The Elder Scrolls 6 e Starfield serão exclusivos do Xbox? Phil Spencer responde à pergunta

The Elder Scrolls 6 e Starfield podem ser exclusivos do Xbox, ou exclusivos da Microsoft se quiser, a possibilidade é concreta, mas vamos ouvir o que Phil Spencer tem a dizer sobre isso, respondendo à pergunta direta sobre como a empresa se comportará com os grandes títulos vindo da Bethesda e equipes relacionadas.

No tweet abaixo você pode ver o momento exato da entrevista de Phil Spencer, chefe da divisão Xbox, com o repórter do Yahoo Finance que perguntou a ele sobre a possibilidade de novos jogos da Bethesda como The Elder Scrolls 6 e Starfield serem exclusivos do Xbox.

Vamos repassar para vocês a resposta na íntegra de Phil Spencer sobre o assunto. Confira abaixo:

“Mas no que diz respeito à comunidade Xbox, o que eles deveriam ouvir é que este é um grande investimento nas experiências que terão no ecossistema Xbox. E nós queremos que o ecossistema Xbox seja absolutamente o melhor lugar para jogar e neste aspecto acreditamos que a disponibilidade dos jogos é uma parte relevante. ”

É claro como Spencer deseja demonstrar uma abordagem equilibrada para manter várias possibilidades futuras abertas, mas nas entrelinhas parece estar vazando a possibilidade dos grandes títulos possam ser exclusivos da Microsoft e, entre eles, The Elder Scrolls 6 e Starfield poderiam ter um peso importante para mover saldos de mercado a favor do Xbox.

Sabemos que, a maior vitória é que todos estes jogos chegam diretamente ao Xbox Game Pass, mas ao menos por agora, Spencer acredita que disponibilidade de jogos é algo relevante, e ao que parece isso induz exclusividade.

O que vocês acham?

 

Fonte

117 comments on “The Elder Scrolls 6 e Starfield serão exclusivos do Xbox? Phil Spencer responde à pergunta

    1. Xbox, leia-se Game Pass.

      PC, Android, iOS (futuro), TV (futuro), e consoles. Este é o ecossistema.

      Criticaram bastante a Microsoft sobre os “exclusivos”, agora tem 23 estúdios – estão com medo.

      1. Isso ai, hoje o ecossistema Xbox, não está atrelado somente ao console, está no PC, no console, no celular.
        È o começo dos tão sonhados 2 bilhões de usuários para a Microsoft.

        Não pensemos que parou na Zenimax, pois terá um boost absurdo no GP, fazendo com que a Microsoft compre mais estúdios.
        Tudo que a divisão Xbox gastou até agora, representou apenas 14% do investimento que a Microsoft aplicou na divisão esse ano (Julho de 2020 a Março de 2021 – ano fiscal) tem mais coisas vindo ai.

  1. sonysta acha que gamer é so console rsrs, to louco pra quando essa pandemia passar eu ir viajar levar meu controle xbox e ficar jogando, enquanto sonysta fica com os exclusivos rsrs

    1. Mas a Microsoft não está atrelada a venda de jogos, mas ao ecossistema Xbox. Este já está bem forte. Microsoft quer assinantes para o Xbox Game Pass e não vender jogos no Playstation.

    2. É uma perspectiva válida, porém eu a vejo altamente improvável de se concretizar, pelo menos no curto prazo, por diversos motivos.

      – A MS vem construindo um forte ecossistema de jogos, com vários dispositivos orbitando em torno (PC, console e mobile e futuramente Tvs Smart), onde a venda de console, embora muito importante, não é mais o fator de sobrevivência da divisão de jogos.
      – A MS liberou alguns jogos no Switch como Ori, (vinculado a Xbox Live inclusive) que é perfeito de se jogar num portátil, e também pela ótima relação com a Nintendo. Se trata de exceções, portanto.
      – Temos o precedente do Minecraft rodar no Ps4, mas já se tratava de um jogo totalmente multiplataforma, com fortíssimo apelo comunitário por natureza, o que talvez não seja o caso de um Elder Scrolls e Star Field.
      – Nem seria de interesse da Sony ter vários jogos first party de peso do Xbox servindo de chamariz do Gamepass na própria PS Store, e nem da Microsoft levar esses jogos sem poder vincula-los ao ecossistema Xbox.
      – Com o Xcloud chegando ao mobile e Tvs Smart e alcançando centenas de milhões de jogadores, não teria ‘necessidade’ financeira de levar para o Playstation.

      1. Deixe eu reformular minha frase então, caso o jogo tenha uma boa receita no game pass(pessoas assinando o game pass e jogando os game citados na matéria) eles deixam exclusivo, mas caso n tenha uma boa receita, eles lancem para o PS alguns meses ou anos depois.

        1. Jogos atuais do XGS que não venderam bem chegaram ao PS? Então não sei pq do seu argumento. Entenda… O foco da MS está em vender assinaturas de GP, e trazer muito valor a este serviço pra fidelizar clientes.

          1. Eu digo isso por conta dos lucros, pq de nada adianta lançar o jogo no game pass e n ter quase ninguém jogando ele através do game pass, isso seria o msm q vc criar e lançar o jogo e ninguém comprar ele, pq pense bem, pq eles continuariam com o jogo somente no game pass se esse jogo n está trazendo qualquer lucro pra eles, se o jogo no mínimo se pagar até vai, mas se n, vale mais apena lançar em outros consoles pra ter um lucro maior. Claro, The Elder Scrolls é um game q dificilmente terá poucas pessoas jogando, mas eu falo isso de forma geral, ou seja, incluindo todos os games da Bethesda.

          2. Como assim… ninguém jogar? A assinatura gera receitas contínuas, que financiam os estúdios. Os jogos têm apenas que atrair o consumidor ao serviço, independente de quem vá jogar ou não.

        2. Jogos atuais do XGS que não venderam bem chegaram ao PS? Então não sei pq do seu argumento. Entenda… O foco da MS está em vender assinaturas de GP, e trazer muito valor a este serviço pra fidelizar clientes.

  2. Tem que ser exclusivo mesmo…se fosse a Sony, não ia liberar nada pra nenhuma outra plataforma…até Minecraft poderia ser exclusivo… se a galera quiser jogar os jogos da XGS, que compre um Xbox ou jogue num Pc….

  3. O pessoal do PS não queria que tivesse exclusivos no Xbox? Afinal, não é isso que vende console e que torna o PS melhor segundo eles mesmo? Ou agora já não vale e tem que ser tudo mult??
    Por mim tanto faz, dando pra mim jogar na plataforma que tenho e pagar menos pra jogar, tanto faz onde sai.

          1. Levou 7 anos para o PS4 atingir 100 milhões e o PS3 nem chegou a isso. Esses games podem ser lançados daqui há 2/3 anos, PS5 pode estar bem abaixo dos 50 milhões.

    1. Não vão ser lançados em outras plataformas porque pra Microsoft não faz sentido investir tempo e dinheiro portando seus jogos da API Directx 12 pro Vulkan, só pra lançar no Playstation e fortalecer a plataforma rival. É claro que também não irá lançar seus jogos no Playstation porque ela quer que o usuário de PS compre o Series S, ou assine o Gamepass no PC ou no celular pra jogar os jogos dela. Mas só o fato de ter que gastar tempo de desenvolvimento portando o jogo pro Vulkan pra rodar no Playstation já é motivo pra MS não lançar seus jogos lá.

  4. Se fosse a Sony que tivesse adquirido a Zenimax é óbvio que todos os jogos seriam exclusivos do Playstation. Achei que o Phil sabonetou na resposta dele e não deixou claro se os jogos serão exclusivos Xbox.

  5. Xflop o eterno consoleco de multiplataformas. Aceitem que dói menos, babacaixistas. Querem exclusivos AAA vão de PS5, obviamente não custará R$1 para jogar.

    MS tem exclusivo no PC
    MS tem exclusivo no PS5
    MS não tem exclusivo no Xflop

    Phil, obrigado por continuar mantendo o Xflop a piada do mundo dos jogos. 😂😂😂

  6. Levando em consideração que os concorrentes da M$ são no momento Google e Amazon, eu entendo que ela está na dianteira para esse novo modelo de negócios….quanto a sonhyos…quem é ela na fila do pão?

  7. Se percebe no vídeo que Phil Spencer tenta ser educado nas palavras pra não desapontar fãs do fãs do PlayStation ou Nintendo. E o mesmo tempo tenta animar os fãs do Xbox que estão preocupado com isso.

    Mas a minha opinião é muito clara. A Disney comprou a Marvel e Fox pensando no serviço Disney Plus, atraindo muitas pessoas a assinarem.

    A AT&T comprou TODA a Time Warner, dona da DC HBO e etc. Esse ano, lançam o HBO max nos EUA.

    Agora só me respondam, porquê a Microsoft PRECISA dá seus jogos e franquias pro concorrente? Eles basicamente estão seguindo o caminho da Disney e AT&T, simples assim.

    “Ah, mas vão perder dinheiro com a base do PlayStation”!!

    Vai mesmo? Será que PC, Xbox e Xcloud (Celulares e tablets) é inferior a base de um nicho chamado console?

    1. Só tem um detalhe complementando sua colocação… Que base? A nova geração tá zerada! A não ser que se esteja cogitando jogos Cross gen. Daí, sim , faz sentido. Mas em termos de nova geração, é mais inteligente manter os exclusivos.

      1. Sim, concordo! Mas existe um entendimento de que o PlayStation é o best seller de consoles, independente da geração.

        Mas ainda não é motivo pra Microsoft entregar de bandeja seus IPs pro concorrente. Mas concordo contigo sim, estão menosprezando o Series X.

        1. Eu simplesmente odeio exclusividade, como consumidor, isso me prejudica, pois teria que comprar várias plataformas pra jogar todos os games bons.
          Mas … Se eu fosse a MS, fodassez faria o mesmo que a Sony e não lançaria pra Playstation. Muita gente não liga, mas muita gente ama tes, Fallout, ew, doom… Desses, eu amo tes, o tes6 será o primeiro jogo que eu comprarei em pré venda, logo, se for exclusivo MS, eu não compraria o PS5, mas vai de cada um. Eu prefiro ficar sem gow ou tlou do que ficar sem tes. Como disse, eu odeio exclusivos, mas a MS poderia ficar a altura nessa geração em relação aos exclusivos, pois na passada a Sony ganhou. Tô falando de exclusivos, em serviço e preço, MS continuar melhor

          1. Eu concordo! Só que esse argumento de tornar jogos acessíveis  para mais pessoas também é falho. Essa medida da MS com jogos do Xbox no PC e Cloud, já torna os jogos mais acessíveis!!

            Sim, eu sei que ainda está cedo pra falar sobre jogar no smartphone via nuvem, não é a melhor experiência e falta em vários países. Mas não deixa de ser o plano do Xbox daqui pra frente. Entende o que tô falando? Donos de PlayStation vão ter muito mais facilidade pra assinar game pass e jogar. 

            Por isso acredito que os jogos da Bethesda vão ser exclusivos SIM, mas de todo ecossistema Xbox. Mesmo que você escolha um PS5, mas assine o Game pass, a Microsoft também ganha!!

    2. A Sony é uma vagabunda, faz exclusividade até de personagem em jogo multi. Que se fodam, se quiserem jogar terão que comprar um Xbox ou assinar o gp no pc já que todo mundo tem pc top não é mesmo?

  8. Bicho, eh meio q óbvio, a ms quer vender o game pass e não jogos… o game pass eh a galinha dos ovos de ouro pq se juntar game pass + xcloud a ms tem ganhos muito maiores do q consoles.. e pra ser muito atrativos esses jogos soh estarão nas plataformas Xbox… mas quem quiser se iludir pode se iludir em achar q vão ser multi

  9. Acho que a MS tem que ser agressiva nesse caso por que se fosse a sony que tivesse comprado a Bethesda pode ter certeza que só iria sair pro console dela…e outra, não faz sentido algum gastar essa fortuna pra lançar multiplataforma. Se a MS queria esses jogos day one no Gamepass era só negociar os jogos que ela queria, pode ter certeza que ficaria bemmmm mais barato….

  10. Phil com medo de falar: ” Vamos fazer desses jogos exclusivos do nosso ecossistema” porque aí seria contraditório com ele mesmo que disse que exclusivos não eram importantes e os caixistas que diziam que ninguém compra console ou serviço por causa dos exclusivos k k k k k

    1. Mas o exclusivo no Xbox e no Windows 10 não é exclusivo não é mesmo 🤭🤭 então segue o baile, sem próximo Doom, Fallout e TES no PSSD5 🤣🤣🤣🤣✌🏽

  11. Microsoft com essa aquisição, agregou muito valor ao Game Pass e Xbox. Eu já havia dito isso antes da aquisição da ZeniMax, quem for de PS5, vai ser arrepender amargamente.

  12. Assim o espero. Fazer valer o tanto que fora investido. Isso se chama fazer valer não so a marca mas como também o gamepass. Tenho certeza que a sony e seu marketing voraz não iria fazer nada disso de multi. E o engraçado são influencers e mídia ou se fazendo de desentendido ou dizendo que não é bem assim, vai sair pra ps5 também gente, não se preucupe. A pergunta que não quer calar: se fosse ao contrário? Se fosse a sony a adquirir a enpresa? Estariam essas pessoas desentendida? Estariam elas dizendo e acalmando todo mundo que sim, vai sair pro xbox sim?

  13. Este é o padrão. Os jogos do Xbox estão disponíveis dentro do “ECOSSISTEMA XBOX” (e o Playstation não faz parte). É comum mídia e influenciadores desinformarem pessoas dizendo que o Xbox é multi, que não tem exclusivos, e essas baboseiras. E isso fica na mente do consumidor de uma forma confusa, de modo que quando a Microsoft adquire estúdios acham que esses jogos estarão nas plataformas concorrentes. Na verdade, confundem o PC (que é uma plataforma LIVRE pra ser explorada por qualquer empresa, ainda mais pela Microsoft, que detém o Windows) com plataformas concorrentes. Tirando Minecraft (que é um caso totalmente atípico) e jogos que já tinham contratos de publicação antes da aquisição, há NENHUM outro exemplo de jogos do Xbox Game Studios (não de parceiros) que chegaram a plataformas concorrentes. Logo, essas dúvidas giram em torno de FALÁCIAS que foram reproduzidas sobre o Xbox.
    Sobre a minha opinião. Um tipo de jogo que a Microsoft poderia lançar no Playstation são jogos por serviços (como MMOs, ou jogos com foco no multiplayer), pra rentabilizar mais em consoles concorrentes. Mas duvido que jogos singleplayers sejam lançados fora do ecossistema Xbox, pois esses jogos chamam atenção da mídia e de consumidores que não estão dentro do Xbox ainda.
    Mas quem já está no ecossistema Xbox está tranquilo: tudo day one no Game Pass. Só assinar e ficar sossegado. E isso “não tem preço”. Plataforma IMBATÍVEL.

      1. Hoje nenhum, pois o paradigma foi quebrado. Mas durante toda a geração usaram isso pra passar uma impressão equivocada.
        Por exemplo, ser “multi” não impede que seus jogos continuem sendo exclusivos, pois a RESTRIÇÃO faz parte do conceito, e torna-se ainda mais relevante quando se enxerga o Xbox hoje como ecossistema, e isso tem muito valor ao consumidor.

    1. Na verdade, o conceito de exclusivo e multiplataforma vem mudando com o tempo. Antes a discussão era restrito a consoles; hoje o escopo é maior, temos outros dispositivos na jogada. A MS passou a geração Xbox One inteira construindo um forte ecossistema de jogos, e foi até zombada por parte de fãs e influenciadores, que num misto de má fé e ignorância mesmo não se dispuseram a enxergar as coisas um pouco mais além.

      Os resultados começam a aparecer. O Xbox hoje como marca vem ganhando cada vez mais valor, o console Series S/X está numa posição mais atrativa aos olhos dos jogadores do que em 2013 no lançamento do Xbox One. Se antes a declaração do Phil Spencer de ter 1 grande lançamento first party a cada 3 meses no Gamepass soava como algo distante, hoje soa como uma realidade mais palpável. E o que dizer da dobradinha Series S e X? muito se problematizou a respeito, em especial o Series S, mas tão logo for lançado irá surpreender muita gente pelo o quanto ele oferecerá de performance numa caixa tão pequena.

      Se eu fosse dar uma classificação diferente ao Xbox hoje, eu diria que é um destruidor de paradigmas.

    2. Você fala tanto em ecosistema Xbox, mas tanto, tanto, tanto que sua fala “ecosistema Xbox” fez eco lá nos Estados Unidos e o Phil Spencer ouviu, agora ele também está falando. rs

        1. E pelo que podemos ver o consoleco flopado é o menos importante do flopsistema Xflop, MS tem exclusivo no PC e não tem no consoleco flopado. Inclusive tem exclusivo até no PS5, mas não no Xflop. 😂

          1. Exclusivo no PSSD5 à $70,00 doletas, não se esqueça, sei q vc não terá o console mas é sempre bom relembrar 🤭🤭

          2. Exclusivo no PSSD5 à $70,00 doletas, não se esqueça, sei q vc não terá o console mas é sempre bom relembrar 🤭🤭

          3. A Microsoft é dinâmica. Gamepass foi lançado pra PC posterior ao Xbox. E só agora vai sair do beta. Ela não vai moldar suas estratégias a opinião de meia dúzia de fanboys.

    3. Cara, eu queria dizer que adorei a sua opinião e achei ela extremamente pontual. O que você teria a dizer dos jogos que já estavam/estão em desenvolvimento e que têm o potencial de tornarem-se multis como foi o caso da Obsidian com The Outer Worlds?
      Na sua opinião, você acha que TES VI ou Starfield poderiam entrar na mesma lógica da Obisidian com The Outer Worlds? Ou seria algo mais como o Hellblade 2, por exemplo? Que, inclusive, iniciou-se como um exclusivo de PS4. Até que bem… plot twist! kkk
      Observação: Eu lembro da notícia de que The Outer Worlds seria lançado como multiplataforma e não como exclusivo, e isso foi bem antes da data de lançamento, coisa de 1 ano antes do lançamento oficial, bem na época em que a Microsoft adquiriu o estúdio, mas a Obsidian então veio a público e notificou que se tratava de um multi, pois já estava em desenvolvimento planejado para isso antes da prévia aquisição da MS. Será que o Todd Howard e sua trupe vão permanecer em silêncio?
      Para concluir, em meu entendimento essa ausência de firmamentos específicos das IP’s third parties adquiridas pela Microsoft ajuda na confiança da marca. Pois, ao estarem na dúvida, os fãs dessas companhias irão pensar 2 vezes se deverão migrar ou continuar nos sistemas concorrentes. Então eu tenho três perguntas.

      A – Recapitulando meu primeiro parágrafo, você acha que os próximos títulos da Bethesda e de suas subsediárias podem seguir o modelo da Obsidian com projetos paralelos?
      B – Você havia falado de Minecraft como um “caso atípico,” mas eu lembrei aqui de Mass Effect e Mass Effect 2, cujo nasceram no Xbox360/PC e 5 anos depois, em 2012, o primeiro título foi oficialmente lançado no Play Station 3 após a Bioware fechar a parceria com a EA e não mais continuar com a Microsoft Game Studios. Entretanto, Titanfall 1 continua exclusivo do Xbox até hoje, inclusive para a surpresa do próprio CEO Vince Zampella

      “‘It was always supposed to be an exclusive at launch, but we always assumed we would bring it to PlayStation’.”

      De acordo com suas próprias palavras… e confirmado no artigo neste trecho:

      “As it turns out, once it found out about the deal EA worked for the rest and that it would be confined to Microsoft based platforms, the team was very surprised.”

      Que você pode conferir h ttps: //gamerant . com /titanfall- playstation -4-release-113/
      C – Você não acredita que na altura do campeonato e com toda a transformação que pessoas de cargos estratégicos como o Phil Spencer trouxeram para a indústria como um todo, deveriam tentar ser mais coesos, coerentes e um pouco mais diretos ao ponto?

      O “suspense” que essas companhias geram ao evitarem a definição precisa de expectativas para o consumidor pode ajudar ou atrapalhar nas decisões que nós fazemos a curto prazo. Por exemplo, comprar um Play Station 5 ou Xbox Series no lançamento. O público gamer em geral é muito imediatista, a maior prova viva disso é a repercussão negativa da campanha de marketing do xbox one em meados de 2013. “Multimedia all in one, DRM, always online, can’t share, can’t resale” etc, etc… E a Microsoft está colhendo os frutos dessa campanha de marketing terrível até hoje.

      A visão que eu tenho é de uma Microsoft comercialmente agressiva, e eu realmente acredito que haverão diversos exclusivos de peso a médio e longo prazo. Porém, eu não tenho uma visibilidade clara desta estratégia, a curto prazo, por mais agressiva que ela seja.
      Um exemplo: Phil Spencer, na mesma medida que diz que não compete com a Sony e sim primariamente está preocupado com a Amazon e com a Google. A divisão Xbox pra mim parece estar bem focada em apostar na corrida contra a sony e atacá-la estrategicamente. Se por um lado a Sony não se interessa em expandir o PSNow para concorrer com o GamePass, e nem tenta criar algo semelhante (não está nos planos da Sony), por outro lado a Microsoft parece estar muito preocupada em atender às reclamações de seus consumidores pedindo por mais exclusivos.

      O maior exemplo disso foi a Team Ninja quando publicou que “Nioh, para se tornar multiplataforma, só precisava de uma demonstração forte o suficiente de que a base de jogadores do Xbox e a Microsoft incentivasse essa busca”. Logo após esse “vácuo” em particular da Team Ninja, os fãs começaram a exigir da Microsoft uma postura para ampliar sua biblioteca de jogos exclusivos mais poderosos e relevantes para a indústria.

      Não sei se você irá ter interesse em responder tudo ou, se quer ler o texto completo. De qualquer forma eu já agradeço você antecipadamente e peço desculpas por qualquer gafe ou comida de bola por aqui!

      Um abraço e bom sábado.

      1. Minha visão sobre seus questionamentos:

        A) Eu acho que os jogos que ela comprou irão se tornar exclusivos. Talvez tenha um ou outro que não, mas será algo bem pontual. Microsoft quer adicionar valor ao Game Pass. E com certeza irão trabalhar com projetos paralelos. Vários estúdios da Microsoft tem 2-3 projetos paralelos, tipo um com um grande orçamento e outro com baixo orçamento.

        B) Minecraft foi uma exceção porque o estúdio é da Microsoft. Mass Effect e Titanfall nunca foram da Microsoft, foram respectivamente da Bioware e Eletronic Arts. Igual o Hellblade, que apesar de ser exclusivos do Playstation, não era da Sony. A Microsoft foi lá e comprou a Ninja Theory, lançou o Hellblade pro Xbox e lancará o Hellblade 2 que não sairá para o Playstation.

        C) Da mesma maneira que ele pode trazer pessoas que gostam de um jogo X da Bethesda para o Xbox, ele também pode causar uma revolta no fã do jogo por tornar o jogo que ele tanto gosta exclusivo de uma plataforma que ele não tem. Eu acho que o Phil Spencer deveria ser bem claro no que vai ser exclusivo ou não. Só que ele é o chefão da marca e tem que tomar mais cuidado com o que fala, mas cuidado do que qualquer outro funcionário da Microsoft. As vezes a estratégia está até montada, mas eles não podem falar tudo de uma vez.

        1. Cara, no terceiro ponto que vc colocou, sinceramente que diferença fará pra Microsoft a revolta de fãs que não tem a plataforma MS? Não tem que dar a mínima pra isso. Justamente por ser exclusivo é que fará algumas pessoas comprarem um Xbox, afinal, se a MS ceder e lançar pra PS, ganha apenas no valor do jogo, que muitas vezes é justamente subsidiado pra pescar novos consumidores e ganhar nas assinaturas e serviços

  14. Se vai ser exclusivo do ecosistema Xbox tem que ser claro e não deixar nas entrelinhas! “Disponibilidade dos jogos” pode ser lançar no Day one no Xbox Game Pass e também disponibilizar no Playstation.

    Eu só acho que se esses jogos realmente não forem sair para o Playstation a Microsoft tem que falar isso o quanto antes, porque as pessoas irão começar a comprar os consoles no final do ano. Isso seria um belo marketing. Já vi sonysta dizendo que se o jogo X for exclusivo do Xbox não iria comprar o PS5.

    Saindo no Game Pass eu nem ligo se vai sair pra Playstation (até pq eles irão pagar 300 reais pelo jogo enquanto nós jogamos pelo Game Pass), só que esse termo “exclusividade” é algo que sonysta gosta de ouvir.

    1. Exatamente.
      Eu sirvo de exemplo.
      Tenho ps4, ia pegar o ps5 pq gosto de diversos exclusivos da Sony, mas o anúncio da compra da bethesda me faz parar e pensar.
      Eu sou fã de TES. Quero jogar o 6. Se for exclusivo do console, vou comprar o series x. Mas se sair no PC, vou jogar nele e pego um ps5 logo.
      Acredito que a MS foque muito mais na plataforma deles (gamepass) que no console. O motivo deles é querer alavancar esse serviço p sair na frente da concorrência (Amazon, Google, Apple) nessa nova forma de jogar que irá se tornar padrão em 10 anos.
      Essa geração será a última ou penúltima de consoles e a Microsoft sabe disso.

      1. Concordo, porém a Microsoft é a única empresa que oferece o melhor dos dois mundos (console e streaming). Amazon Luna e Google Stadia tem um ótimo catálogo e serviço em nuvem, mas não tem console. Sony tem um ótimo console, mas não tem um serviço de jogar em nuvem descente e não tem ótimos jogos recentes no PS Now. Microsoft tem um ótimo console (aliás, o mais poderoso) e tem um ótimo serviço pra jogar por streaming (xCloud) com um catálogo bacana (Game Pass).

        Ou seja, Microsoft é a única que tem uma integração entre console, celular e TV. Jogue no celular e continue jogando em casa no console, ou então, jogue no console junto com o seu amigo que está no celular. Essa integração será um belo diferencial.

        1. Sim, está muito bem posicionada para o futuro. Mas hj, eu só teria os dois consoles se os tops da bethesda fossem exclusivos da caixa, não só gamepass. A MS precisa decidir por onde vai na atual geração: ou segue na guerra dos consoles ou fortalece o gamepass de tal forma que seja um serviço indispensável (o q poderia levá-lo ao PlayStation).
          Já a Sony eu vejo mal posicionada, errando muito nesse início de geração e, para o futuro, arriscando virar uma Publisher.

  15. Particulamente, serão exclusivos ao ecossistema da Microsoft/Xbox. Vocês realmente acham, se fosse a Sony, adquirindo a Zenimax, tais títulos como – Doom, Skyrim ou Starfield – chegariam ao Xbox?

    1. Isso depende. Se for god of war nao importa mesmo não pelo menos pra mim. Alem do mais se fosse esse o caso a Microsoft nao estaria agora investindo em novos estúdios e a sony não estaria investido em exclusivos desde o começo da geração. Logo, exclusivos importam sim, mas nao é ápice da questão, ao menos para a Microsoft.

    2. Vc que ta falando, eu vou jogar no game pass. Agora se sair pra ps5 pimeiro vc vai ter q gastar 5 mil reais em um, depois mais 350 pau no jogo, entao chupa essa sonysta.

  16. Opções para quem quer jogar esses games terá: Xbox S ou X, PC (store), Steam, Xcloud tudo assinando a pechincha Game Pass. Se o sujeito quer fazer birra porque quer esses games no Playstation 5 que vá tomar no olho do C*. Que opções a Nintendo e a Sony me dão pra jogar seus games?

  17. Já ficou óbvio que o principal motivo de adquirir a Zenimax/Bethesda é engordar o GamePass, assim é certo que todos os jogos (tirando contratos já firmados) daqui pra frente serão ‘day one’ no GamePass. Quanto a serem exclusivos, Phil já havia dito antes, depende (do jogo e do momento), acho que irão fazer experiências pra ver o resultado disso, como exclusividade temporária, deixar um ou outro lançamento exclusivo e, se tiver um retorno positivo, aí sim com o tempo, deixar todos exclusivos Xbox/W10. Mas por enquanto são só especulações.
    Única certeza: agora a Microsoft é dona da ‘porra toda’ e vai fazer o que bem entender (leia-se o que der mais retorno financeiro)!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *