Carregando...
0 1

Orçamentos para a criação de jogos “AAA” estão mais altos do que nunca; Eidos é outra prova disso

Orçamentos para a criação de jogos “AAA” estão mais altos do que nunca; Eidos é outra prova disso

shadow-tomb-raider

Os orçamentos na indústria de videogames estão mais altos do que nunca, e o novo Tomb Raider é outro exemplo dessa inflação, ajudando a ilustrar por que as grandes editoras estão tão desesperadas para conseguir que os jogadores gastem mais de US$ 60 (R$200 ~ R$ 250) em seus jogos.

“Shadow of the Tomb Raider, e outros jogos single-player AAA, custam de US $ 75 milhões a US $ 100 milhões”, disse Anfossi ao site de comércio GamesIndustry.biz em uma entrevista recente. “E isso é apenas produção; está perto de US$ 35 milhões para o marketing ”.

US$ 135 milhões podem soar como uma tonelada de dinheiro para investir em um jogo – e é -, mas de tudo que vimos, na verdade está até com um orçamento baixo se comparado com um jogo “triple A” para 2018. Com um pouco de matemática e uma estimativa mensal de US$ 10.000 dólares por mês por funcionário, você pode ver como os orçamentos podem ultrapassar US$ 200 milhões ou até mais. (Por exemplo, uma equipe de 450 trabalhando em um jogo por quatro anos pode equivaler a US$ 216 milhões). Em regiões com um custo de vida maior, como San Francisco, essa estimativa de US $ 10.000 pode ser significativamente maior.

O desenvolvimento de Shadow of the Tomb Raider não está de fato acontecendo em San Francisco (como os dois últimos jogos de Tomb Raider), mas em Montreal, onde seu principal desenvolvedor Eidos Montreal se beneficia de créditos fiscais do governo de Quebec. É, sem dúvida, como o estúdio pode confortavelmente dar suporte a mais de 500 funcionários. Além do próximo Shadow of the Tomb Raider, que sai em setembro, a Eidos Montreal está trabalhando em um jogo baseado em nos Guardiões da Galáxia.

Você pode estar se perguntando: Como isso é sustentável? Como a indústria de videogames suporta projetos com orçamentos tão altos? Boa pergunta.

VIA

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.

Curta nossa nova página no Facebook!