Carregando...

4 erros que a Microsoft está cometendo com o Xbox e que precisam ser eliminados ainda em 2018

4 erros que a Microsoft está cometendo com o Xbox e que precisam ser eliminados ainda em 2018

xbox-one-x-mod-led

Todos os anos na E3, os grandes nomes da indústria de jogos anunciam seus planos para o resto do ano, com novos jogos, recursos e hardware. Com a Microsoft ganhando cada vez mais impulso por conta do poderoso Xbox One X, será interessante ver como a Redmond aproveita seus recursos, combatendo o Playstation da Sony e a Nintendo que está voltando com força total.

Sim, nem tudo são flores e nada é perfeito. Vamos tocar nas feridas da marca Xbox e esperamos que a Microsoft corrija isso ainda em 2018.

1. Oferta de jogos

Penso que, antes de tudo, a Microsoft precisa tranquilizar os fãs de que é capaz de oferecer experiências “AAA” que se tornaram sinônimos da marca Playstation da Sony nos últimos anos. A Microsoft começou a atual geral geração muito forte neste aspecto, mas não teve muita sorte com seu portfólio no geral, salvo a série Forza dominante do gênero e títulos como Gears of War 4.

Felizmente, a Microsoft está cada vez mais focada em melhorar seu portfólio exclusivo. Os novos IPs, como Quantum Break, Ryse e Sunset Overdrive, não capturaram o público de uma maneira que a Microsoft provavelmente queria.

A Microsoft conquistou exclusividades de sucesso com PUBG e Cuphead, mas quando se trata de jogos de ação fotorrealistas que capturam manchetes e, provavelmente, vendem consoles e geram a percepção do valor do ecossistema, a Microsoft precisa melhorar.

Ashen-2

As coisas estão com um panorama bonito para a Microsoft, com o Sea of Thieves capturando atenção dos sites de streaming, superando títulos como League of Legends e Overwatch para o primeiro lugar. A Microsoft também planeja lançar o Crackdown 3 e o State of Decay 2 este ano, além do intrigante Ashen.

Felizmente, a Microsoft vai começar a delinear como planeja ganhar as afeições do jogador com seu portfólio exclusivo na E3. Nos anos anteriores, Phil Spencer apresentou a E3 falando de “jogos, jogos, jogos” e duvidamos que esse sentimento mudará este ano. Eu só espero que vejamos alguns títulos grandes, arrojados e imperdíveis que podem abalar a ideia de que o Xbox é o melhor lugar jogar.

2. Comunidades Xbox Live, e o fraco aplicativo Xbox

xbox-app-fd

O aplicativo Xbox para Windows 10 e outras plataformas é tenso, pois é insuportavelmente lento, falta cor e uma usabilidade geralmente fraca. A lentidão pouco foi melhorado, e não entendemos ainda qual a dificuldade para a Microsoft melhorar isso.

O Discord tornou-se um meio de envolver as comunidades de jogos online e móveis. A Microsoft tinha o Skype e a Xbox Live anos antes Discórdia sequer existir, e assim, a ascensão do Discord é um fracasso espetacular por parte da Redmond. Se a Microsoft pudesse corrigir a velocidade e usabilidade de seus sistemas do Xbox Club e seus aplicativos, ele poderia ter uma chance de recuperar o atraso. Mas, talvez pode ser tarde demais para isso.

3. Jogos para PC e a Microsoft Store

Windows-store

A marca Xbox não está vinculada apenas aos consoles, mas atualmente engloba os PCs também. Falando em “muito tarde“, seria bom se a Microsoft tentasse, pelo menos, fazer mais melhorias na sua loja no aspecto dos jogos.

Muitas melhorias na Microsoft Store (anteriormente conhecida como a Windows Store) dependem das atualizações do sistema operacional e dos recursos da plataforma que simplesmente ainda não existem. Quando se trata de jogos, você só precisa procurar comentários do YouTube sobre o Age of Empires Definitive Edition, que é exclusivo da Microsoft Store, para ter uma ideia sobre o que os jogadores falam dessa loja. Os gamers odeiam a Microsoft Store.

4. Hardware Xbox

Microsoft-Cortana

Com o Kinect morto, acho que absolutamente temos que ver uma forma de usar alto-falante no Xbox One este ano. Para milhões de pessoas que compraram o Xbox One em 2013, a Microsoft prometeu que o Xbox One não era apenas um console, mas uma central de entretenimento doméstico. Sem Kinect, essa visão mudou completamente.

O Xbox One suporta a assistência digital Cortana há alguns anos, e sua utilizada praticamente inexistente sem um microfone. Você pode usar o microfone do headset, é claro, mas, às vezes, quando você está sentado em sua sala de estar jogando sozinho, você simplesmente não quer usar um.

A falha da Microsoft em posicionar a Cortana no mercado de alto-falantes tem praticamente dado tudo de mãos beijadas para a Amazon, que está fazendo bonido com a Alexa. A Alexa está invadindo o próprio Windows agora, chegará aos PCs ao longo de 2018, e eu não ficaria surpreso se chegasse ao Xbox também algum dia. A Microsoft possui todas as ferramentas e recursos de software instalados para tornar o Xbox um centro de automação residencial incrível, conectando Cortana para controlar dispositivos IoT, sua TV através do blaster IR no Xbox One S e X e muito mais. O fracasso em capitalizar as possibilidades da Cortana do Xbox é surpreendente, e que ainda não conseguimos digerir isso.

Xbox-One-Elite-controle

Além da Cortana, provavelmente vamos ver um novo controle Xbox One Elite este ano, trazendo alguns refinamentos tão necessários para o modelo anterior. Espero que a Redmond possa resolver os problemas de qualidade que estavam na versão original, que sofreu desgaste nas alças e gatilhos de borracha.

Conclusão

Em geral, eu estou mais do que feliz com o meu Xbox One, e as coisas que ele faz bem ele faz muito bem, de fato. Os jogos multiplataforma de terceiros quase sempre se parecem melhores no Xbox One X, a Xbox Live é, sem dúvida, a mais estável e fácil de usar de todas as principais plataformas de jogos e os recursos, da retrocompatibilidade, Play Anywhere e agora Xbox Game Pass, acabaram de melhorar o que já estava bom.

Para onde o Xbox vai agora ainda é um mistério, mas acho que o 2018 será muito bom para a Microsoft, já que o Phil Spencer agora faz parte da equipe de liderança sênior da Microsoft.

Onde você acha que está faltando no Xbox? Onde você gostaria de ver melhorias? Deixe-nos saber nos comentários.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.

Curta nossa nova página no Facebook!