Carregando...

Receita e lucro trimestral da Microsoft supera expectativa de analistas, “quase um mar de rosas”

Receita e lucro trimestral da Microsoft supera expectativa de analistas, “quase um mar de rosas”

satya-nadella-microsoft

As coisas para a Microsoft vão bem, mas quem disse que não podem melhorar? As receitas e o lucro no segundo trimestre fiscal da Microsoft superaram as projeções de analistas, impulsionados pelo crescimento de assinantes nos serviços de armazenamento em nuvem da companhia, o Azure e o Office.

O lucro foi de US$ 0,84 por ação sobre vendas ajustadas de US$ 25,8 bilhões, informou a empresa nesta quinta-feira em comunicado. Analistas estimavam uma média de lucro de US$ 0,79 sobre uma receita de US$ 25,3 bilhões no período encerrado em 31 de dezembro, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

Por muitos e muitos anos, esta faixa era a menina dos olhos de outro da Apple, a exemplo dos famosos iMacs e MacBooks, que atualmente são sinônimo de luxo em todas as regiões do planeta. Já a Microsoft dominava o mercado de baixo e médio custo, tentando justificar suas receitas com volume. Enquanto isso, a Apple, com seu produto premium, passou a ocupar a primeira posição ficar no top da lista para aqueles que buscam mais de desempenho e design.

Para desafiar a grande rival, a Microsoft lançou seu primeiro Surface Book, em 2015, que chegou no mercado como uma alternativa versátil ao MacBook Pro. E assim a empresa começou a pavimentar o caminho para abraçar um novo segmento. Estratégia Como empresas como Dell, Asus, Lenovo e HP estavam ocupadas fabricando os mesmos PCs, a Microsoft viu no Surface Studio a melhor estratégia para se reafirmar no mercado e chamar a atenção de designers e executivos ao mesmo tempo. O computador não é barato (US$ 3 mil), mas o tiro foi certeiro.

O anúncio dos resultados financeiros fez as ações da Microsoft ganharem 1,2% nas negociações após o fechamento do mercado, ao nível recorde de US$ 64,27 na Bolsa de Nova York. Durante o segundo trimestre fiscal, os papéis da empresa valorizaram 7,9%.

Como pontos negativos para Apple, muitos acreditam que “derrapou” ao lançar um notebook com apenas uma entrada para todos os periféricos, e isso fez com que a linha Surface ganhasse ênfase nas prateleiras e no gosto das pessoas.

A receita oriunda dos parceiros Windows teve um aumento de 5%. O Surface, curiosamente, teve uma queda de 2% – Pode ser a hora de lançar o Surface Pro 5. O negócio Surface da Microsoft gerou US $ 1,3 bilhão em receita neste trimestre. Quanto ao seu negócio de smartphones, houve uma queda de 81% na receita. O que realmente não é surpreendente.

O crescimento do Office foi impulsionado principalmente pelo crescimento da receita comercial do Office 365 em 47%, com mais de 65 milhões de dispositivos ativos mensais usando o Office no iOS e no Android.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.