Carregando...

Este é o vídeo tendencioso que compara Gears of War 2 e Gears 5

Gears 5 é o novo grande exclusivo do Xbox One. O novo título da saga que agora é desenvolvido pela The Coalition que cativou a imprensa e aqueles que já puderam jogar graças à edição Ultimate e ao Xbox Game Pass Ultimate. Sem dúvida, este quinto título é o mais poderoso que vimos nesta geração de consoles.

No caso do Gears 5, foi Crowbat, canal do YouTube, que lançou um vídeo polêmico. Especificamente, ele comparou esse título em sua versão para PC com o Gears of War 2, um jogo lançado onze anos atrás. E, de acordo com ele e o que pode ser visto em seu vídeo, o novo título empalidece em alguns efeitos, como física ou sangue, em comparação com o Gears of War 2 lançado no Xbox 360.

O Gears of War 2 tem efeitos melhores que o Gears 5?

Crowbat colocou o foco de sua comparação em três elementos: sangue, física e animações. No primeiro deles, podemos ver que em Gears of War 2 a tela está cheia de gotas de sangue ao serrar um com o Lancer. Além disso, o piso e as paredes são quase completamente pintados com uma cor avermelhada que leva muito tempo para desaparecer. No entanto, no Gears 5, tudo isso não é tão exagerado e podemos ver como o sangue desaparece em apenas alguns segundos.

Quanto à física, você pode ver no vídeo como, na segunda parte da saga, os sacos de areia soltaram pequenos jatos disso ao gravar, os cristais se partiram em mil pedaços quando foram danificados ou as paredes foram usadas. Contra isso, vemos como no Gears 5, embora tenha uma qualidade visual muito melhor, os cristais explodem e as marcas parecem menos realistas.

Outro ponto em que Crowbat está definido está na água. Obviamente, o meio aquoso parece muito melhor na quinta parte, mas no vídeo parece que em Gears of War 2 a água reage com mais ondas ao interagir com ele.

Sem dúvida, o Gears 5 tem uma qualidade e um nível de design muito superiores ao Gears of War 2. O vídeo é pouco tendencioso, primeiro porque é muito seletivo nos detalhes que procura comparar e elementos óbvios, como a reação à vegetação. Segundo porque os elementos que mencionamos não têm grande impacto na jogabilidade, e terceiro porque ignora o tamanho dos mapas, a resolução, a IA melhorada, as partículas, a iluminação e os 60 fps.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.