Carregando...

Remedy está ‘Extremamente feliz’ por estar trabalhando novamente com a Microsoft

A Remedy teve uma espécie de relação de amor com a Microsoft ao longo dos anos. Após romper com os dois primeiros jogos da franquia Max Payne, o estúdio finlandês iniciou uma parceria de uma década com a Microsoft que levou ao desenvolvimento e ao lançamento de Alan Wake (2010), American Nightmare (2012), de Alan Wake (2012) e, posteriormente, Quantum Break ( 2016).

No entanto, as duas se separaram após o Quantum Break, que se mostrou não ter sido muito forte em termos de vendas, principalmente quando comparado aos custos de desenvolvimento. O jogo (e seu programa de TV embutido) contou com vários atores de alto nível, como Aidan Gillen, Lance Reddick, Dominic Monaghan, Shawn Ashmore, Patrick Heusinger, Marshall Allman, Courtney Hope, Amelia Rose Blaire e Mimi Michaels. Além disso, a Microsoft estava convencida de que eles teriam que possuir o IP Quantum Break (ao contrário de Alan Wake, que agora é totalmente propriedade da Remedy), o que significava que apenas a Microsoft tem o poder de dar luz verde a qualquer sequência.

Logo depois disso, a Remedy começou a trabalhar com a Smilegate no IP CrossFire para se concentrar nos componentes da história, devido à sua experiência narrativa. O primeiro CrossFire, um jogo de tiro em primeira pessoa multiplayer, foi um dos jogos de maior bilheteria de todos os tempos graças ao seu desempenho na Ásia.

Este ano, foi revelado que o trabalho da Remedy finalmente será concretizado em 2020 através do CrossfireX, uma adaptação para console do jogo que chegará primeiro ao Xbox One. No X019, a Smilegate forneceu o primeiro teaser de jogabilidade (incorporado abaixo); mais tarde, a Eurogamer teve a chance de perguntar a alguns desenvolvedores da Remedy como eles se sentiram em fazer parceria com a Microsoft novamente.

Tuukka Taipalvesi (Produtor Executivo): Sim. Sim, estamos [trabalhando com a Microsoft]. Mas, novamente, como começamos isso foi um relacionamento de desenvolvedor para desenvolvedor com a Smilegate. Essa tem sido a vertente para nós há mais tempo. E então Smilegate se ramificou e fez parceria com a Microsoft. Estamos extremamente felizes por trabalhar com esses caras novamente, porque há muitos amigos que temos deste lado da mesa.

Para dizer a verdade, a Microsoft mudou muito nos últimos três anos, principalmente com sua postura em relação aos desenvolvedores. Talvez esse projeto possa marcar um novo começo para a Remedy e a Microsoft.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.