Os dois futuros jogos exclusivos do Xbox Series que mais entusiasmam o chefe da marca

Conceito de Eric Persson da The Initiative

Phil Spencer é o sujeito mais entrevistado da indústria dos jogos, e com isso, matérias sobre suas palavras sempre estão nas manchetes dos sites. Desta vez, em uma sessão de perguntas ao Gamereactor, o chefe do Xbox comentou sobre dois jogos futuros e exclusivos para o Xbox Series X e S que ele particularmente está bastante entusiasmado.

Em termos de projetos internos, a Gamereactor perguntou para Spencer quais seriam os dois que o entusiasmam mais. Ele respondeu que “um deles é da Compulsion”, estudo canadense que caiu na primeira onda de compras. “A primeira vez que vi We Happy Few, garanto que tanto seu cenário quanto seu estilo artístico tinham algo que eu nunca tinha visto. É um estúdio jovem que ainda está crescendo e aprendendo o ofício e o que são como equipe. O que eles vão nos trazer, posso dizer que adoro a capacidade que eles têm de criar mundos diferentes com configurações únicas“, explicou. Esse jogo ainda é bem misterioso.

Exatamente o oposto do outro caso citado, o de “The Initiative, o estúdio que temos em Santa Monica”. Spencer revelou que já conseguiu jogá-lo e lembrou que “todo o talento que conseguimos reunir no estúdio, liderado por Darryl Gallagher, já é impressionante por si só, especialmente quando você coloca um elenco de criadores para trabalhar juntos e eles desenvolvem um tipo de cultura na qual Darryl também faz sua parte.”

Darryl Gallagher trabalhou na última trilogia Tomb Raider, então espere algo nesta “cultura”. Nenhum dos dois títulos foi anunciado, mas sobre o último há vários rumores que sugerem que ele poderia ser ambientado no universo Perfect Dark. A única certeza é que contará com “armas, gadgets e câmeras de vigilância”, como aparecia na primeira descrição oficial do projeto.

O que vocês acham?

70 comments on “Os dois futuros jogos exclusivos do Xbox Series que mais entusiasmam o chefe da marca

  1. Quanto ao jogo da Compulsion eu fico com um pé atrás considerando que We Happy Few prometeu e não cumpriu. Já se o jogo da The Initiative não for algo no minimo da grandiosidade de Cyberpunk 2077 ou The Witcher 3 eu posso ficar um pouco decepcionado. No mais, eu quero que çonysta se retorça de inveja.

          1. Acredito que sim….penso que um bom indicativo do tamanho do orçamento (Se é robusto ou não), é o número de pessoas trabalhando em um projeto e o tempo que eles levam para produzir um jogo.

          2. Concordo contigo!
            Cara, te falar que tô doido para começarem a lançar logo os jogos first-party da Microsoft e da Sony! Ansiedade…queria que a Sony fosse mais transparente e mostrasse informações melhores dos seus jogos…e que a Microsoft mostrasse logo gameplays..

        1. as assinaturas do gamepass permitem que os estudios façam um orçamento mais sólido, pq tipo, aquele dinheiro de assinatura já é certo, segurp, só não pode fazer igual a 343i gastando muito dinheiro e fazendo um negocio marrom.

          1. O que a 343 fez foi absurdo, mas o erro veio lá de cima, dos cabeças…muitas decisões equivocadas. Aguardar como o jogo vai sair agora…

          2. olha acho que em arte graficas será aquilo que vimos mesmo (e eu achei maneira, lembra muito os primeiros halos), talvez a fidelidade gráfica esteja bem melhor, reflexos, sombras, pop in, performance geral e etc.

          3. O problema foi aquela atualizada cagada que deram no motor. Não sei se vão conseguir melhorar algo com aquele motor

          4. Não é que cagaram no motor…simplesmente mudaram a engine no meio do projeto e as coisas não devem ter saído como eles imaginaram. Estou especulando, mas acho que eles se empolgaram com a nova engine e as possibilidades dela. Deram um passo maior que pena,e quando viram o tamanho da merd*, já era tarde demais, não tinha como voltar atrás….

          5. ficou mal feito, prova é o reflexo da arma, assim que o chief desce da nave vc ver a sujeira no visor da arma mas em compensação o reflexo do sol na arma toda parece coisa de minecraft kkkkkk

          6. Acho que depois das críticas, não tem outra opção. Não tenho dúvidas que vão melhorar bastante, mas não acredito que sera um jogo que marcará visualmente como new gen….

      1. Vc compara um jogo como serviço que recebe atualização constante com um jogo single player que não tema atualização, nem faz sentido a comparação.

        1. Angelo foi só para terem uma idéia de evolução do jogo, apenas isso. No Man’s Sky evoluiu muito ao longo do tempo através de updates gratuitos. We Happy Few prometia MUITO, lançou com pouca coisa, demorou para atualizarem, saíram 2 (3?) DLCs e acabou. Não chegaram nem a abordar os problemas iniciais direito.
          O que quis mostrar são duas abordagens diferentes em relação a um jogo.

    1. Se tivesse que escolher um único jogo do Xbox Studios para ficar no hype, eu escolheira State of Decay 3. Sei que é um jogo de nicho, mas adoro hehe

      1. idem aqui… me diverti tanto com o 1 e 2 que se o 3 apararem as arestas do 2 já será top top top…. acho que os pontos negativos do 2 foram os bugs, o gráfico que poderia ser mais próximo do realista seria foda d mais…

        1. Acho que poderiam melhorar: os bugs, gráficos, mais mapas, maior liberdade de como construir a base (ou pelo menos mais opções no mapa), mais legados…mas foram dois jogassos!

          1. simmmmmmmm eu queria uma campanha pra parte mais historica sabe… sei lá descobrir como essa merda aconteceu… coisas desse tipo, seria bacana ter uma historia nesse sentido… quanto aos legados vdd… teria q ter mais mesmo, mas não é algo imprescindível…. eu não joguei todas as expansões então não sei se tem mais além dos 4, mas acho q eles poderiam aprofundar mais…

        1. definitivamente é a q mais me prendeu jogando… mas meu coração ainda bate mais forte pelo ori… hehehehe… mas vamos ver, agora terão tantas, fable reboot ta prometendo ser algo diferenciado, avowed também, se tiver uma visão em 3a pessoa eu agradeço pq tenho motion sickness então jogo em 1a pessoa pra mim é foda… soh consigo jogar uns 40 minutos sem enjoar… depois disso fica foda

    2. eu tô assim com hellblade 2, apesar de acreditar no potencial gigante da ninja theory eu sinto que pode não ser tudo que eu espero e me frustrar mas ao mesmo tempo quero acreditar que será Goty kkkkk

        1. eu gosto bastante, tem suas falhas mas sempre que eu penso nesse lado eu lembro que ele era um game indie feito por poucas pessoas e bate em muito AAA por aí, unica coisa que odeio nesse game é ter que segurar rb pra correr (odeio segurar A no gears tbm)

          1. Assim, eu achei um ótimo trabalho para o orçamento, é um jogo lindo realmente, mas o gameplay dele que matou o jogo na minha opinião…tentei jogar, mas ele é muito travado…mas o estúdio tem um potencial gigante…se resolverem a questão do gameplay….

          2. Já parou para pensar que a limitação do gameplay, pode ser por conta do orçamento também?? Com um orçamento maior, eles com certeza vão fazer um gameplay mais robusto…o gameplay dos jogos da Ninja sempre foram muito bons. Não tem pq ter pessimismo ou ser cético em relação a isso…

          3. Sim, eu sei que deve ter sido o motivo. É que foi decepcionante na época, muito bem falado e me decepcionou bastante. Tenho boas expectativas do Hellblade 2 (inclusive na hora que vi o trailer separei um dinheiro pro XSX), mas hype mesmo não tenho nenhum…prefiro me surpreender do que criar expectativa.

          4. os combates são realmente escassos e travados, acho que deveria ter uns combates surpresas ala dark souls e etc, uma dica se quiser jogar depois é colocar no modo de combate mais dificil, os poucos combates que tem ficam mais desafiadores e da pra aproveitar mais

  2. Aaaa, broxei muito com esse negócio de “tiro, gadgets e câmeras de vigilância”… Sei lá, essa porra vai ser um watch dogs melhorado? :/

      1. Entendi. Bom, não vou falar se o jogo vai ser bom ou ruim, já que não vi nenhuma gameplay… Mas eu tô com um pé atrás com ele, não vou hypar. Não curto muito Splinter Cell.

  3. Eu acho que fui um dos poucos que gostou muito do we happy few, a história é boa, os personagens são muito bons (apesar do personagem inicial ser o mais fraco deles), a jogabilidade inicialmente é prejudicada pelo personagem ser o mais fraco deles mas quando se vai dando upgrade nele melhora consideravelmente, na metade da primeira campanha já está boa e nas duas ultimas campanhas achei excelente, um dos erros do jogo foi não equilibrar bem as campanhas, a primeira é excessivamente longa enquanto as duas outras curtas e as duas ultimas são muito melhores que a primeira, se equilibrassem melhor seria perfeito.

    1. Não achei o Arthur tão fraco não, ele corre pra caralho. O que eu mais achei chato de jogar foi com a Sally, pq tem q ficar cuidando do bebê

      1. Sim, mas o bebe não me atrapalhou muito com ela, gostei muito da personagem, o Arthur fica bom quando pega uns upgrades e ganha um pouco de furtividade, pq antes os caras não largam de cima dele.

  4. Microsoft:

    Game Pass: Mais de 300 jogos disponíveis e 23 studios (sem contar studios de terceiros) desenvolvendo jogos para serem lançados day one no game pass

    Sony: Pague R$ 350+ em cada jogo ou fique sem jogar

    1. Dando uma olhada no twiter o que tem de choradeira de sonysta reclamando do preço do ps, imagina se estão reclamando do console que da de parcelar em 12 vezes de 416 imagina então quando descobrirem que um jogo vai sair 350, parece que nãos e tocaram que um ps5 equivale de 12 a 14 jogos apenas.

  5. Sobre o jogo do The Initiative, não consigo tirar da cabeça as palavras que vi recentemente:

    “…uma mistura de Tomb Raider com Splinter cell”

    Não quero me iludir, mas é difícil depois dessa.

  6. Acabei de ver o Mick Gordon o compositor de KI e DOOM cobrando a Ms de um novo KI, até o cara não entende como a Ms ainda não fez isso, KI uma franquia com tantos fans nos EUa deveria ser uma das prioridades da Ms em qualquer época, além de ser um jogo relativamente barato de se fazer.

  7. Confesso que He Happy Few não me atraiu, mas ainda vou jogá-lo por se tratar de um jogo um tanto “diferente”. Mas me deixa animado saber que é um estúdio jovem e em crescimento. Vamos ver o que eles poderão entregar no futuro, afinal, nenhum estúdio surge “do nada” já com grande capacidade. Talvez só o The Initiative rsrsrs

  8. Se tratando de exclusivos temos/teremos os melhores nas categorias:

    -RPG: Elder Scrolls, Fable e etc
    -Corrida: Forza
    -TPS: Gears
    -FPS: Doom, Halo, Wolfstein
    -MMO: Sea of Thieves, Grounded
    -Plataforma: Ori, Battletoads

    E vamos chegar forte em outras categorias, ou seja…. se quiser variedade de jogos(preciso dizer que vai estar tudo day one no gamepass?)vai de Xbox sem pensar 2 vezes

  9. O problema de We Happy Few foi a falta de orçamento pq o mundo de WHF é bem interessante mas com uma verba pequena eles não conseguiram explorar tanto esse mundo que eles criaram :/

  10. Não cheguei a jogar o We Happy Few, assisti so uma gameplay da do começo do jogo, e ele esta na minha listinha de jogos para jogar posteriormente.
    Mas falando sério, não vi nada de mais (pelo menos no pouco que eu vi) nesse jogo.
    Agora na The Initiative, no que andam divulgando de contratações, a gnt só espera algo pelo menos a nivel de um RDR2 ou The Witcher 3, mundo imersivo com jogabilidade foda e uma história interessante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *