Carregando...

Microsoft se manifesta sobre os protestos “Vidas Negras Importam”

No LinkedIn, Kathleen Hogan, diretora executiva de recursos humanos da Microsoft, compartilhou algumas das observações da Microsoft e CEO Satya Nadella aos público dos protestos, inquietação e situação atual do Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), nos Estados Unidos.

Nas declarações de 28 de maio, Nadella mencionou aos funcionários como acredita que, embora o racismo cotidiano não seja novo, é “com muita frequência a experiência e a realidade da vida cotidiana, principalmente para a comunidade negra e afro-americana”. O CEO também mencionou a leitura de um artigo do New York Times e falou sobre como a situação “não é algo a ser deixado para trás quando você entra no trabalho”.

Embora os segmentos citados sejam cuidadosos e não o mencionem especificamente, Nadella sugeriu a morte de George Floyd enquanto seu pescoço estava virado para os joelhos de um policial branco em Minneapolis. Sobre isso, Nadella disse aos funcionários: “Não é apenas um incidente, mas são todas as coisas que levaram ao incidente que absolutamente precisam mudar”.

“Nossa identidade, nossa própria existência, está enraizada em capacitar todos no planeta. Portanto, cabe a nós usar nossas plataformas, nossos recursos, para conduzir essa mudança sistêmica, certo? Esse é o verdadeiro desafio aqui. Não podemos fazer isso sozinhos. Estou fundamentado nisso, percebo isso, mas juntos acho que podemos, e promoveremos mudanças.”

“Precisamos reconhecer que somos melhores, mais inteligentes e mais fortes quando consideramos as vozes, as ações de todas as comunidades, e você tem a minha garantia de que a Microsoft continuará a defender que todas essas vozes sejam ouvidas e respeitadas“.

Quanto ao impacto direto sobre os funcionários, Nadella pediu que os funcionários se reunissem. Ele quer que os funcionários se comuniquem, perguntem como estão indo e tenham empatia pelo que os outros estão sentindo. Essas observações são vistas abaixo.

“Meu pedido a cada um de vocês é se reunir. Pergunte a um colega como eles estão hoje. Dê graça um ao outro enquanto navegam em circunstâncias invisíveis. Tenha empatia por quem está com medo e incerteza e se junte a mim e a todos da equipe de liderança sênior, na defesa de mudanças em nossa empresa, em nossas comunidades e na sociedade em geral.”

Nadella não está sozinho em seus comentários e muitas outras grandes vozes corporativas de gigantes da tecnologia apoiam o Black Lives Matter. O CEO da Apple, Tim Cook, enviou uma carta aos funcionários no domingo e o Google mencionou no Twitter que o Google “compartilha nosso apoio à igualdade racial em solidariedade à comunidade negra”.

Quanto à industria de jogos eletrônicos, tanto o Xbox, Playstation, EA, Betheasda, e entre outros também declaram apoio ao movimento em combate ao racismo.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.