Carregando...

Jim Cramer está otimista com a Microsoft em 2018: aqui está o motivo

Jim Cramer está otimista com a Microsoft em 2018: aqui está o motivo

Bill-Gates

Jim Cramer é amplamente conhecido nos círculos financeiros dos Estados Unidos pelo seu programa CNBC “Mad Money” e “The Street“. O respeitado analista financeiro recentemente deu sua opinião sobre a Microsoft em 2018.

Cramer enumera cinco razões básicas para sua perspectiva otimista sobre a gigante de Redmond, e ficou impressionado com a Microsoft com suas ofertas de computação em nuvem, enfatizando os centros de dados regionais (em maior número que a Amazon e Google). Essas centrais de dados “oferecem às empresas uma solução para preocupações sobre segurança relacionadas à hospedagem de dados de usuários domésticos no exterior e permite que as empresas fiquem fisicamente mais próximas de seus dados“, Cramer vê isso como chave para o crescimento da computação em nuvem, onde a segurança e o acesso local continuam sendo grandes preocupações.

Cramer também gostou da aquisição do LinkedIn. O LinkedIn registrou quatro trimestres consecutivos com crescimento maior que 50%. O software tradicional (Windows, Office 365, Dynamics 365, etc.) continua sendo um segmento “muito forte” , e o Xbox One X está em um “início muito forte“.

Ele terminou o segmento, observando que as mudanças na legislação tributária dos EUA, que estão em tramitação no Congresso dos EUA agora, poderiam beneficiar substancialmente a Microsoft (e outras grandes empresas com muito dinheiro offshore). Atualmente, a Microsoft tem mais de US $ 132 bilhões escondidos no exterior, incapaz de trazê-lo de volta aos EUA devido as duras penalidades de impostos, atualmente em torno de 35%. A nova lei fiscal reduziria significativamente esse fardo, estabelecendo impostos de repatriação em torno de 10%, permitindo que essas empresas trouxessem seus ganhos no exterior de volta para os Estados Unidos. A Microsoft é uma das empresas que se beneficiariam muito com essas mudanças da lei tributária e a Cramer acredita que a empresa poderia “duplicar seu investimento em centros de dados e outras áreas de negócios [e] valor de retorno para os acionistas através de dividendos e recompras”.

Você é tão otimista na Microsoft como Jim Cramer? O que você acha que a empresa fará em 2018?

Fonte: OnMSFT

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.