Carregando...

Estes foram os grandes jogos esquecidos do GOTY 2019

Estamos diante do “GOTY” mais polêmico de todos os anos e que muitos jogadores estão comentando sobre os grandes esquecidos do GOTY 2019. Ontem foi divulgada a lista de candidatos para as diferentes categorias do The Game Awards. Alguns jogos como Resident Evil 2 ou Sekiro: Shadows Die Twice eram nomes que deveriam necessariamente ser e assim foram. Mas também perdemos muitos jogos lançados este ano e que não apareceram em nenhuma categoria (ou muito poucos) dos prêmios, sendo os grandes esquecidos do GOTY 2019. Star Wars Jedi: Fallen Order, Metro Exodus ou Devil May Cry 5 são alguns dos exemplos.

Jedi Star Wars: Fallen Order pode ser o caso mais sangrento, porque não aparece como candidato em nenhuma categoria. Apesar das muitas suspeitas sobre este jogo, a Respawn Entertainment mostrou que ele não combina com uma pontuação abaixo de 80 no Metacritic. Jedi Star Wars: Fallen Order recebeu críticas é um dos jogos que mais merecia ter sido indicado.

Por outro lado, Death Stranding roubou a cena e foi indicado para quase todas as categorias, pode ser não só o melhor jogo do ano, mas também o melhor de todos os tempos e mais premiado de todos os tempos! Enquanto os demais foram esquecidos, Kojima foi bastante lembrado.

Metro Exodus e Devil May Cry 5 são indicados como o melhor jogo de ação, mas sentimos falta deles em categorias mais técnicas. O mesmo aconteceu com A Plague Tale: Innocence, uma proposta do Asobo Studio que foi uma das surpresas do ano e mostrou que o talento não precisa de um orçamento enorme. Sua única indicação para Melhor Narrativa é, pelo menos, escassa.

Os indies deste ano brilharam e, no entanto, nem todos estarão presentes no The Game Awards. Talvez um dos casos mais impressionantes seja Bloodstained: Ritual of the Night; título de Koji Igarashi, que nos devolveu o espírito do puro Castlevania, que varreu críticas e usuários e dos quais os prêmios Geoff Knighley foram completamente esquecidos.

O que vocês acharam? Justo?

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.