Carregando...

As notas absurdas de Sea of Thieves no Metacritic

As notas absurdas de Sea of Thieves no Metacritic

hater-524x320

Muitos visitam seus sites favoritos para consultar as notas dos últimos lançamentos antes de assistirem um filme, uma série ou jogarem algum game pelo Metacritic, onde, além de uma média ponderada pela opinião da mídia especializados, também podemos levar em conta as críticas e opiniões dos próprios usuários, que também têm a possibilidade de pontuarem os jogos.

Obviamente, existem muitos “trolls” que normalmente participam destes sites, e, infelizmente, mancham as opiniões de pessoas que realmente tentam oferecer uma crítica sincera e sensata sobre os jogos que elas atribuíram uma nota. Mesmo assim, a coisa mais comum é que, a longo prazo, a pontuação média acaba oferecendo mais ou menos uma avaliação mais realista do jogo em questão. Mas, ocasionalmente, encontramos casos mais marcantes, especialmente quando se trata de jogos exclusivos.

As notas absurdas de Sea of Thieves

Este tem sido o caso do Sea of Thieves, que é claramente alvo de críticas por parte de alguns usuários que estão avaliando o jogo sem sequer terem jogado. Você só precisa dar uma olhada nas críticas do jogo feitas pelos usuários para entender que a nota média que o Sea of Thieves tem atualmente no Metacritic não reflete a realidade. O jogo agora tem uma pontuação média de 5,6, e se olharmos um pouco a grande maioria dos críticos são 0 ou 10. E eles dão argumentos pobres que mostram a falta de terem sequer jogado o game em sua beta aberta. Na verdade, Sea of Thieves ainda não foi julgado pela mídia especializada porque em apenas um dia não faz sentido jogar um game tão vasto, pois leva tempo para uma avaliação justa.

Por que há usuários que estão avaliando o jogo de maneira tão negativa? Simplesmente porque sabemos que esta guerra absurda de consoles  da comunidade tóxica faz com que alguns menosprezem os jogos por serem de outra plataforma. Sea of Thieves despertou a raiva dos haters.

Mais uma vez, o prejuízo é apenas para o próprio consumidor,  que pagam o preço de uma guerra infantil. Sem dúvida alguma, Sea of Thieves não é o primeiro caso e não deverá ser o último. Mas isso não ameniza a grande quantidade de ódio que algumas pessoas insistem em demonstrar, em vez de se dedicarem a desfrutarem de um passatempo tão bonito como os nossos amados videojogos. Atitudes assim prejudicam a todos, de todas as plataformas, não acham?

VIA

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.