Carregando...

Playstation admitiu que o Xbox estava certo

No início desta semana, a Sony já anunciou algumas das especificações do console da “próxima geração”, que muito provavelmente receberá o nome de Playstation 5, e por lá soubemos de algumas coisas interessantes, dentre elas, que o próximo videgame da japonesa terá retrocompatibilidade com os jogos de PS4, e daí surgem novas polêmicas já que  era uma estratégia do Xbox que a Sony sempre criticou.

A retrocompatibilidade não é algo que a Sony se orgulha, inclusive o PS3 perdeu este recurso após uma atualização e o PS4 nunca o obteve, muitos alegaram que a intenção da empresa era de vender mais jogos remasterizados e obrigar aos novos compradores a adquirirem jogos da atual geração. Por outro lado, temos o Xbox One da Microsoft, que suporta alguns jogos do Xbox 360 e Xbox original, algo nunca visto num console antes já que é possível se valer de três gerações em uma máquina só.

Verdade seja dita, o Xbox One no início da geração sofreu bastante com um marketing confuso e uma má gestão, e a retrocompatibilidade veio logo após esse período conturbado. Por isso é importante a concorrência, inclusive por esta mesma razão é bem provável que a Sony tenha adotado a retrocompatibilidade agora, pois é bem claro que a Microsoft está com essa vantagem em mãos.

Vamos recordar que Jim Ryan, quando era apenas o chefe da marca na Europa (agora é o chefe geral), afirmou o seguinte:

Quando nós flertamos com retrocompatibilidade, eu posso dizer que este é um dos recursos que são muito requisitados, mas não usados muito de fato”, disse o executivo, em entrevista à revista Time.

“Além disso, eu estava num evento de Gran Turismo recentemente onde eles tinham games de PS1, PS2, PS3 e PS4. E os jogos de PS1 e PS2, eles pareciam antigos, por que alguém iria jogar isso?”, alega Ryan.

Notem, como apenas a Microsoft possuía a retorcompatibilidade, um dos representantes da Sony afirmou que ninguém gostaria de jogar jogos velhos.  Bem, a  Microsoft não ficou calada, e o vice-presidente do Xbox, Mike Ybarra, discordou completamente ao afirmar:

Eu discordo. Queremos que os jogadores joguem os melhores jogos do passado, presente e futuro. É o que os jogadores pediram.

Agora o discurso mudou muito, o PlayStation finalmente reconheceu que o Xbox estava certo. Contudo, novas questões chegam e se tornam polêmicas. Com a retrocompatibilidade, será que muitas pessoas irão realmente querer um PS5 mais caro? Se todos os jogos forem os mesmos? Caso só lance para o PS5 alguns exclusivos, será que terá público suficiente para bancar tudo isso?

A nova geração já está logo aí, e tanto a Sony quanto a Microsoft precisam ainda provar porque devemos migrar para novas máquinas. A questão é que, a japonesa finalmente assumiu que “jogos velhos” são importantes, afinal clássicos não têm data de validade e não merecem ser perdidos ao longo do tempo. Ainda assim, a Redmond continua na vantagem por ter um console que roda muitas gerações,  e muitos jogos receberam qualidade de “remaster” quão foram otimizados para o Xbox One X, só nesta última semana vimos seis.

O que vocês acharam? A Sony fez isso pensando nos jogadores? Ou por conta da concorrência?

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.