Carregando...

Microsoft nega que o UWP foi morto pelo PWA

Microsoft nega que o UWP foi morto pelo PWA

google-microsoft

O Google tem sido o principal campeão dos PWAs (web aplicativos progressivos), que são basicamente sites e/ou aplicativos que se comportam como aplicativos nativos. A Microsoft também vem oferecendo aos desenvolvedores uma maneira de transformar seus sites/ aplicativos em aplicativos Store usando sua ponte “Westminster“. Mas agora a Microsoft está juntando forças com o Google e outros como a Apple em favor do PWA.

Se a nova estratégia da Microsoft funcionar, os PWAs podem ajudar a aumentar o número e a qualidade dos aplicativos na Microsoft Store, mesmo sem a ajuda do Windows Phone. Os PWAs na loja serão empacotados como um Appx no Windows 10 e poderão ser executados em seu próprio recipiente em sandbox.

A Microsoft já utilizou o Bing Crawler para identificar PWAs no ano passado. Os funcionários disseram que revisaram 1,5 milhão de potenciais candidatos e lançarão um “pequeno conjunto de aplicativos PWAs para começar“, que a empresa disponibilizará aos usuários do Windows 10 “nas próximas semanas“.

Os desenvolvedores também têm a opção de enviar proativamente PWAs para inclusão na Microsoft Store. Para gerar um AppX com um PWA, os desenvolvedores podem usar a ferramenta PWA Builder gratuita da Microsoft. Ao enviar manualmente, os desenvolvedores terão a opção de distribuir seus aplicativos na Microsoft Store for Business e Education, também.

E o UWP morreu?

Enquanto alguns entusiastas da Microsoft acreditam que o suporte da Microsoft aos PWAs significa a morte – ou pelo menos, a minimização – da Universal Windows Platform (UWP), os funcionários da Microsoft continuam a insistir que este não é o caso.

Em uma postagem no blog, a Microsoft disse que ainda há casos em que pode fazer sentido para os desenvolvedores ainda desenvolverem aplicativos UWP em vez de seguir no caminho do PWA. No entanto, para os desenvolvedores que estão trabalhando para manter aplicativos que são em grande parte os mesmos em várias plataformas, e funcionam como um Website, os PWAs podem ser usados.

Além disso, os desenvolvedores que estão criando novos aplicativos também podem usar o PWA como uma opção mais rápida e econômica. Vale lembrar que aplicativos ou jogos robustos ficam de fora do PWA.

O que vocês acham?

Via: ZDNET

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.

Curta nossa nova página no Facebook!