Técnica de compactação de textura do Xbox Series X é supostamente melhor do que a do PS5

A Microsoft tem dado o que falar com seu Xbox Series X, o console mais poderoso da próxima geração, já que sabemos que o Playstation 5 é o menos potente. Entretanto, nem só de poder um console feito, mas tem outros tuques como a compactação de texturas, mas ainda assim, a proprietária do Xbox parece estar na vantagem.

Das muitas coisas que Mark Cerny explicou em detalhes durante o recente mergulho profundo da Sony na tecnologia do PS5, uma coisa que ele mencionou foi a nova tecnologia de descompressão de textura do console, chamada Kraken. Embora seja muito específico para ser qualquer coisa, menos um jargão técnico para o leigo, ela deve ser bastante útil para os desenvolvedores, devido à eficaz com que ele opera com mais eficiência do que os atuais consoles gen.

A descompressão de textura não é algo sobre o qual a Microsoft tenha falado muito sobre o Xbox Series X ainda, mas, de acordo com profissionais do setor, sua solução pode ser melhor até do que o Kraken, da Sony. Richard Geldreich, que trabalhou anteriormente nos estúdios Valve e Ensemble, foi ao Twitter dizer que a descompressão de textura da Microoft, BCPack, é o seu “azarão” e pode ser uma opção mais forte que Kraken.

Ele fez essa pergunta a James Stanard, que trabalha em pesquisa e desenvolvimento de otimização gráfica e arquitetura de mecanismos na Microsoft. Embora Stanard relutasse em divulgar muitos detalhes sobre o assunto, ele explicou brevemente, ele foi especificamente projetado para descompressão de textura, antes de Geldreich acrescentar que a tecnologia dedicada para esse fim permitirá que ele funcione com mais eficiência do que o Kraken, que é mais de um sistema de uso geral.

Uma coisa que está ficando mais clara nos últimos dias é que o PS5 e o Xbox Series têm vantagens significativas em relação ao outro em diferentes áreas – mas ambos são peças incríveis de hardware nas quais os desenvolvedores estão bastante animados para trabalhar. Esperamos que ambos revelem mais detalhes sobre seus consoles de última geração em um futuro próximo.

100 comments on “Técnica de compactação de textura do Xbox Series X é supostamente melhor do que a do PS5

  1. Tudo mundo ja sabe que o Xbox Series X vai ser muito mais poderoso do que o PS5 e possivelmente custando mais barato… o PS5 só vai ganhar no tempo de loading se comparado com o Xbox Series X.

  2. Microsoft anuncia picos de 6GB/S no seu SSD

    Sony anuncia picos de 22GB/S no seu SSD

    Microsoft refere que seu compressor equivale a 3 núcleos Zen 2

    Sony refere que seu compressor equivale a 9 núcloes Zen 2

      1. O Netto não está jogando; o foco dele agora é propagar a importância do SSD pra gerar poder, resolução e desempenho na tela kkkkkk

    1. Falando assim parece que o SSD do PSSD5 é o cajado de Moises cara kkkkkkkkkkkkkkkkkkk tu é muito tapado ou somente quer criar uma narrativa pr tua frustraçao

  3. Carinha da EG

    DavidBRSP 1 hora atrás
    @janildoemanuel – Você simplesmente não entende o gênio de Mark Cerny. Ele fez algo revolucionário aqui, fez totalmente do SSD parte da unidade de processamento gráfico de maneiras que ninguém poderia prever.

    DavidBRSP 1 hora atrás
    @Paulo-Lameiras – Aqui está um recorte da NVIDIA, desculpe pela tradução literal

    NVIDIA: Lá, a nova série Ampere 7nm GTX 3080 terá Núcleos Tensa com carga super dooper que darão mais retorno, porque o Núcleo Ampere Tensa com carga operacional de 7nm não é o mesmo que os Núcleos GTensa 2080. Daí o mesmo número de unidades de computação e Teraflops, mas … super dooper cobrado. Será um requisito absoluto que você tenha uma unidade SSD NVME com largura de banda de 2-5 GB / s conectada à sua nova GPU, pois o SSD atua como VRAM adicional, para que você possa ter mundos abertos maiores. Adicionar mais unidades de computação e aumentar o Teraflops é coisa do passado, porque não é mais uma métrica importante para impulsionar gráficos de alta fidelidade.

    1. Tanto a Microsoft quando a Sony tem que melhorar as features de seus consoles, na atual geração…

      PS4: a maioria dos jogos instala instantaneamente e outros levam alguns minutos para serem instalador.

      Xone: os jogos levam horas para serem instalador.

      PS4: apenas um aplicativo por vez aberto.

      Xone: mais de um aplicativo por vez aberto.

      PS4: vários jogos e aplicativos podem ser baixados ao mesmo tempo

      Xone: apenas um aplicativo ou jogo por vez

        1. Uma coisa que eu percebi agora, no navegador do Xone tem a opção de você falar o que quer pesquisar pelo Microfone, se eu não me engano o navegador do PS4 não tem isso

      1. Felipinho vc é novo no one. O one instala os jogos de mídia física baixando as atualizações junto da instalação. Se vc colocar o console offline ele irá fazer igual ao ps4 que primeiro instala o jogo e depois atualiza. Pq será que o one não demora instalando mídia digital?
        Lembrando que mídia digital se sua internet for veloz o jogo será baixado e estará pronto pra jogar bem antes do ps4.

          1. mesmo pondo offline o console ainda é bem mais lenta que a do PS4

            ñ adianta, nesse quesito o OS do One pisou na bola

          2. Jogos em mídia fisica do xbox também costumam vir com brindes interessantes.
            Exmplo: o meu tekken 7 mídia fisica veio com tekken 6 de brinde. Não são todos, isso não é uma regra, mas a grande maioria dos jogos que comprei em mídia fisica foram assim.

      2. Felipinho felipinho…
        concordo que ambas as empresas devem melhorar, Segue o meu ponto de vista referente a seu comentário.

        Instalação:
        A instalação rápida do ps4 é uma consequência da escolha do core do sistema operacional. Ele é uma variação do FreeBSD uma distribuição linux. cujo a arquitetura permite trabalhar com as “bibliotecas lincadas”. Isso não é um mérito do ps4 mas sim da distribuição UNIX. Já o xbox usa um kernel baseado no windows que não permite essa operação e com isso temos a instalação similar ao pc onde os arquivos são descomprimidos em disco por um certo ponto de vista isso garante uma maior estabilidade e maior compressão dos dados em mídia.

        Multi-tarefas:
        Essa é uma característica do projeto. O xbox foi projetado para isso. no começo podíamos até ver youtube ou tv em quanto jogava-mos. Já o ps4 aparentemente nunca teve esse multi-task em seu projeto. E certamente implementar algo assim traria consequências ao console.

        Múltiplos downloads.
        Esse questão pode estar relacionada a outros fatores como o custo do trafegos de dados. O ps4 baixa varias coisas ao mesmo tempo, mas com uma banda extremamente limitada.
        O xbox apenas 1 porem com taxas de transferência muito mais altas. ampliar o número de downloads poderia ter impactos indesejáveis ao console visto que ele é multi tarefas e poderia atrapalhar o desempenho nesta questão.
        Todavia ambas as companhias poderiam melhorar um pouco este recurso. A sony tirando o pé do freio nos downloads e MS implementando o download simultâneo em certas condições. (como quando o console está desligado por exemplo).

  4. “Seeing how the GPU runs at low frequency and the SSD seems to be at a fairly fast speed,”

    Ao olhar leigo de um usuario essa declaraçao mostra duas coisas: vai gargalar na GPU( oq por si só ja um absurdo) e a outra é basicamente um elogio: Quem merda foi essa de SSD que a Sony fez!!?? Ta doido!!!!!!! Isso sim é um passo adiante viu

    1. Vair gargalar a GPU por uma razão simples: toda vez que fizer uso do SSD pra streaming in-game, vai ter que usar a CPU no talo, e o PS5 tem essa pegadinha: ou usa a CPU no talo, ou a GPU, as duas não pode. Aí a nossa fake RDNA2 do PS4 cai do modo boost pra 8,4Tf. E aí que entra a outra pegadinha: O raytracing é integrado, não separado. Sem modo boost, completa de mais usar RT, então, meus senhores, a única forma de usar o SSD em full force, é abrindo mão do RT. A DF já disse que só a sony vai usar todas as particularidades do SSD deles, por várias razões, mas uma delas é que… seus jogos não usarão RT, e por isso mesmo eles demorarão bem mais pra serem produzidos. E a própria sony já disse que vão diminuir o ritmo de lançamentos. Agora sabemos por q.

      PS5 é uma bomba.

        1. Tá sim. Não sei o que deu na cabeça da Sony. Acho que eles perderam essa guerra no dia que a MS lançou o One X.
          Explico: todo o marketing inicial da sony estava em cima de resolução. Eles e a mídia tripudiaram disso até que a Microsoft anunciou que teriam um console 4k, o grande ponto é que o PS4Pro foi feito pra dar boost nos gráficos do VR, depois gambiarraram ele pra um 4K fake. Phill Spencer estava resoluto em não entrar nessa de VR e focar e resolução pra apagar esse incêndio midiático contra o Xbox usando a resolução como brecha. Vc deve se lembrar que assim que saiu o One X, certos sites e youtubers começaram a propagar todo mês algum rumor sobre o vindouro PS5, pra abafar a volta por cima que o Xbox deu naquilo quer era a grande vantagem pro PS4. Enquanto o PS5 não vinha, eles precisavam de duas coisas: falar sobre exclusivos e causar nos jogadores a expectativa de que o One X seria mais poderoso por pouco tempo, pois logo o PS5 chegaria pra voltar ao topo.

          Aconteceu que a Sony abraçou a RDNA1 e foi montando o PS5 em cima disso, aí veio a E3 de 2019 e a Microsoft solta duas bombas:
          1 – usarão o SSD como cache (basicamente falaram tudo que o Cerny disse semana passada, só que sem usar números).
          2 – Ray tracing.
          A sony sumiu de tudo por uma razão óbvia, eles não estavam preparados pra isso e precisavam de um contragolpe. Lembra que meio do ano passado já tinha soltado que o PS5 seria RDNA1? Pois é. E aí nosso amigo Phill solta o trailer do XSX na TGA, isso colocou pressão na sony. Depois, esse ano, ele publica que seria RDNA2, RT em hardware próprio e a bagaceira toda, e a sony, que escondeu o PS5 no evento de janeiro, tava correndo contra o tempo, até que finalmente a Microsoft anuncia o todo das specs, com SSD de 2.4/4.8Gbps e 16 de memória, que era a última coisa que faltava, e coloca a DF pra brincar com a máquina.
          E a sony, o que apresenta, dias depois? Um console com SSD mais rápido, mas que não fará diferença, pois seu SSD está ali só pra entregar pra RAM, e o XBox tem a mesma quantidade e seu SSD consegue entregar pra ela in-game no mesmo modelo que o PS5, mas tem uma GPU bem mais fraca que só trabalha em boost se a CPU tiver folgada, e com CPU folgada não dá pra explorar o SSD ao máximo.
          Então temos esse cenário: pra usar o SSD como arma, tem que usar o boost da CPU e esfriar a GPU;
          Pra usar o RT quem usar o boost da GPU e esfriar a CPU.

          Mas que merda heim, Sony.

          1. Clap clap clap!!!!

            Esse foi o melhor resumo do fiasco que foi a estratégia da Sony!!!!

            Sério mesmo viu. Da gosto de ler.

      1. olha que vídeo foda sobre o XBOX SERIES X, isso me lembro que acho aquele personagem do GotyKozzy muito jovem dinamicozinho, as vezes é um alivio ver um cara falando serenamente no youtbe sem fazer humor…

        o cara comparou, calculou, pesquisou, editou, escreveu varias coisas na tela pra passar uma mensagem técnica mais didatica

        https://www.youtube.com/watch?v=UtMbX3g8H40

  5. PS5 SSD May Not Necessarily Translate into Much Quicker Loading Times, Says Remedy Technical Director

    Xiiiiiiiiii, até a nova queridinha da Sony, a Remedy, disse isso, agora fodeu. Eu achei que a Remedy tinha sido comprada pela Sony. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    1. Essa é uma verdade que ainda vai ser mostrada na prática, mesmo com metade de velocidade do ssd, pode ser carregado no mesmo período de tempo os jogos, talvez tanta velocidade seja inútil caso os jogos não precisem de tanto, o que eu acho é que a Sony tá preparando alguns jogos que vão tirar proveito de toda essa velocidade, por exemplo, com jogos de super herói em que saia de um lado do mapa pro outro em pouquíssimo tempo.

      1. O SSD da sony só apresentarão vantagem em loads iniciais, mas nós já vimos na prática o XSX com quick resume carregando vários jogos. Não incomoda, e são jogos que não usam as particularidades do SSD do XSX.

        Mas e aquele papo de streaming de assets e texturas pra memória ram quando o jogo já está rodando? Bom, considere isto: O XSX tem ignorantes 10GB de memórias destinados só pro processo gráfico, sendo assim, pra encher toda a memória RAM “gráfica” do XSX, a gente precisa de ridículos 2 segundos, usando a descompressão, sem isso, 4 segundos (que é o caso dos jogos já mostrados), se vc adicionar mais um segundo pra lógica do jogo nos 3,5 restantes, temos, no pior cenário, 5.3 segundos pra encher a memória de jogo inteira (13.5GB) sem compactação (aquele demo de State of decay 2 deve ter demorado um pouco mais justamente porque é um jogo não otimizado pra isso e é retro, outra arquitetura), e com compactação, caímos pra 3 segundos.

        No PS5 seria 3 no primeiro caso e 2 no segundo. Esse é o poder da vantagem do SSD da sony: 2 segundos de vantagem se compactação e 1 com compactação.
        Observe, esse é o cenário onde a vantagem é mais explícita, agora vamos pro segundo cenário, que é justamente onde os sonistas de fórum estão sonhando mais:
        Streaming de elementos e texturas in-game. Aquele caso que a sony demonstrou de carregar elementos do jogo em volta do jogador, ou eliminar corredores e elevadores pra carregar outros mapas. Isso in-game, quer dizer que o console não descartará tudo que tem na memória ram, só aquele pedaço do jogo que já está muito distante e carregará pra essa lacuna de memória a próxima sala. Considere que vc esteja jogando um Skyrim, quando vc passa pelo primeiro portão ou pela ponte de uma cidade, o que está bem longe de vc é descartado e a cidade começa a ser carregada e quando vc for passar pelo portão, vc só verá ele sendo aberto e o atravessará, em vez de ter ali um load de quase um minuto, como ocorre hoje.

        Os engenheiros da Microsoft falaram justamente disso no E3 passada, ou seja, nada, absolutamente nada do que o Marc Cerny falou sobre isso é novidade. A Microsoft falou a mesmíssima coisa na E3 e ninguém que hoje faz barulho por isso deu um puto.
        Mas vamos aos números: Se vc não vai encher toda a memória RAM com isso, já que é um streaming in-game e só vai adicionar uma nova área a um jogo que já está em funcionamento, então podemos estipular o seguinte cenário, e eu serei muito generoso em benefício do PS5 aqui: metade da memória de lógica do jogo, ou seja, IA e regras de missões (física e clima não vai precisar, obviamente) irão preencher aqueles 3.5Gb. E no caso gráfico, metade dos 10Gb.
        Então, neste cenário vc precisa de hipotéticos 6.75GB pra atualizar a RAM.
        Considere que a RAM gastará tempo pra esvaziar e ser preenchida dessa vez.
        Sem compactação, dessa vez o Series X levaria 3 segundos, que andando percorre uns 5 metros em skyrim (sendo generoso heim) e no PS5 vc gastaria entre 1.5 segundos ou 2.
        Com compactação o Series X gasta 1.5 segundos, no máximo dois, e o PS5 gasta entre 0.75 e 1.
        Eu te pergunto: quem diabos vai sentir diferença? Ninguém.
        Mas tem uma pegadinha: a Microsoft tem condições de igualar essa velocidade do streaming. Como faz? Voltando pra aquela informação ali: a ram gastará tempo descartando e preenchendo novamente. Como aqui temos a maior parte destinada a gráficos, quando console tem a memória mais rápida justamente pra isso? Pois é. A memória RAM mais rápida do Xbox fará a diferença e vai equilibrar as coisas.

        O SSD do PlayStation não é vantagem real, e pra ele ser usado de forma plena, a Sony nem poderá usar RT. Não há overclock que chegue.

        1. Muito informação, mas vale a leitura, eu já tinha sacado isso, o SSD do ps5 é mais rápido mas esqueceram da velocidade da memória ram, a Sony sabia que tava com o videogame mais fraco e ficou em falar na única vantagem que tinha e já apareceram a galera da mídia parcial querendo ajudar a Sony na diferença de consoles.

      2. O SSD da sony só apresentarão vantagem em loads iniciais, mas nós já vimos na prática o XSX com quick resume carregando vários jogos. Não incomoda, e são jogos que não usam as particularidades do SSD do XSX.

        Mas e aquele papo de streaming de assets e texturas pra memória ram quando o jogo já está rodando? Bom, considere isto: O XSX tem ignorantes 10GB de memórias destinados só pro processo gráfico, sendo assim, pra encher toda a memória RAM “gráfica” do XSX, a gente precisa de ridículos 2 segundos, usando a descompressão, sem isso, 4 segundos (que é o caso dos jogos já mostrados), se vc adicionar mais um segundo pra lógica do jogo nos 3,5 restantes, temos, no pior cenário, 5.3 segundos pra encher a memória de jogo inteira (13.5GB) sem compactação (aquele demo de State of decay 2 deve ter demorado um pouco mais justamente porque é um jogo não otimizado pra isso e é retro, outra arquitetura), e com compactação, caímos pra 3 segundos.

        No PS5 seria 3 no primeiro caso e 2 no segundo. Esse é o poder da vantagem do SSD da sony: 2 segundos de vantagem se compactação e 1 com compactação.
        Observe, esse é o cenário onde a vantagem é mais explícita, agora vamos pro segundo cenário, que é justamente onde os sonistas de fórum estão sonhando mais:
        Streaming de elementos e texturas in-game. Aquele caso que a sony demonstrou de carregar elementos do jogo em volta do jogador, ou eliminar corredores e elevadores pra carregar outros mapas. Isso in-game, quer dizer que o console não descartará tudo que tem na memória ram, só aquele pedaço do jogo que já está muito distante e carregará pra essa lacuna de memória a próxima sala. Considere que vc esteja jogando um Skyrim, quando vc passa pelo primeiro portão ou pela ponte de uma cidade, o que está bem longe de vc é descartado e a cidade começa a ser carregada e quando vc for passar pelo portão, vc só verá ele sendo aberto e o atravessará, em vez de ter ali um load de quase um minuto, como ocorre hoje.

        Os engenheiros da Microsoft falaram justamente disso no E3 passada, ou seja, nada, absolutamente nada do que o Marc Cerny falou sobre isso é novidade. A Microsoft falou a mesmíssima coisa na E3 e ninguém que hoje faz barulho por isso deu um puto.
        Mas vamos aos números: Se vc não vai encher toda a memória RAM com isso, já que é um streaming in-game e só vai adicionar uma nova área a um jogo que já está em funcionamento, então podemos estipular o seguinte cenário, e eu serei muito generoso em benefício do PS5 aqui: metade da memória de lógica do jogo, ou seja, IA e regras de missões (física e clima não vai precisar, obviamente) irão preencher aqueles 3.5Gb. E no caso gráfico, metade dos 10Gb.
        Então, neste cenário vc precisa de hipotéticos 6.75GB pra atualizar a RAM.
        Considere que a RAM gastará tempo pra esvaziar e ser preenchida dessa vez.
        Sem compactação, dessa vez o Series X levaria 3 segundos, que andando percorre uns 5 metros em skyrim (sendo generoso heim) e no PS5 vc gastaria entre 1.5 segundos ou 2.
        Com compactação o Series X gasta 1.5 segundos, no máximo dois, e o PS5 gasta entre 0.75 e 1.
        Eu te pergunto: quem diabos vai sentir diferença? Ninguém.
        Mas tem uma pegadinha: a Microsoft tem condições de igualar essa velocidade do streaming. Como faz? Voltando pra aquela informação ali: a ram gastará tempo descartando e preenchendo novamente. Como aqui temos a maior parte destinada a gráficos, quando console tem a memória mais rápida justamente pra isso? Pois é. A memória RAM mais rápida do Xbox fará a diferença e vai equilibrar as coisas.

        O SSD do PlayStation não é vantagem real, e pra ele ser usado de forma plena, a Sony nem poderá usar RT. Não há overclock que chegue.

    1. Com mais de 4000 games na Retrocompatibilidade com Ps4

      Obs.: Entre linhas minúsculas no rodapé do “Manual de Retrocompatibilidade do Ps4 com Ps5” em que o Sonysta é cegueta está descrito “Está lista incluí as Edições Especiais”

    2. Eu sei que o colega (seriesX) fez o comentário em tom de ironia (e foi uma boa ironia, inclusive), mas aqui vai uma história interessante: durante a Segunda Guerra Mundial, o Hugo Boss – que era alemão e simpatizante do nazismo – desenhou os uniformes que os alemães usariam durante a batalha, inclusive na Operação Barbarossa, para a invasão da Rússia. Hugo Boss focou na elegância dos uniformes – e não há como negar que ele se saiu relativamente bem nessa empreitada estilística -, mas não considerou a praticidade e utilidade das vestimentas. O problema é que, na Rússia, o inverno chega a vinte graus negativos. Como o uniforme não tinha isolamento térmico, muitos soldados alemães morreram de hipotermia, enquanto outros, mesmo sobrevivendo ao frio, não tiveram condições de enfrentar os russos na linha de tiro (como alguém participa de uma batalha, se o corpo está dominado pelo frio? Impossível). Os uniformes dos soviéticos, por outro lado, eram terrivelmente feios, pareciam cobertores mal costurados, mas funcionavam bem contra o frio. Moral da história, a Alemanha Nazista foi derrotada durante a invasão soviética e começou a cambalear, sendo totalmente destruída pelo contra-ataque soviético e pela invasão aliada (que teve início na Normandia, no dia D).

      Aí vc entra na IGN e vê que, em pleno 2020, há sonysta usando a “elegância” como argumento. É de morrer, viu. Console virou peça de decoração agora?

        1. Isso é pra vc ver como o cara da IGN não sabia do que estava falando. O Cerny falou que o que seria mais elegante seria a implementação do ray tracing, muito provavelmente eles estava se referindo a como o algoritmo funciona, algum truque criativo de otimização de código de baixo-nível, já que o PS5 nem sonha em rodar RT no nível do Series X, uma vez que ele foi integrado à GPU e não tem hardware separado pra isso. Pra vc ter uma ideia, usando 60% do poder da GPU do PS5, mesmo em modo boost, dá metade do resultado do RT do Series X, que não abrirá mão nem de meio teraflop dos 12, pra isso. Obviamente ele está falando em solução mais elegante considerando o que próprio PS5 teria que fazer se fosse trabalhar no formato normal, sem sequer era uma comparação com o Series X.

          O Pablo da IGN falou merda.

          1. Na IGN americana tem um ditado “não de pode soletrar ignorante sem IGN” serve pra br também kkkk

      1. Cara, eu pago um pau pros uniformes da Alemanha na 2º Guerra Mundial. Puta merda bixo! Pensa em um conjunto tão bem elaborado, lindo de mais….

      2. Acho que todos os carros de F1 do Adrian Newey são muito bonitos e rápidos, mas também costumam ser frágeis porque ele gosta dos carros mais “esguios” possível.

  6. Na minha opinião Windows club, Técnica de compactação de textura do Xbox Series X não é supostamente nada melhor do que a do PS5 não. Na minha opinião. Ok Windows club.

  7. Supostamente melhor, supostamente, vô falar nada, passei, aqui só por passar msm, aqui é o melhor lugar pra vê matéria do Sony Playstation. O Site não faz outra coisa a não ser falar da Sony, tbm pudera né, é o que atraí o público, se não é a matéria, é os comentários, vixi morri no Sekiro de novo ?, Paz galera boa Jogatina, se é um site do Xbox/ Microsoft, deixa a Sony ir prós quintos dos Infernos, é mais não dá comentários e nem atraí Haters, enfim, ( pera aí morri outra vez), aí Sekiro assim não tô escrevendo, Paz Galera, fui Genishiro Ashina e mto chato, Fui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *