Xbox Game Pass provoca lançamento de novo jogo

A Microsoft anunciou mais de 50 jogos para o Xbox Game Pass no mês passado e muitos deles ainda não têm data específica para chegar ao catálogo. Contudo, aos poucos eles estão sendo incorporados e todas as semanas excelentes novidades aparecem para todos os assinantes deste serviço amado.

Para não perder o costuma, a conta oficial do Xbox Game Pass no Twitter fez supostamente um teaser, uma provação, de um novo jogo que deverá muito em breve a partir de hoje. O tweet é muito simples, só tem uma foto de uma banana, mas ainda assim este é possivelmente um dos mais fáceis de se adivinhar.

É claro que devemos ver Donkey Kong no Xbox Game Pass… ops… brincadeira! O próximo provável jogo, após Halo Reach que chegou ontem, pode ser o “My Friend Pedro“. Este jogo é aclamadíssimo no Steam, com mais de 13 mil analises extremamente positivas, então você terá que jogá-lo.

O ponto alto de My Friend Pedro é a sua jogabilidade fantástica e plot twists mirabolantes. Pode contar com tiros, explosões e parte de corpos voando para todos os lados. Tem robô gigante com dois dragões que soltam mini metralhadoras pela boca. Em resumo, é muito divertido. Será que sai hoje? Vamos ficar ligados!

63 comments on “Xbox Game Pass provoca lançamento de novo jogo

    1. conseguiu aguentar a repetição até zerar? parabéns..
      eu acho q to com problema então..atualmente todos os jogos que eu vou jogar, eu jogo por algumas horas…depois perco o interesse e paro de jogar…a ponto de nao tocar no jogo por semanas…

      1. Também zerei a campanha e inclusive as duas dlcs pagas, aos poucos vou fechando as áreas pra pegar todos coletáveis, achei esse jogo um dos melhores do ano

        1. Um dos melhores do ano eu não acho, mas é um bom game apesar das repetições, é um baita game de ação com uma pitadinha de RPG, adorei de +!!! Muitos falam que tu chega no ponto da umas balinhas e quando vc percebe a ação acabou antes mesmo de começar, estou jogando em um nível abaixo do máximo, meu irmão o negócio é difícil cara, precisa ter muito cuidado pq os BOTS acertam muito tiro e as granadas são qse no pé kkkkkkkkk já tive treta de qse 10 minutos, então não sei de onde esses caras tiraram que o jogo tem brigas rápidas, só jogando no fácil ou normal mesmo.

          1. Eu geralmente jogo no modo mais fácil de qualquer um, inclusive o Rage 2, já não tenho paciência de ficar morrendo várias vezes num jogo e não consegui passar de fase, depois dos 50 anos esquentar a cabeça igual a palito de fósforo, tô fora!

        2. Achei que faltou um pouco de capricho com NPC’s e alguns lugares do mapa, e o menu achei muito travado. Mas a gameplay é muito fluida, o sistema de combate é top.

      2. Eu senti isso até mesmo com the witcher 3 e RDR2.
        Os únicos jogos que me fizeram estar totalmente imersos como em um Dark Souls, Fallout 3, Bioshock, Skyrim e The Last of us da vida nessa geração foram só 2.
        Hollow Knight e Dying Light.

        1. Ori foi o game que eu mais joguei dos single player. Esse Hollow Knight apesar da pegada parecida com Ori, não consegui pegar pra valer nele, Ori é algo fora do comum, a precisão de Ori eu nunca vi em nenhum game de plataforma.

          1. Tenho Xbox, mas vir pra essa nova geração, dizendo que o que mais jogou foi Ori, é porque algo tá errado kkkkkkkk

          2. Kkkk mesmo assim mano, olha os games que tivemos essa geração, passar jogando DIAS ORI NAO DA KKKKKK mas gosto é gosto né

          3. É mano vc tocou no ponto certo “gosto é gosto”, estou beirando na casa das 20horas de Recore, olha que é um jogo bem criticado tanto pela mídia como por usuários, mas eu amei o jogo. Enfim gosto é gosto kkkkkk

          4. Dos Single Player foi, peguei o modo uma vida, foram dias tentando.

          5. Ori está no meu top 5 ALL time!!!
            Muito tempo um jogo n me emocionava tanto… Jogabilidade, trilha sonora, etc… Tudo eh espetacular!!!!

          6. Eu zerei Ori e é meu top 5 dessa gen, jogo nota 10. Hollow Knight é um jogo nota 11, porém.

            Ele é um game que te recompensa baseado no seu compromisso com ele, são necessárias ao menos 25 horas de game e muita atenção aos detalhes da história se você quiser realmente entrar no mundo dele. Uma vez qur você fez isso, separa 100 horas de jogo pra conseguir zerar o game, de fato, já que a história é uma mistura de A Origem do Nolan, Dark Souls e Silent Hill, o game mais difícil da gerações, sim, mais difícil que bloodborne, Celest e Cuphead.
            Incluindo bosses surreais de insanamente difíceis, cujo nem eu mesmo q tenho mais de 110 horas consegui passar.
            Hollow Knight é o top dessa gen pra mim

            O restante dav lista fica assim pra mim

            2 = Dying Light
            3 = Bloodborne
            4 = The witcher 3
            5 = Ori

          7. Pra mim, Ori é muito mais jogo que Hollow, não sei explicar, mas a fluidez de Ori é algo que não achei em nenhum game de plataforma, tipo, você dá o comando pra ele pular naquele lugar pequeno, tipo um pálido e ele vai com uma precisão enorme, isso porque Ori é travado em 30, isso em 60 deve ser uma delicia. Hlolow é aquele coisa mais pesada, de Mario e Mega Man, parece que o personagem não tem a precisão que Ori tem.

          8. Eu zerei Ori duas vezes e eu acredito que parte do polimento dele seja mais bem acabado do que Hollow Knight até por conta de ter um suporte maior na produção, HK foi um kickstarter feito somente por 3 pessoas desde o início. E inclusive, assim como Cuphead, foi feito todo desenhado a mão.
            Mas, independente disso, por mais que HK tenha movimentos mais pesados, como vc mesmo citou Mario e Megaman e acho a sua observação neste aspecto bem perspicaz, ele tem um gameplay preciso. Super responsivo, existem fases de plataforma em HK q são mais difíceis do que Super Mario the lost levels ou super meat boy, e toda vez que você falha nessas sessões não dá pra culpar o desempenho do jogo, pq vc realmente sente que foi culpa sua por não dominar os comandos e acertar o timing correto.
            Não me leve a mal, Ori é uma baita homenagem ao gênero metroidvania e executa com maestria tudo a que se propoem, mas não consigo comparar ambos. Hollow Knight não se gruda no gênero metroidvania, ele abraça os elementos de jogos como Dark Souls, Silent Hill e eleva para o lado mais intimista. Por isso, o enredo além de sombria, conquista com a sua “simples complexidade” abordando desde assuntos político – sociais até amor fraterno, negação, aceitação, auto descobrimento e plot twist de dar inveja em games de peso, como os da rockstar, quantic dreams e Telltale quando o assunto é narrativa.

            Hollow Knight toma seu ritmo aos poucos, ele não exige de você que seja exigente, ele exige de você que seja paciente, para explorar cada metro quadrado repleto de segredos e de história do início ao fim, e te recompensa com mais itens interessantes e descobertas chocantes que te instigam ao gameplay cada vez mais revelador.
            Você é quem decide se abandona o game após “zerar”, mas se você entender a história de Hollow e a premissa do game vc vai entender que o jogo não está preocupado que você zere ele, ele quer ser descoberto pelo player.
            Não existe linearidade e você vai se sentir perdido com frequência, porém a perdição se mistura com a liberdade de exploração, e logo você se acostuma que ficar perdido faz parte da magia do game. Você tem que ficar bom com o tempo, ao descobrir que ele aos poucos, torna-se um game desafiador e confia a você a árdua tarefa de dominar o game mais difícil da geração, uma vez que as fases de plataforma e os bosses ultrapassam fácil a dificuldade de bosses como smaug e orstein, e faz Celeste e cuphead parecerem brincadeiras de criança
            Hollow Knight, para ser finalizado por completo, em uma primeira jogatina, exige de você ao menos, 70 horas, mas os segredos, áreas ocultas e bosses secretos irão te render mais 50 horas no mínimo. As DLCs adicionam o dobro do tempo ao incluir o desafio dos deuses e bosses ainda mais desafiantes.

            Sendo um jogador de 35 anos que começou com pitfall em Atari, e que atualmente joga em um play 4 e xbox one, eu sou categórico em afirmar que Ori and the blind forest brilha em narrativa, arte e na proposta metroidvania. Hollow knight brilha em transcendê-la e em tornar-se não só o melhor jogo indie ou o melhor metroidvania da história ao combinar castlevania sumphony of the night, Ori e Dead Cells em um só game, tecnicamente falando , mas na minha opinião é nada mais e nada menos o melhor jogo da geração.
            E só depois eu entro no mérito dos demais jogos.
            Hollow Knight está em um patamar muito acima da média dos melhores indies, superando em diversos aspectos importantes tecnicamente falando diversos games AAA como:

            1 Trilha sonora (ponto subjetivo)
            2 Narrativa
            3 Metroidvania (aqui HK transcende o gênero evoluindo a fórmula sem deixar de respeitar suas origens)
            4 complexidade de gameplay encontrada na variedade de bosses, áreas e sessões completamente distintas com centenas de npcs, personagens e histórias e cenários sempre muito únicos, mas repleto de vida.
            5 Level design – de longe o melhor level design na geração. Mas, de longe mesmo.
            6 – Sensação de conquista e recompensa
            7 – Dificuldade absurda,
            e desafiadora, mas bem trabalhada. Você só irá se dar conta da dificuldade do game, quando você perceber que está há mais de uma semana tentando passar do mesmo boss, mas você não liga, porque o game já te fisgou quando você passou das primeiras 60 horas e a dificuldade faz parte da diversão, em nenhum momento o game te obriga a “get gud” de uma hora pra outra, pois há uma transição extremamente sutil para chegar lá.

            Um jogo quê precisa de um texto enorme para ser descrito e ainda assim, eu tenho certeza de que não fiz juz ao game, porque ele é muito maos do que isso. Uma experiência que só se obtém mergulhando de cabeça em seu universo.

            Hollow Knight Silksong é o jogo que mais aguardo no momento com uma ansiedade que só senti quando foi anunciado Half Life 2 lá trás em 2002.

          9. Cada um com seu gosto, vi que você citou dificuldade ala jogos Souls Like, pra mim, um jogo difícil não necessariamente será uma obra de arte, Ori mescla o difícil com simplicidade, a história é algo muito bom, o Plot Twist de Ori é maravilhoso, tipo, uma hora você está morrendo de raiva do inimigo, querendo mata-lo a todo custo, de repente você só quer abraçar seu maior inimigo, talvez Ori não cativou as pessoas por causa da falta de combate, enquanto em Hollow o combate é regra, mas no novo Ori o combate parece ser algo de outro mundo, com combos entre espada, arco e flecha, magia e uma lança. Pra mim, Ori ano que vem será ainda maior que o primeiro e se tornará o melhor game de plataforma já criado.

          10. Eu concordo contigo, mas você conseguiria gerir uma opinião sobre the witcher 3, Skyrim ou dark souls em menos de 10 hrs de jogo?

            É disso q eu tô falando, Hollow Knight exige e pede por paciência, é um jogo q leva centenas de horas pra se tirar um verdadeiro aproveitamento.
            E concordo que um jogo difícil não faz um jogo bom, mas eu não sei se você entendeu direito a questão da dificuldade de HK.
            Você escolhe o quão você quer se envolver com o game.
            A dificuldade dele aumenta de forma sutil e progressiva de forma que se torna imperceptível… E quando você vai ver já tá com 100 hrs de game tentando fazer o impossível.

            Como assim Ori não cativou as pessoas? Ori é fenomenal, um indie de sucesso e obrigatório pra qualquer gamer.

            Ori é pura magia e um espetáculo de como um game deve ser feito, produzido e jogado. Um game emocionante nota 10.

            A questão aqui kingsGoku, é que Hollow Knight é um game afrente do tempo
            É literalmente de outro mundo.
            Quebra regras e supera expectativas. É impossível dar uma opinião 100% precisa de HK justamente porque ele é uma odisseia, uma aventura pra ser degustado de maneira longa, como um verdadeiro RPG
            E sim, combate é regra nele. Mas, não é só combate.
            É história, lore, sessões puramente de plataformas…
            Hollow Knight é um metroidvania de plataforma, ação, aventura, survivor horror, puzzle, e exploração e de narrativa
            Muita, mas muita narrativa.
            Impossível classificar HK como somente um metroidvania.
            É isso.

        2. Depois que zerei a trilogia Dark Souls fiquei muito tempo tendo dificuldade de me interessar por outros jogos.

          Agora estou jogando SEKIRO e gostando muito!

      3. Talvez vc tenha perdido a vontade de jogar e nem sabe .
        Lá no passado como era novidade pra vc , talvez vc zerou vário jogos que tem repetições.
        Resumo, sua época de jogar passou kkkk vai estudar agora cara e ser alguém na vida

        1. nossa…c é o bixaum mermo hein doido..
          nem sabe com quem está falando e tira conclusões sobre a minha vida…
          isso é sinal da sua baita inteligência né amigo…
          seu cérebro deve ser irado hein parceiro..
          parabéns pra vc tb!

        1. Quando estou assim tento jogar indies descompromissados, funciona melhor pra desestressar do que recorrer a ação frenética ou uma narrativa complicada.

          1. da última vez q fiquei bem mal msm, oq prendeu minha mente foi o stardew valley, aí o tempo passou rápido, mas é complicado essas horas, depois de tentar assistir e jogar várias coisas.

      4. Alguns jogos são muito repetitivos e alguns jogos diferentes são bem parecidos, ai da essa impressão de estar jogando a mesma coisa chata, quando acontece isso eu mudo bastante o estilo de jogo, sai de um fps e vai pra um RPG, ou adventure, da uma mudança no estilo do jogo que passa kkk.

      5. Ultimamente estou com esse problema tambem kkkkkkk, ligo o vídeo game e jogo somente por alguns minutos e já perco o intereçe em qualquer jogo que for, acho que não tenho paciência mais! kkkkkk

      6. Também estou assim pra alguns tipos de jogos, mundos abertos com infinitas missões iguais, acabo largando com algumas horas jogadas também. Dou muito mais preferência pra jogar algum coop ou multiplayer PvP.

  1. Bom dia pessoal. Ano chegando ao fim e o maior lançamento do PC foi mesmo o Halo. Chegou a ter pico de 160 mil, ultrapassou o Pubg, que também é pago, ficou atrás apenas dos free.

  2. Seguindo a dica de um amigo nosso está valendo a conversão de live gold em game pass ultimate por 1 real.
    Se você assinar 1 ano de gold e mudar pra ultimate de 3 meses soma as 2 assinaturas e fica 1 ano e 3 meses de gpu.
    Fiz e deu certo

  3. Esse jogonho é de +, vi uns caras jogando e é muito mais muito divertido. Mas eu quero que chegue logo dia 16 kkkkkkkk #JurassicWorld

    1. Aqui tbm sumiu, coloca pra procurar e pesquisa Halo que ele vai aparecerm foi assim que deixei baixando o meu ontem.

  4. eu vi um pouco desse jogo e me interessei pelo conteúdo, fiquei bem chateado que era exclusivo Switch nos consoles. Esse com certeza pego no dia que lançar.

  5. “O ponto alto de My Friend Pedro é a sua jogabilidade fantástica (…) Em resumo, é muito divertido”. Antigamente as pessoas jogavam os jogos e a diversão da gameplay era o principal aspecto. Vemos hoje influenciadores impondo que jogos são para assistir, sendo a gameplay um aspecto secundário. Estão levando um “sabor amargo” (na minha opinião) aos consumidores, infelizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *