Carregando...

O Ray Tracing do Xbox Series X deverá ser melhor e mais complexo que o do Playstation 5

Sabe aquela sensação de realismo que os gráficos nos filmes possuem, como o Hulk nos Vingadores? Então, tudo é um truque utilizado pelo Ray Tracing e que chegará aos consoles da próxima geração – é sobre ele que vamos falar. As duas principais máquinas já foram reveladas, embora haja detalhes muito importantes a serem descobertos. Mas em relação à seção técnica, o Xbox Series X e o Playstation 5 não guardam mais mistérios.

Especificações que permitiram muitas comparações, comparando a CPU, a GPU e muitos outros aspectos que colocaram o Xbox Series X como líder técnico da geração. Mas existem descobertas mais interessantes, como a que revela que o Ray Tracing do Xbox Series X será melhor e mais complexo que o do Playstation 5.

Você precisa olhar para aqueles que se dedicam a falar sobre hardware, como é o caso do @_rogame, que queria investigar o sistema de Ray Tracing que cada console usará. Pode parecer óbvio que, tendo uma diferença de poder entre os dois consoles, o Xbox Series X ofereceria melhores resultados. Mas não se trata de rendimentos, mas da tecnologia que cada um usará.

Uma das desvantagens de usar menos CU é menos “motores de interseção” para o Ray Tracing HW que estão vinculados a cada unidade de sombreamento.

O Xbox Series X tem 44% a mais de Raytracing HW do que o PS5. É por isso que a Microsoft está demonstrando “”Real Time Path tracing” enquanto a Sony fala sobre iluminação global.

A primeira coisa é prestar atenção ao que realmente determina a potência de um hardware, que não é o TFLOPS. No caso de hardwares AMD, são as unidades de computação, ou CU, que determinam a capacidade de processamento. Há uma grande diferença entre as GPUs do Xbox Series X e Playstation 5. Foi confirmado que o Xbox Series X possui 52CU, enquanto o Playstation 5 possui apenas 36CU. Isso supõe até 44% da maior capacidade de processamento da GPU, sendo uma diferença bastante notável. Desde o início, a fonte alerta que essa diferença é importante.

Embora a Microsoft tenha mostrado um Ray Tracing mais próximo do da Nvidia, a Sony não parece ter a mesma capacidade de apresentar ferramentas que expõem um Ray Tracing para diferentes elementos de um palco. A Sony não usará o Direct X Ray Tracing e confirmou que usaria seu próprio sistema. Isso também influencia e, em geral, foi visto que, embora a Microsoft tenha capturado toda a experiência de sua colaboração com a Nvidia, a Sony começou do zero. É por isso que o Ray Tracing do Xbox Series X poderá ser melhor e mais complexo que o do Playstation 5, porque, embora a Sony pareça se aplicar apenas à iluminação global, a Microsoft apresentou uma versão muito mais complexa do Real Time Path Tracing, o que se aplica a muitos outros elementos.

A potência é realmente importante, mas as ferramentas que a tecnologia Ray Tracing usa são ainda mais. A Microsoft teve a sorte de ser o epicentro do desenvolvimento dessa tecnologia. A Nvidia contou com a colaboração deles para desenvolver a API DirectX dedicada ao Ray Tracing. Agora, essa ferramenta vem sendo aprimorada há muito tempo para ser usada com a tecnologia AMD. Isso pode ter sido decisivo para saber o que o hardware do Xbox Series X precisava e agora vemos que a Microsoft apresentou um hardware bem preparado para oferecer a melhor experiência de console de última geração.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.