Carregando...

Xbox sobre o consumo de jogos pelo coronavírus: “não queremos explorar a situação”

A pandemia de coronavírus fez com que pessoas em muitos países ficassem confinadas em suas casas, como prevenção ou por decreto do governo, e muitas dessas pessoas escolhem videogames para entretenimento. É o caso dos Estados Unidos, onde, em março de 2020, as vendas de consoles e videogames aumentaram, atingindo números recordes. O chefe do Xbox, Phil Spencer, admitiu em entrevista ao Business Insider que eles estão vendo muitos jogadores novos tanto nas vendas de consoles quanto no uso de serviços (Xbox Live e Xbox Game Pass), mas lamenta que tenha sido nessa situação, da qual a Microsoft não deseja tirar proveito.

Spencer diz que a indústria de videogames “agora, globalmente, está tendo um momento de glória”. Ele argumenta que essa é uma forma de entretenimento “social” e que, como as pessoas não podem se relacionar fisicamente umas com as outras, “as conexões sociais e comunitárias que a indústria de videogames traz para as pessoas simplesmente se expandiram”.

Spencer diz que a Microsoft levantou essa situação, como eles sentem que “o mundo dos videogames está indo bem no momento em que o mundo está sofrendo”. “Nossa oportunidade é permanecer fiel aos nossos princípios e valores e estar onde nossos clientes precisam de nós”, acrescenta.

Essas reuniões resultaram no não uso de técnicas de marketing para tirar proveito de seus clientes em potencial: “Queremos ser muito fundamentados e não explorar a situação. Não estamos implementando táticas comerciais diferentes ou outras coisas. Estamos apenas tentando manter todos os serviços, tente manter os jogos divertidos, mantenha nossas redes seguras. E esteja presente em momentos de necessidade. Tenho orgulho de poder oferecer essa atividade às pessoas”.

O que vocês acham?

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.