Carregando...

Ex-chefe do PlayStation acredita que o atual modelo AAA não é sustentável para a próxima geração

God of War, 2018

O ex-chefe do PlayStation, Shawn Layden, pediu à indústria que reconsidere sua forma de avaliar os jogos AAA e acredita que o atual modelo de desenvolvimento AAA não será sustentável no futuro próximo. Conforme relatado pelo gamesindustry.biz, Layden falou sobre o problema após uma conversa em torno de The Last of Us Part II e como ele o descreveu como “o melhor exemplo” de um jogo baseado nessa história nesta geração. No entanto, o jogo dura aproximadamente dez horas a mais que o primeiro, e a Naughty Dog levou aproximadamente seis anos para criar. Os custos de produção de The Last of Us Part II provavelmente foram muito maiores que os de seu antecessor, mas o preço permaneceu o mesmo em US $ 60 – no Brasil foi para R$ 280.

“O problema desse modelo é que ele não é sustentável”, disse ele, explicando que o custo de desenvolvimento para títulos AAA pode atingir entre US $ 80 milhões e US $ 150 milhões (excluindo custos de marketing), com o tempo de desenvolvimento atingindo a marca de cinco anos. Acredita-se que o custo do desenvolvimento dobrou a cada nova geração de console, o que significa que poderíamos ver alguns orçamentos de desenvolvimento de jogos extremamente grandes com o Xbox Series X e PS5. “É difícil para todos os jogos de aventura atingir o marco de 50 a 60 horas, porque será muito mais caro de se conseguir“, continua Layden.

“Não acho que, na próxima geração, você possa pegar esses números e multiplicá-los por dois e pense que pode crescer.” Acho que a indústria como um todo precisa se sentar e dizer: ‘Qual é a expectativa do público? Qual é a melhor maneira de divulgar nossa história e dizer o que precisamos dizer? ‘”

Layden continua dizendo que o preço dos jogos precisa ser flexível; caso contrário, o modelo AAA, com seus orçamentos inflados, não será sustentável. “Faz 59,99 dólares desde que comecei neste negócio, mas o custo dos jogos aumentou dez vezes. Se você não tem elasticidade no preço, mas tem uma enorme volatilidade na linha de custo, o modelo se torna mais difícil. Acho que esta geração verá esses dois imperativos colidirem.”

Layden acredita que os desenvolvedores precisam gastar menos tempo em jogos maiores e mais longos e, em vez disso, desenvolver títulos mais curtos e de alta qualidade e com cerca de 15 horas de duração“. Em vez de passar cinco anos fazendo um jogo de 80 horas, o que faz três anos e parece um jogo de 15 horas? Qual seria o custo disso? Isso é uma experiência completa? Pessoalmente, como um jogador mais velho. Eu gostaria de voltar ao jogo de 12 a 15 horas [AAA]”.

O que você acha dos comentários de Layden? Você prefere jogos menores e mais curtos de cerca de 15 horas ao preço de US$ 60 ou épicos mais longos com um preço mais alto? Claro que os assinantes do Xbox Game Pass não têm tantos problemas assim.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.