Carregando...

Gameplay de Battlefield V com gráficos da “nova geração” impressiona, mas ainda precisa melhorar

5 1

O Digital Foundry da Eurogamer apresentou uma análise completa da implementação do NVIDIA RTX encontrada na demo do Battlefield V na Gamescom 2018. Como de costume, o vídeo investiga grandes detalhes técnicos explicando por que as ray-tracing do jogo têm uma maior fidelidade, sendo muito mais precisa do que as técnicas usadas anteriormente. A séria de placas de vídeo “RTX” já é vista com uma nova geração nos PCs e tal tecnologia deverá chegar aos consoles.

Além disso, o Digital Foundry conversou com alguns engenheiros da DICE no evento. Ao fazer isso, eles testaram o aumento da resolução padrão de 1080p (executando em mais de 60 quadros por segundo, como informamos no início desta semana) para 1440p, diminuindo a taxa média de quadros para 40-50 FPS. Por outro lado, a resolução 4K nativa reduziu a taxa de frames para menos de 30FPS, embora o pessoal da DICE tenha ficado surpreendido com o fato de o jogo correr a 2160p, dado o curto espaço de tempo necessário para trabalhar com as novas placas GeForce RTX. No entanto, eles já afirmaram ao DigitalFoundry que poderiam melhorar significativamente o desempenho.

Além disso, há trabalho a ser feito na renderização da geometria que também pode beneficiar o desempenho do raytracing. A DICE está investigando a possibilidade de mesclar as instâncias na mesma estrutura, o que poderia levar a um aumento de quase 30% no desempenho do raytracing.

Finalmente, os desenvolvedores estarão tentando utilizar os núcleos RT na GPU GeForce RTX o mais rápido possível no pipeline de renderização. Na demo, o raytracing ocorreu somente após a rasterização do G-Buffer, que inevitavelmente atrasou o desempenho. Idealmente, porém, o raytracing deve acontecer de forma assíncrona ao lado da rasterização e isso pode levar a um aumento significativo de FPS.

É claro, também há otimizações no nível do driver que a NVIDIA, sem dúvida, fornecerá no momento em que o Battlefield V for lançado (antes seria 19 de outubro, mas foi adiado para o dia 20 de novembro).

Apesar do desempenho ainda deixar a desejar, o resultado visual é incrível. Esperamos que os estúdios já invistam nessa tecnologia para aprimorarem e também levarem aos consoles de forma mais eficaz.

O que vocês acharam?

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.