Carregando...

CEO da Microsoft revela plano ambicioso para se tornar a “Netflix dos jogos” graças ao Xbox

A Microsoft está cada vez mais rica, e sem dúvida alguma, Satya Nadella, atual CEO da empresa, tem as duas mãos nisso tudo. Ocorre que, a empresa já praticamente dobrou seu valor de mercado após sua chegada em 2014 graças a sua mente voltada ao mundo da nuvem. “Nós descrevemos como uma abreviação, ‘Netflix dos jogos‘”, disse o CEO da Nadella a jornalistas em uma reunião de editores convidativos na sede da Microsoft na segunda-feira.

Nadella estava falando sobre as ambições da nuvem da Microsoft fora do software corporativo e, mais especificamente, a ambiciosa iniciativa da empresa para o streaming de videogames com o Project xCloud.

A ideia é simples: jogue jogos blockbuster de alta qualidade em qualquer dispositivo. Assim, “Netflix dos jogos”.

Em vez de seu dispositivo ter que ter hardware suficiente para rodar o jogo, um computador mais poderoso em algum lugar alimentaria remotamente o jogo via internet, enquanto você só teria que transmiti-lo para seu smartphone, console, notebook ou qualquer outro dispositivo.

Em um exemplo mostrado pela Microsoft, uma mulher joga um jogo do Xbox através do Project xCloud em um smartphone conectado a um gamepad do Xbox One. Embora o conceito seja simples, executá-lo é muito mais difícil. Os videogames geralmente exigem tempo de precisão, e o tipo de latência imprevisível introduzido pela transmissão pela internet é difícil de mitigar.

Quase todas as grandes empresas de tecnologia estão trabalhando em uma forma de tecnologia de streaming de videogame no momento. Mas Nadella acha que a Microsoft está em melhor posição para resolver o problema do que a concorrência. “Temos tanta chance de construir um serviço por assinatura melhor que qualquer outra pessoa”, disse ele na segunda-feira.

Alguns foram anunciados ou já estão em operação, como o Project Stream, do Google, e o PlayStation Now, da Sony , e alguns outros rumores, como os serviços de streaming da Verizon e da Amazon. Nadella disse que a Microsoft está em vantagem por conta do Xbox, o que dá à Microsoft uma vantagem estratégica de que grande parte da concorrência está faltando. A Microsoft possui e produz a franquia “Halo“, um dos maiores sucessos de bilheteria dos games.

“Temos um catálogo gigantesco, que é o nosso próprio jogo”, disse ele, referindo-se ao catálogo de jogos da Microsoft publicado na Xbox – de “Halo” a “Forza” e muito mais.

Ele também apontou para serviços como a Xbox Live, que atrai milhões de usuários pagantes por mês, e a capacidade da empresa de sinergia entre seus negócios com Windows e seus negócios no Xbox.

“Temos uma posição estrutural em que temos tanto um negócio de console quanto um negócio de PC”, disse ele, “o que é maior do que o negócio dos consoles quando se trata de jogos”.

A iniciativa em expandir a marca Xbox tem sido enorme para estimular a boa vontade com os jogadores: você compra um jogo “Xbox Play Anywhere” no Xbox ou no Windows 10, e você imediatamente possui os dois lugares sem nenhum custo adicional. Até mesmo o seu jogo salva a transferência entre as duas plataformas. É parte de um esforço maior do grupo Xbox da Microsoft, liderado pelo vice-presidente de jogos da Microsoft, Phil Spencer, para transformar o Xbox em uma plataforma, e não em uma peça de hardware.

“Existem hoje 2 bilhões de pessoas que jogam videogames no planeta. Não vamos vender 2 bilhões de consoles”, disse Spencer ao Business Insider em uma entrevista em junho de 2018. “Muitas dessas pessoas não possuem uma televisão, muitas nunca possuíram um PC. Para muitas pessoas no planeta, o telefone é o seu dispositivo de computação”, disse ele. “É realmente sobre alcançar um cliente onde quer que ele esteja, nos dispositivos que ele tem”.

Por enquanto, o Project xCloud – o serviço “Netflix para jogos” sobre o qual Nadella falou – ainda está em desenvolvimento. A Microsoft está planejando executar testes públicos do serviço em 2019.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.