Carregando...

Microsoft revela novos detalhes de um dos recursos mais interessantes do Xbox Series X

Nesta semana, a Microsoft tirou quase todas as dúvidas em torno das especificações do Xbox Series X, confirmando que ele terá uma potência bruta de 12 Tflops, que terá um SSD personalizado ou o emocionante Smart Delivery para não pagar duas vezes pelo o mesmo jogo, entre outras coisas. Além dos números, a Xbox compartilhou uma boa lista de recursos e funcionalidades que seu console terá, entre os quais o DLI, ou Dynamic Latency Input, por sua sigla em inglês, que ajudará a reduzir enormemente a latência do jogo, ou seja, o tempo da resposta do gameplay quando pressionamos um botão.

“Os jogadores realmente exigem uma experiência de baixa latência e desejam ter os controles mais precisos e responsivos”, diz Jason Ronald, da equipe Xbox. “Então, o que fizemos foi analisar a fita de ponta a ponta para realmente identificar cada área em que podemos reduzir a latência. A entrada de latência dinâmica (DLI) é uma nova tecnologia que introduzimos, que permite que o jogo obtenha a entrada mais recente do jogador. Dessa forma, você não perderá seu ingresso, mesmo que ocorra entre quadros diferentes.”

Sabemos que o Xbox Series X conseguirá 60 fps mais facilmente, mas o que aconteceria com a entrada do controle a uma taxa de quadros mais alta? Quando falamos de jogos que rodam a 120 quadros por segundo, essa latência ultra-baixa é essencial para ter uma experiência de jogo realmente excelente; portanto, sabíamos que precisávamos melhorar tudo, desde o controle até o console, e do console ao a TV, com novos recursos no HDMI 2.1, como o modo automático de baixa latência ou a taxa de atualização variável sobre fazer com que o jogador tenha uma ótima experiência imersiva o tempo todo.”

Pode não ser um recurso gigantesco como o poder bruto do Xbox Series X, mas melhorar a latência é um objetivo principal que melhorará bastante a experiência de jogo. “Essa é a questão, estamos muito orgulhosos da experiência que temos hoje no Xbox One, mas, quando pensamos na próxima geração, sabíamos que tínhamos que realmente nos concentrar em eliminar a maior latência possível”.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.