Carregando...

Hellblade 2 no Xbox Series X será realmente incrível aos olhos? Digital Foundry comenta

A Microsoft chocou a todos não só ao anunciar sem que qualquer pessoa do mundo sonhasse que seria possível, o Xbox Series X na The Game Awards 2019, mas também algo que roubou a cena do evento foi o nada menos que o espetacular trailer de Hellblade 2. Algo nunca visto até então na indústria dos jogos.

Em outras ocasiões, ouvimos muitas inverdades no início de várias gerações, por exemplo, os gráficos de Killzone e Motorstorm que a Sony exibiu não condiziam com a realidade da época, ou algo ainda mais recente, os polêmicos downgrades da Ubisoft com The Division, entre outros. É normal que os jogadores tenham medo.

Oficialmente, a Microsoft disse o seguinte em seu site:

“As imagens compartilhadas hoje à noite [no anúncio de Hellblade 2] foram capturadas no mecanismo e refletem o poder do Xbox Series X disponível para os desenvolvedores para oferecer novos universos, experiências e jogos de maneiras que você nunca imaginou.”

Ou seja, a Microsoft afirmou que não era CG, que o Xbox Series X realmente terá poder para gráficos maravilhosos e que Hellblade rodou no modo do jogo (Unreal Engine 4 da Epic Games). Feitas essas considerações, vamos ver o que o Digital Foundry (DF) achou de tudo isso.

Segundo o DF, eles não sabem se realmente estava rodando em tempo real ou não, mas descartaram a hipótese que era CG, pois teriam algumas imperfeições que, se fosse CG – algo montado como um filme – tais erros provavelmente não apareceriam.

Por exemplo, a profundidade do efeito de campo no trailer apresenta problemas padrão que encontramos nas implementações de geração atual do efeito, como anéis em torno de certos objetos. Da mesma forma, pequenos fios de cabelo de Senua estalam e fracassam em torno da profundidade de campo – algo que não aconteceria com a super amostragem ou uma renderização CG pura. Dito isto, essas pequenas manchas são literalmente tudo o que conseguimos encontrar no que, de outra forma, é uma apresentação quase perfeita.

Veredito: “a intuição deles aqui é que o Hellblade é exatamente o que ele diz ser – no motor e provavelmente não em tempo real”.

Notem que, Digital Foundry a todo momento faz hipóteses, e trabalha com probabilidades. É uma análise de um vídeo, eles não estão com o novo console e o jogo em mãos.

Por que eles acreditam que não foi em tempo real?

DF: “Afinal, com base no momento em que a Microsoft recebeu o silício do Xbox One X (no início de 2017, cerca de 11 meses antes do lançamento), o processador da Series X provavelmente foi finalizado muito recentemente, criando um ativo dessa qualidade e polimento em uma escala de tempo tão compacta. improvável.”

Eles acreditam que a Microsoft usou um computador poderoso e não o Xbox Series X, pois tal máquina se estiver pronta, ainda é muito nova para apresentar tudo isso.

Digital Foundry continua: “Mas e se fosse em tempo real?”

DF mesmo responde: “as especificações brutas do próprio arquivo do trailer são intrigantes. Se você observar os metadados do vídeo, ele é dominado em apenas 24 quadros por segundo e a resolução real do quadro renderizado entre as barras pretas do cinema é 3840×1608: pouco mais de 74% de um 4K ‘real’ em resolução espacial e a 80% de 30fps. No total, isso representa 60% da quantidade de pixels enviados por segundo em comparação com 4K30 – e algo decididamente mais fácil de renderizar do que você imagina.”

Digital Foundry prefere se manter um pouco cético quanto a tudo o que vimos, pois considera ser inovador demais. Realmente, as dúvidas só serão tiradas no futuro. De qualquer forma, esperem avanços significativos para a próxima geração de consoles.

Será que teremos gráficos tão bons? Sabemos ainda que, Hellblade 2 está em estágio de desenvolvimento e que o Xbox Series X não está pronto.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.