoiado por vários depoimentos de pessoas próximas e do próprio Phil, conta como chefe da divisão de entretenimento da Microsoft, reorientou a estratégia e a situação da marca, que iniciou um declínio reconhecível em 2013.

Phil Spencer diz que após a apresentação desastrosa do Xbox One, Satya Nadella teve sérias dúvidas sobre o futuro do Xbox na Microsoft. No entanto, Spencer conseguiu convencê-lo de que, antes de jogar a toalha, eles tinham que ir com tudo e colocar os jogos no centro da estratégia do Windows.

O que veio a seguir já vimos, uma revolução da marca com grandes investimentos em serviços (Xbox Game Pass, e outros) e na aquisição de estúdio. A Microsoft nunca apostou tanto nos jogos quanto agora e tudo isso pode colocar Phil Spencer no seleto grupo de pessoas que devem ser lembradas para sempre na história do Xbox.

Mas e no futuro? É praticamente unânime que o streaming (a nuvem) terá um papel gigantesco no futuro dos jogos, assim como é hoje na música ou nos seriados e filmes. A nuvem é o que Satya Nadella mais ama e a Microsoft é dita possuir uma posição privilegiada para produto. Apple, Google, Amazon, Tecent e Facebook querem tal mercado, e isso só reforça que a Microsoft está no caminho certo.

Valeu Phil Spencer por revolucionar a marca, conseguir novos estúdios, criar um belo console (Xbox One X), retrocompatibilidade,  Xbox Game Pass, Project xCloud e o mais recente Xbox Series X. Foi graças ao trabalho dele que foi possível reascender a chama do Xbox.

A última X019 nos deu a sensação de um futuro brilhante e de comprometimento sério com a marca, e o anúncio surpresa do Xbox Series X e Hellblade 2 nem se compara com o do Xbox One em 2013 onde se mostra TV e limitações que não especificava benefícios para os jogadores. Deixaremos o passado, no passado!

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.