Carregando...

Cory Barlog rebate rumor que culpava o Xbox One pelo atraso de Cyberpunk 2077

Através de sua conta pessoal no Twitter, Cory Barlog, um dos pais de God of War da Sony, ecoou o rumor que apontava para as plataformas PS4 e Xbox One como a causa do atraso do Cyberpunk 2077 – principalmente o console da Microsoft. Para entrar no contexto, um inside polonês encarregado de oferecer essas informações disse que a versão do jogo para Xbox One e PS4 denotava um desempenho “extremamente insaciável”. Nesse sentido, ele explicou que o atraso pretendia dar à equipe de desenvolvimento mais tempo para otimizar o título. O Barlog, por outro lado, afirmou o seguinte: “Todos os jogos funcionam mal até você otimizá-los para o hardware em questão, e isso não acontece até a reta final antes de se tornar Gold [pronto]”.

Para aprofundar o assunto, Barlog tirou a licença para expor em sua conta do Twitter como esse estágio funciona no processo de desenvolvimento de um jogo: “Sinto que preciso expandir isso, porque muitos podem não ter uma imagem precisa do processo de criação de um jogo. Na verdade, geralmente não compartilhamos isso porque, por algum motivo, acreditamos que as pessoas tiram conclusões apocalípticas e ficam com raiva “.

Em seguida, Barlog acrescenta: “Não posso dizer que falo por toda a indústria, para que os outros desenvolvedores possam intervir para concordar ou não comigo se sentirem que sua experiência é diferente, mas acho que isso é verdade para a maioria das pessoas”, continua ele, antes de acrescentar: “OS JOGOS SÃO MUITO FEIOS, POR MUITO TEMPO, ATÉ QUE NÃO SÃO. E, tradicionalmente, isso acontece no final “.

“Isso se deve à complexidade total e absoluta dos níveis e das partes móveis necessárias para realmente fazer qualquer jogo hoje”, continua Barlog. Nesse sentido, Barlog argumenta que “obviamente todos os desenvolvedores desejam publicar a experiência mais fluida ou sem erros da maneira mais humanizada possível”. Em conclusão, Barlog declara: “Às vezes (principalmente), obtemos sucesso. Às vezes, não obtemos. Mas NUNCA é porque não tentamos”.

Dessa forma, o Barlog defende que é normal para os jogos terem mau desempenho, até que eles comecem a otimizar para o hardware onde serão publicados em seu estágio de desenvolvimento, apresentem erros, falta de fluidez e uma grande necessidade de polimento. Em outras palavras: tudo é um desastre até que, no final, tudo faça sentido e funcione conforme o esperado nas diferentes versões em que será lançado.

 

Fonte

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.