Carregando...

Lembra da Nokia? Google compra divisão de celulares da HTC a preço reduzido

Lembra da Nokia? Google compra divisão de celulares da HTC a preço reduzido

htc-One-Windows-Phone-vs-Android

Bem, o Android não salvou a HTC, muito pelo contrário, vimos vários de seus smartphones que não venderam bem e da queda vertiginosa do valor das ações que fez com que a HTC fosse retirada do maior índice de ações de Taiwan. Diante disso, os rumores se confirmaram, o Google tornou oficial sua compra da divisão de celulares da HTC.

O acordo transfere o pessoal que desenvolve os smartphones da HTC para o Google e daria ao Google uma licença não exclusiva para a propriedade intelectual da HTC.

“Como pioneira no mercado de smartphones, estamos muito orgulhosos de nossa história de inovação. Nossa cadeia de valor de smartphone incomparável, incluindo nosso portfólio de IP e capacidades de integração de talentos, apoiaram o Google no reforço do mercado Android “, disse Cher Wang, presidente e CEO da HTC. “Este acordo é um brilhante passo adiante em nossa parceria de longa data, permitindo que o Google faça a superação de seus negócios de hardware e assegure a continuidade da inovação com o nosso smartphone HTC e nosso negócios de realidade virtual Vive”.

Ao contrário da compra da Microsoft sobre divisão de smartphones da Nokia ou da compra da Motorola, a HTC manterá sua marca e continuará a vender smartphones, com um sucessor do HTC U11 já sendo criado. A HTC também continuará a construir o ecossistema de realidade virtual (VR) para expandir o seu dispositivo HTC Vive, investindo em outras tecnologias de próxima geração, incluindo IoT, realidade aumentada (AR) e inteligência artificial (AI).

Rick Osterloh, vice-presidente sênior do Hardware da Google, e ironicamente ex-executivo da Motorola, chamou a mudança de “seu compromisso com o hardware“. O Google já comprou a Motorola Mobility por US $ 12,5 bilhões em 2012 e vendeu a Lenovo por menos de US $ 3 bilhões após dois anos.

A parte mais surpreendente do negócio é o baixo preço, com o Google adquirindo a equipe de hardware da HTC por apenas US $ 1,1 bilhão, um preço muito abaixo do esperado. O acordo foi criticado por analistas, de acordo com a Reuters.

“A HTC passou por sua posição privilegiada em termos de ser uma empresa líder em design de hardware, principalmente por causa do quanto teve que ser reduzida ao longo dos anos devido a uma queda das receitas”, disse Ryan Reith, analista da empresa de pesquisa IDC.

“A menos que o Google realmente queira controlar o hardware para outras empresas, como Home e Chromebooks, além de smartphones, não vejo isso como uma aposta que vale a pena“.

O HTC atualmente possui apenas 0,9% do mercado de smartphones. Para o bem do Android, o Google deverá continuar seguindo os passos da Microsoft em lançar dispositivos que funcionam como modelos para os seus fabricantes parceiros – aka Surfaces. Contudo, se os smartphones do Google fizerem sucesso algum diga, ao ponto de abocanharem fatias generosas dos parceiros, o apoio pelo Android pode ficar comprometido. Claro, atualmente as fabricantes e consumidores não têm muitas escolhas além das mãos do Google, mas as fabricantes, principalmente a Samsung, têm força.

Como dito acima, o Android não salvou a HTC, assim como supostamente não salvaria a Nokia, pois foi vendida para a Microsoft justamente pela falta de confiança dos finlandeses, mas dessa vez foi a preço de banana. Vamos acompanhar o desenrolar da história.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.