Carregando...

Futuro da realidade aumentada não é no smartphone, diz dev de ‘Pokémon Go’

Futuro da realidade aumentada não é no smartphone, diz dev de ‘Pokémon Go’

hololens-nfl

Por mais que os smartphones sejam altamente populares nos dias de hoje, o CEO da Niantic (criadora de “Pokémon Go”), John Hanke, acredita que o futuro da realidade aumentada ou virtual virá por óculos e não nos celulares.

Em entrevista concedida ao The Wall Street Journal, o executivo afirmou que a tecnologia deve levar mais cinco anos para se tornar dominante. Apesar de a realidade aumentada ter estreado nos smartphones, Hanke garante que o seu uso é melhor nos óculos.

A realidade aumentada ganhou o público no ano passado após o lançamento do jogo mobile “Pokémon Go”, um aplicativo desenvolvido pela Nintendo em parceria com a Niantic que permite que os jogadores coletassem monstros digitais nas ruas (antes de serem assaltados, risos). Desde então, empresas como o Google, Apple, Microsoft e Facebook passaram a investir mais na tecnologia.

Cerca de 40 milhões de pessoas nos Estados Unidos devem usar a realidade aumentada pelo menos uma vez por mês neste ano, um aumento de 30% em relação ao ano passado, de acordo com a empresa de pesquisa eMarketer. Estima-se que o total aumentará para 54 milhões de pessoas em 2019.

A Microsoft iniciou seus planos no mês passado com a atualização Fall Creators do Windows 10 apoiada por vários fabricantes de headset como a Samsgun, Acer, Dell, Lenovo, HP e mais. Além disso, recentemente, a empresa anunciou que mais 20 países receberão o HoloLens, mas o Brasil ainda não está na lista.

O que vocês acham?

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.

Curta nossa nova página no Facebook!