Carregando...

As primeiras impressões da imprensa sobre o Crackdown 3 estão aqui

Já podemos adiantar que Crackdown 3 deverá ser mais polêmico do que pensávamos já que as opiniões são bem diversificadas. E assim, o dia chegou, e a crítica especializada já colocou as mãos em uma versão prévia do jogo que normalmente contou com uma hora e meia de singleplayer e uma hora de multiplayer. As primeiras impressões já saíram, e se Crackdown 3 será bom ou não vai depender apenas do seu gosto pessoal, pelo menos é isso o que aprendemos até agora.

Ocorre que, vários sites indicaram que o jogo não é mais do que uma versão melhorada e expandida do primeiro jogo. É claro que há novos elementos, mais narrativa (embora casual e louca), e novas armas, além de um estilo gráfico limpo e aparentemente bom desempenho (na campanha). Está sendo considerado o melhor Crackdown até hoje.

O Windows Central afirmou que “ação movida a nuvem prospera no Xbox One, mas o Crackdown 3 está lutando para ganhar tração” – dessa forma, o “poder da nuvem” realmente funciona nos efeitos destrutivos. Claro que nem todos os comentários são amigáveis. O PC World destaca que o jogo “não é nada de especial, quando a Microsoft precisa de um jogo excepcional“. Eles também não convenceram o pessoal da Polygon, onde dizem que, embora o jogo seja divertido, eles esperavam muito mais por ser um “AAA” para o Xbox. A IGN Brasil, simplesmente, amou o jogo e se divertiu bastante.

No caso do multiplayer, as opiniões são totalmente conflitantes, enquanto PC Gamer destaca a campanha como um ponto positivo, disse que a Wrecking Zone não convenceu eles também, a Gamespot parece que caiu no amor no multiplayer com suas primeiras impressões muito positivas. VentureBeat, entretanto, parece muito convencido com o jogo e elogia sua campanha colorida e divertida, mas põe dúvida com o tempo de carregando e acredita que isso poderá ser melhorado.

E o Windows Club? Lavamos aos mãos, e a polêmica está armada, não sabemos como serão as notas ou a recepção pelo público, mas por enquanto parece que o Crackdown 3 não é nem herói nem vilão.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.