Fortnite é um dos vários produtos que estabeleceram um novo modelo para a indústria de jogos, de acordo com o CEO da Epic, Tim... Epic: a barreira entre Xbox One e Playstation “inevitavelmente cairá”

fortnite

Fortnite é um dos vários produtos que estabeleceram um novo modelo para a indústria de jogos, de acordo com o CEO da Epic, Tim Sweeney, no qual as barreiras entre as plataformas não existirão mais. A conversa aqui descrita foi hoje durante uma sessão na GDC, Sweeney relatou o boom nos jogos para smartphones nos últimos dez anos como uma das coisas mais interessantes que aconteceram na indústria de games. No entanto, não esqueceu de comentar a situação da Microsoft e da Sony.

“Não consigo imaginar nada melhor para o crescimento do setor de consoles do que ter essa nova geração de crianças, crescendo com dispositivos Android e iOS e aprendendo a jogar lá, entrando no Fortnite e tendo uma experiência divertida [no celular ], mas querendo jogar em sua TV com controles mais precisos e melhor experiência visual, e sentindo a próxima geração do Playstation e Xbox”.

É claro que a ideia dos donos de PlayStation e Xbox jogarem juntos é importante, com Fortnite ganhando cada vez mais jogadores que não podem ser jogar em ambas as plataformas – com a Microsoft muito mais defensora da necessidade de cross-play do que a Sony. De sua parte, Sweeney é um defensor de plataformas abertas em geral.

No entanto, o atual impasse não durará muito mais tempo. Na visão de Sweeney, a dissolução de todas as barreiras entre as plataformas de jogos será “uma das melhores coisas que já acontecerão na indústria de consoles”. Na sessão na GDC, ele se referiu à Lei de Metcalfe, que afirma que o valor de qualquer experiência conectada para um determinado usuário é diretamente proporcional ao número de pessoas com as quais eles podem se conectar no mundo real. Em termos simples, a Sony permite que os usuários do PlayStation joguem com os usuários do Xbox é “o próximo passo lógico“, e que trará benefícios para todos.

Eu acho que é inevitável agora”, diz ele. “Os jogos se tornaram experiências sociais da mesma forma que o Facebook ou o Twitter, e essas experiências só fazem sentido se os jogadores puderem se comunicar com todos os seus amigos.

“Para a Sony e a Microsoft apoiarem bem seus clientes, eles precisam estar abertos a todos os amigos de seus clientes – seus amigos do mundo real -, caso contrário, eles estão dividindo grupos sociais do mundo real. Como as crianças na escola têm seus amigos, e você espera esse cisma de plataforma para dividi-los em dois grupos separados que não podem jogar juntos? Não. Tem que se reunir agora.

“Essa barreira remanescente inevitavelmente descerá.”

VIA

jorgemoderador

Sou advogado e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Acompanho todos os produtos das Microsoft, inclusive como jogador do Xbox One.

Curta nossa nova página no Facebook!