Carregando...

Kamiya no Xbox e no Japão: a Microsoft precisa se adaptar aos gostos japoneses

A Microsoft tentou em diferentes estágios tentar introduzir consoles Xbox no mercado japonês. Esse mercado sempre foi difícil para a empresa americana e, ao longo dos anos, tornou-se cada vez mais acentuado. Os jogadores japoneses e o baixo investimento da Microsoft nesse mercado nos últimos anos para atraí-los aumentaram a diferença e, a menos que vejamos uma virada nos próximos anos, será muito difícil recuperar os anos perdidos.

Hideki Kamiya falou recentemente sobre isso em uma entrevista ao site Videogameschronicle:

Eu não acho que estou na posição certa para dar esse tipo de conselho, pois apenas alguns dos meus jogos venderam bem. Se eu tivesse que dar uma opinião ao jogador, diria que todos os jogos do Xbox que chegaram ao mercado japonês sempre foram percebidos como um pouco distantes, como se não tivessem sido modelados de acordo com os gostos dos japoneses.

Essa situação me lembra o NES e o Super NES, quando a única maneira de reproduzir títulos não japoneses era prosseguir com a importação. Esses jogos não foram traduzidos para o nosso idioma e muitas vezes eram difíceis de jogar, a ponto de considerá-los mais por colecionar do que por jogar.

Acho que o Microsoft Japão precisa se adaptar às preferências dos usuários japoneses para melhorar as vendas de console. Um exemplo é são as Conquistas, cuja notificação de desbloqueio foi literalmente traduzida para o japonês e não funciona também como a Sony e seus troféus, que também são chamados de ‘troféu’ no Japão.

Phil Spencer reconheceu em várias ocasiões que o Japão é um problema pendente, mas está tentando correr atrás do prejuízo com uma possível compra de um estúdio de jogos por lá, além de realizar diversas viagens para trazer mais jogos japoneses aos consoles – e isso tem entregue bons resultados, mas ainda temos um bom caminho a percorrer.

O que vocês acham?

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.