Xbox e Bethesda: futuro incrivelmente empolgante com jogos não anunciados

A notícia do ano continua a ganhar manchetes três dias após o seu anúncio, não é por menos quando estamos diante daqueles eventos que acontecem pouquíssimas vezes na história, daí o impacto que a compra da Bethesda pela Microsoft teve.

Todos os protagonistas envolvidos nesta união participaram de uma interessante entrevista que nos deu boas notícias de Pete Hines e Todd Howard da Bethesda e como poderia ser de outra forma, também de Phil Spencer. Foi um papo bem divertido e que vamos abordar algumas coisas bem bacanas também em outras postagens.

Nesta entrevista houve de tudo, de um lado o elogio e reconhecimento de Phil Spencer à Bethesda por sua capacidade de inovar e apostar em coisas como realidade virtual com Skyrim VR. A Bethesda tem um talento incomparável na indústria e Phil Spencer está encantado com tudo o que pode acontecer daqui para frente.

Phil Spencer está muito feliz por ter toda a equipe Bethesda na Xbox Game Studios, por todos os jogos que conhecemos e também aqueles que ainda não foram revelados. De acordo com Spencer, da fusão do Xbox e da Bethesda, podemos esperar um “futuro incrivelmente empolgante”. A equipa Bethesda, por sua vez, tem o prazer de assumir essa responsabilidade e espera ir muito mais longe com os seus empreendimentos futuros, levando ao máximo as suas ideias.

28 comments on “Xbox e Bethesda: futuro incrivelmente empolgante com jogos não anunciados

  1. ”Os humilhados serão exaltados”

    A Vida do caixista ultimamente é só alegria e empolgação pois quando não é jogo da Xbox é da EA ou da Capcom ou da Bethesda ou de infinitos estudos que podem as vezes não fazer parte da Microsoft mas faz parte de nossas vidas com GamePass.

    Jogadores nunca puderam estar mais felizes, pois a Xbox é para todos.

  2. Nós teremos os melhores jogos fps, tps, rpgs, corrida e plataforma exclusivos, falta só os estilos aventura, hack’n slash e jogos com algum drama focado em narrativa para liderar em praticamente todos os gêneros

        1. hellblade anda foi o mais fraco deles, mas eles fizeram o DEvil may cry, que apesar de ter hate de alguns fans da série ainda é um dos melhores em gameplay, eles teriam capacidade praz fazer um equivalente a Devil may cry.

          1. Sim o hate é só por causa do visual do Dante, e eles tambem fizeram Enslaved odyssey to the west que é um jogo mto bom de aventura, eles tem experiência em vários gêneros e tomara que tragam o melhor pra nós

          2. Enslaved, miletei o jogo principal com a dlc. Excelente jogo. Até hoje sonho com uma continuação. Putz, que jogo bom.

          3. Nem fala, na época gostei do jogo de cara e fui gostando ainda mais enquanto ia jogando e me liguei que é baseado no mesmo conto que deu origem a Dragon ball

          4. Jornada ao Oeste, clássico romance chinês. Tem livros, mangás, animes, games, filmes, seriados, peças teatrais, inúmeras versões

          5. Cara, eu também acho tosco esse nojinho do origins. Jogo igualmente competente, muito bom. Essa geração é muito mimizenta.

          6. É a turma do “mais do mesmo”. O Origins é bem parecido com o City.

            Daí a Rocksteady muda um pouco as coisas no Knight com o Batmóvel e continuam reclamando. Dizem que o Batmóvel “arruinou” o jogo.

  3. Xbox podia fazer uma barganha com a Sony.
    Sai comprando estúdios e dps chega pra ela e fala “então, libera os seus q eu libero os meus.”
    Sem barreira de jogos entre plataformas mudaria completamente o jogo. Exclusivos não venderiam mais consoles, e sim o valor agregado que essas plataformas trazem ao consumidor. MS com o XGP estaria numa boa posição, Sony teria que se desdobrar pra oferecer mais valor… Todo mundo sairia ganhando

  4. quem sabe finalmente vocês miseráveis terão os jogos de PC pra essa bosta de console

    já que a MS não criava nada que preste, o jeito é comprar empresas que fazem coisas boas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *