Carregando...

Microsoft liderou em jogos não violentos na E3 2019

Um estudo dos jogos apresentados nas conferências E3 2019 mostra que a Microsoft tem sido a empresa com os títulos mais não violentos do evento californiano. Em todas as conferências (EA Play, Microsoft, Bethesda, Square Enix, Ubisoft, Devolver Digital e Nintendo), de acordo com a contagem feita, foram apresentados 239 jogos, dos quais 41 foram classificados como não violentos (17% do total). Destes, 17 jogos são de grandes empresas do setor.

Para se categorizar como jogos não-violentos, tomamos como consideração principal os jogos não focados na ação violenta ou que incentivem a causar dano aos seres vivos, mas descartam, por exemplo, jogos esportivos onde possa haver contato físico ou representações completamente cômicas ou sem violência gráfica.

A Microsoft, com um total de 51 jogos contados pelo estudo, acrescentou 10 títulos não-violentos. Portanto, apesar de serem 24%, numericamente é o maior grupo com jogos como o Flight Simulator ou a expansão Lego para o Forza Horizon 4.

No caso da Electronic Arts, um terço de seus jogos foi considerado não-violento: FIFA 20 , Madden NFL 20 e The Sims 4: Island Life. A Ubisoft, por outro lado, tinha Just Dance e Roller Champion. Também foi considerado o título exclusivamente educacional Assassin’s Creed Odyssey: Discovery Tour. Eles representaram 31% do total de seus jogos.

No caso da Nintendo, apenas 7% se enquadram na categoria porque há também um jogo único da própria Nintendo: Animal Crossing New Horizons. O resto dos títulos que se enquadram na categoria são na verdade de outras empresas, como Just Dance ou Catan, portanto, no total, existem outros três jogos não violentos.

A Devolver Digital tinha dois jogos não violentos: Fall Guys Ultimate Knockout e Heave Ho. Desde que eles mostraram sete títulos no total, porcentagem representa 28% do seu catálogo. A Bethesda, com 12 jogos, tinha apenas The Elder Scrolls Legends como um jogo não violento, o que representa 8% do seu catálogo. A Square Enix, por sua vez, está alinhada com 5% para adicionar apenas Circuit Superstars, publicado sob o selo da Square Enix Collective, é um título indie.

Fonte

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.