Carregando...

EA não vê o xCloud da Microsoft como um concorrente do Project Atlas

No ano passado, a Electronic Arts anunciou que estava construindo um serviço baseado em nuvem que, entre outras coisas, permitiria aos jogar por streaming os títulos da EA em outros dispositivos. Até agora, os testadores foram capazes de jogar Titanfall 2 e Unravel, mas a EA não ficará exclusivamente com o Project Atlas. Seus jogos podem chegar ao xCloud, da Microsoft, e espera-se lançar alguns no Stadia.

“Definitivamente, não vemos isso [como concorrentes]”, disse Ken Moss, diretor de tecnologia da EA, ao site GamesIndustry.biz. “Esse realmente não é nosso objetivo. Não anunciamos os próximos passos exatos sobre o que estamos fazendo com o nosso. Estamos pressionando, mas eu vejo isso como parte da nossa estratégia – trazer nossos jogos para a nuvem e aproveitar os aprendizados voltam aos nossos estúdios, fornecendo informações sobre como precisamos evoluir nossas plataformas principais, como Frostbite, nossa plataforma de serviços e IA. É isso que estamos fazendo. Não estamos interessados ​​em competir em plataformas”.

Moss também acredita que a nuvem e a IA terão um efeito transformador nos jogos, além de trazer um grande número de novos jogadores. “Como os jogos na nuvem evoluem é incerto no momento, mas vai atrair mais um bilhão de jogadores para o mundo dos jogos”, disse ele. É um número grande e uma afirmação ousada, especialmente porque, como ele observou, os jogos em nuvem ainda estão muito no ar.

À medida que mergulha no streaming e na nuvem, a EA estará buscando parcerias com outras empresas cada vez mais, de acordo com Moss, assim como está trabalhando com a Microsoft e o xCloud agora. A escala de seus planos é diferente do Google ou da Microsoft, então você não verá a EA abrindo data centers ou investindo nesse tipo de infraestrutura física, e é por isso que está acolhendo outras empresas.

A EA e os amigos estão muito animados com o streaming, mas ainda é uma esperança da indústria e não uma realidade no nosso cotidiano. O decepcionante lançamento do Stadia faz com que o futuro em que todas essas empresas estão apostando pareça muito distante ainda.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.