Carregando...

Xbox Scarlett vs. PlayStation 5: Microsoft quer que Scarlett ofereça as “melhores versões de jogos”

“Projeto Scarlett” é o próximo console da Microsoft que deve ser lançado no último trimestre de 2020. Durante a conferência da E3 2019, a empresa informou que o dispositivo seria capaz de alcanaçar 8K de resolução e 120 quadros por segundo (FPS). Infelizmente, além disso, pouca informação foi revelada. Embora tenhamos que esperar até a E3 2020 para obter especificações exatas, isso não impediu que os fãs imaginassem se seria mais poderoso do que o PlayStation 5 (PS5).

Uma das principais razões pelas quais o Xbox One teve um momento difícil no início desta geração foi porque era mais fraco do que o PlayStation 4. Na maioria das vezes a diferença era pequena, mas ainda assim gerava polêmica negativa para o console da Microsoft. Com o Xbox One X, a Microsoft conseguiu virar o jogo e até superou o PlayStation 4 Pro, pois contava com 6 teraflops de capacidade de computação. Embora não possamos comparar exatamente unidades de computação de GPU no momento, a Microsoft quer que saibamos que o Projeto Scarlett é “onde os jogos serão melhores” em comparação com o PS5.

Jez Corden do Windows Central conseguiu entrevistar Mike Ybarra, vice-presidente corporativo de jogos da Microsoft, e Jason Ronald, diretor de gerenciamento de programas, para saber mais sobre a visão da empresa para o futuro dos jogos em Xbox, Project xCloud e PC. O seguinte trecho discute a conversa sobre o Projeto Scarlett.

Perguntaram ao Ybarra e Ronald como é importante para o próximo Xbox, Scarlett, ser mais poderoso que o PlayStation 5, que também é monstruoso em suas capacidades. Ronald falou sobre como a Scarlett foi construída para eliminar gargalos o máximo possível, em termos visuais e taxas de quadros, observando que eles esperam que o Scarlett possa produzir as melhores versões possíveis de seus jogos. “Ao analisarmos todo o design do sistema, desde o SOC (system-on-chip) até a memória que temos para o SSD que colocamos lá. É realmente sobre eliminar todos esses gargalos, para que os desenvolvedores de jogos possam realmente oferecer suas visões, para tentar habilitar os desenvolvedores a fazer as melhores versões possíveis de seus jogos ”. Para terminar, Ybarra notou que ser capaz de dizer “onde os jogos serão jogados melhores”.

De acordo com uma análise da Digital Foundry parece que o Raytracing será acelerado por hardware, que melhora muito a iluminação, uma característica definidora do console. Para fazer isso, a Microsoft provavelmente precisa de um chip separado, porque a AMD atualmente não suporta isso no PC. Mesmo o PS5 revelou que o Raytracing acelerado por hardware não era uma capacidade do sistema. Devemos saber mais sobre os dois dispositivos em 2020.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.