Resident Evil: Shinji Mikami se sente envergonhado por alguns fãs que apreciam os controles e a câmera

A Microsoft agora tem um estúdio japonês liderado pelo aclamado criador de Resident Evil, Dino Crisis e The Evil Within. Sim, precisamos falar urgentemente sobre Shinji Mikami que literalmente se sente envergonhado pelos fãs que ainda dizem que gostam do sistema de controles e câmeras de Resident Evil. Evidentemente, já se passaram anos desde que ele deixou tudo para trás.

Sabe-se que Mikami não gostou particularmente de algumas das soluções adotadas para o primeiro Resident Evil (na verdade ele não gostou muito do fato de ter se tornado uma série, mas isso, como dizem, é outra história). Afinal, ele foi o primeiro a revolucionar tudo com Resident Evil 4, onde mudou completamente sua abordagem de ação.

O sistema de jogo de Resident Evil nem mesmo era particularmente original, já que era substancialmente modelado no de Frédérick Raynal Alone in the Dark, pelo menos em seus elementos essenciais. Provavelmente é também por esta razão que Mikami não se lembra dele com particular afeto.

Resident Evil 3: Nemesis não foi tão forte

Como você deve saber, Resident Evil 3: Nemesis para PlayStation originalmente não era para ser um jogo numerado, mas a Sony queria a sequência de Resident Evil 2 e trocou por ele. A Capcom então decidiu dar a ele um número – enquanto ao mesmo tempo removia o número da verdadeira sequência; Resident Evil – Code: Veronica.

Em uma entrevista com o criador da série e mentor Shinjo Mikami, ele disse o que pensa sobre esses jogos:

“A empresa[Sony] nos pediu para torná-lo um título numerado. Portanto, tivemos que mudá-lo para que pudesse satisfazer mais jogadores, isso foi difícil. No final, é um título numerado da série Resident Evil, mas a qualidade é um pouco na extremidade inferior.

Por outro lado, Resident Evil – Code: Veronica, que não é um título numerado, esse jogo é um título que merecia mais ser numerado. Não acabou se tornando um por razões políticas entre a Capcom e a empresa de fabricação de consoles [Sony].”

Mikami atualmente dirige Tango Gameworks, com o qual está desenvolvendo Ghostwire Tokyo, e os próximos títulos. Recentemente o estúdio foi adquirido pela Microsoft, junto com todos os outros do estúdios Bethesda, tornando-se um first party. Apesar disso, Ghostwire Tokyo terá um período de exclusividade no PS5, devido a acordos anteriores entre Bethesda e Sony.

Você concorda com Mikami, qual desses dois jogos foi melhor? E sobre os controles e câmeras?

101 comments on “Resident Evil: Shinji Mikami se sente envergonhado por alguns fãs que apreciam os controles e a câmera

      1. Ghostwire que ele não tem tbm muita participação, só a de produtor executivo como diretor do estúdio. Não está na produção criativa, nem direção, nem nada…

    1. Ele, segundo já disse, não pretende mais produzir/dirigir jogos de fato, só produção executiva mesmo… Afinal ele é diretor de um estúdio todo, é algo muito complicado fazer ambas as funções. Tem muitos desenvolvedores que fundam estúdios e tempos depois até saem desse estúdio que eles mesmos fundaram pra ir pra outros pra poder voltar à função de desenvolvedor.

      1. Puts, mas ele é o cabeça, então posso esperar bons jogos daquele estúdio… SE ocorrer de fazerem um The Evil Within 3, ele estaria totalmente envolvido no desenvolvimento do jogo, certo?

        1. Mesmo esquema de Ghostwire… Ele vai ficar como produtor executivo. Então a participação dele vai ser mais na parte administrativa da coisa que criativa. Aliás, a participação dele no Evil Within 2 já foi assim. Ele não participou da parte criativa, só administrativa

          1. Compreendo… Achei que por ser The Evil Within ele participaria da parte criativa… Enfim, mesmo que ele não participe das próximas IP’s na parte criativa, acredito que o estúdio pode fazer jogos promissores.

          2. Eu tô com um pé atrás com Ghostwire… A proposta parece interessante, mas o que vi até agora foi um Dishonored com outra skin. Espero estar enganado.

    1. Concordo com vc.

      Aliás oq aconteceu com vc? Antigamente vc era considerado um dos sonystas mais hardcore desse site mas agr vc parece que tá sensato,parabéns continue assim amg 👍

      1. Depois que peguei Covid e fiquei um tempão internado por conta de problemas respiratórios prévios que foram agravados por isso, achei que não valia mais a pena ficar nessa trollagem… Sei lá, uma epifania, talvez

        1. Caralho sério?

          Nossa mano meus pêsames ainda bem que vc tá melhor bro 👍

          Eu tb já peguei covid mas eu era um assintomático.

          Bem vindo de volta ao site

          1. Se não fosse asma e bronquite eu provavelmente seria assintomático tbm… Mas essa desgraças que minha família toda tem me ferrou (como se já não ferrasse o suficiente antes).
            Mas estamos aí, e agora inclusive tô pensando em ir pro lado “verde”, só não Xbox, mas PC Full Time, já que de qualquer forma preciso de PC bom pra trabalhar

          2. Eu entendo mesmo eu sendo assintomático o meu irmão que tem asma pegou e infelizmente não resistiu…

            Foi apartir daí que eu comecei a levar a covid a sério pq antigamente eu era um daqueles adultos que subestimava a doença…

            E bem vindo ao “lado verde” da força amg

          3. Sinto muitíssimo pelo seu irmão…
            No começo eu tbm subestimei a doença. De fato ela por si não é tão séria, o que pega é quando ela se junta com outras coisas que vc já tenha ou em alguém com imunidade baixa… Não é fácil, até pelo fato dela ser de contágio fácil.

          4. Concordo…

            Mas eu levo um peso a mais no meu coração pq fui eu que passei a covid pro meu irmão então indiretamente eu meio que “matei” ele…

            Cara acho melhor a nossa discussão sobre isso acabar por aq isso tá ficando muito triste já….

          5. Sinto mt pelo seu irmão…só quem perdeu alguém an família, sabe o quanto é triste. Eu nunca subestimei, sempre tive cuidado, mas meu pai é fator de risco, pq ja tem idade, tem pressão alta, enfim….ele pegou logo no começo, mas graças a Deus, mas graças a Deus se recuperou rapido. Só soubemos que era covid depois, pq estava mt no começo, nem tinha decretado quarentena direito…

    2. Vc não viu o video, se informe antes de comentar, ele se sente envergonhado pq a intenção dele e como ele imaginou o primeiro jogo era fazer em câmera de primeira pessoa como foi no 7, mas o console na época não deu conta de fazer o que ele queria por isso tiveram que improvisar adequando o modo de câmera do Alone in the dark com câmera fixa, e o que ele se envergonha é de que na verdade o que as pessoas tanto elogiam foi uma mera gambiarra, ele fala exatamente isso, uma gambiarra no video, a vergonha é dele ter apresentado esse trabalho que pra ele foi abaixo do que queria apresentar mesmo que as pessoas tenham gostado, mais ou menos como se a pessoa pedisse um favor pra vc arrumar o carro dela e vc não sabendo nada passa uma fita resolve o problema momentaneamente e a pessoa fala pra todo mundo te elogiando e como vc resolveu o problema dela mas no fim vc sabe que fez uma cagada apenas pra se livrar do problema.

      1. De uma forma ou de outra, o problema foi resolvido, deu certo, e acabou popularizando uma forma de se fazer a coisa (popularizando, não criando). Ele deveria é ter orgulho de fazer algo com limitações e dar certo, não ter vergonha, e especialmente não ter vergonha pelas pessoas gostarem, pq isso, independente do motivo, é um certo desrespeito ao sentimento que as pessoas têm pelo game enquanto obra artística

        1. Ele tem orgulho da obra como um todo, mas mesmo assim se cobra nesse detalhe do primeiro pq não era o que queria de inicio o documentário é muito bom vale a pena ver, não só esses como outros anteriores de outros caras famosos que tem no canal, e ainda vai ter parte 2 eu mesmo estou mais interessado na fase dele pós Capcom.

      2. Mas aí é um caso de morte do autor. Ele pode não ter gostado, mas foi o que se tornou icônico.

        Por outro lado eu concordo 100% com ele e o principal motivo é que a câmera fixa nesses jogos era um recurso que meio que já tinha atingido o ápice em jogos de narrativa forte da época e começava a entrar em declínio. A geração do PS1/N64/Saturno foi a geração do 3D, da liberdade, e travar a câmera ia de encontro a essa ideia.

    3. Eu diria ridícula msm….ele teria que ter vergonha é do piti que ele deu quando descobriu que Resident evil 4 ia sair para PS2…

      Sobre a história dos RE numerados, a verdade é que a Capcom tinha um contrato para produzir mais um Resident Evil para o Playstation….

  1. Resident Evil 2 e 3 dos anos 90 foram os mais top tocaram o “terror” na época. Quem é Resident evil code verônica perto do Resident evil 3 Nemesis. Ele gostando ou não as coisas são o que são o gosto dele não faz diferença quem gosta e joga é a gente.

    1. Code Veronica é um jogo melhor, sim, que o 3 no geral. Mais longo, com enredo mais elaborado, tem vilões de fato (o 3 tem no máximo o Nicolai que é bem apagado), cenários bem originais e macabros, condizentes com a franquia pelo que era na época, teve de fato a revelação do que havia acontecido com o Wesker depois do 1… É um jogão!! O erro dele foi ter saído pro Dreamcast, console fadado ao fracasso, infelizmente

          1. Não?? deve ser por isso que tivemos um remake do RE3 e não tivemos um do Code Veronica né? O 3 é ao lado do 2, um dos RE favoritos de toda franquia….

    2. Eu prefiro o code veronica ao 3. Mas pra mim o 1 tem um lugar especial ao lado dos jogos que deram origem a tudo. Os poligonais jack in the dark e alone in the dark

      1. Não curto Metal Gear (só o 1 e o 3), mas dizer que ele só fez metal Gear, só prova que vc não tem conhecimento algum em relação a Kojima…

  2. Mikami tem gabarito para opniar.

    Só espero dele isso:
    The evil within 3 voltando a mecânica base de episódios, mto gore, survival hardcore e EXCLUSIVO nos consoles para o XBOX!!!!

  3. Uma duvida, quando saiu The Evil Within em só não joguei por não ser legendado. Alguém sabe se hoje o jogo já tem legendas em português? e o 2 também.

  4. Recomendo que assistam o video como um todo, os caras tem até o trabalho de colocar legenda em português no canal todo, tem outras entrevistas também de outros criadores, histórias curiosas dos games que nunca saberíamos se não fosse esse canal, e já acompanho faz um tempo.
    Sobre a câmera o que ele se sente envergonhado é de não ter conseguido fazer o que queria e ser obrigado a usar aquele estilo de câmera copiado de outro jogo, na verdade ele queria câmera em primeira pessoa, ironicamente anos depois a saga finalmente tomou o caminho que foi originalmente planejado e dividiu o publico.

  5. Só uma coisa, corrigindo a notícia, Code: Veronica foi planejado para ser um spin off desde o começo, na época a capcom estava com vários projetos da franquia: O Resident Evil 3 propriamente dito, o spin off da fuga de Raccoon, RE Survivor (que foi o unico que saiu no tempo previsto) e RE 0 para o Nintendo 64

    Code: Veronica surgiu após a capcom ser incapaz de portar RE 2 para o Sega Saturn então eles decidiram criar um jogo do zero para a Sega, a equipe considera uma continuação do RE 2, mas não da franquia.

    A equipe do Hideki Kamiya estava trabalhando no terceiro jogo em que trataria do Hunk em um navio em busca de uma amostra do G-Virus, mas depois de muitos problemas, e porque não ficaria pronto antes do lançamento do PS2, o jogo foi cancelado, o time começou a trabalhar no que seria o Resident Evil 4 e com isso o spin off de Raccoon foi promovido a titulo numerado porque a capcom queria mais um jogo no PS1. Esse jogo iria terminar na Clock Tower, a Capcom mandou adicionar a Jill, a equipe viu que o jogo era muito curto e adicionaram as partes posteriores.

    Tudo o que falei aqui já é de conhecimento público a muitos anos, se quiserem saber mais procurem no canal Sphere Hunter ou no Resident Evil Database, mas é aquilo lá, o tempo passa e cada hora contam uma história

    Agora sobre o jogo em si, desculpe o produtor, mas o RE3 com todos os seus problemas é muito superior ao CV que é extremamente cartunesco, além de ser o responsável por começar a colocar as coisas mais viajadas na franquia, como os poderes do Wesker

    1. Na verdade, se não me engano, havia um contrato com mais um RE para Playstation….Ate onde eu li, a Sony exigiu que fosse lançado mais um por força de contrato..

      Qt ao Veronica, foi o unico que não curti na epoca, tanto que nunca zerei…tentei jogar ele no PS2, mas não rolou, talvez pq estivesse cansado daquela Gameplay, ou pq ja tivesse jogado o 4….vai entender…

    2. Se o próprio criador disse que o RE CV merecia, ao inves do RE:3, quem somos pra discordar não é mesmo? Desculpa amigo, CV é muito superior ao RE:3.
      Tem a melhor história, melhor trilha sonora, melhor gameplay e os melhores personagens!

  6. Apesar disso, Ghostwire Tokyo terá um período de exclusividade no PS5, devido a acordos anteriores entre Bethesda e Sony“; mas depois chegará ao Xbox Game Pass; e futuros jogos da Tango Gameworks estarão disponíveis somente no ecossistema Xbox.

  7. RE1 marcou toda uma geração. Me lembro do meu PS1 (único ps que tive) eu não tinha cartão de memória então jogava, é quando saía deixava o console ligado para quando voltasse continuar jogando….que faaaasssseeee. Mas enfim, semana passada terminei o RE7 e entendo o que ele disse sobre sentir-se frustrado. Este último achei bem imersivo.

    1. EU fazia isso com meu MAster System com um cartucho de Phantasy Star 1 que não tinha bateria para salvar o jogo e se desligasse o videogame perderia todo o progresso, que época boa essa, saudades desse games marcantes…

      1. Lembro que comprei Phantasy Star 1 e tinha 04 slots de salvamento. Como era minha primeira experiência eu pensava que seria possível salvar apenas 04 vezes kkkkk kkkkk. A propaganda da Tectoy dizia que a equipe deles terminaram em 30 dias e eu havia conseguido em 23. Era meu troféu na época rsrsrs.

  8. Na minha opinião Jorge, Resident Evill Shinji Mikami não se sente envergonhado por alguns fãs que apreciam os controles e a câmera não, eu não concordo com Shinji Mikami não, os controles e a câmera dos últimos resident evill da atual geração e a geração do Xbox 360 são boas para mim sim. Na minha opinião. Ok Jorge.

  9. Eu fico pensando se um cara da Bungie falasse isso dos Halos clássicos, o nível da gritaria dos fãs, hahaha.

    (nem poderia, pois Halo é atemporal, ao contrário de Gears)

  10. The Evil Within é o sucessor espiritual de Resident Evil. O cara por trás desta franquia aclamada dirige um estúdio que agora faz parte do Xbox Game Studios. Consumidores que gostem de survival horror, RPG, corrida e shooter terão o Xbox como ecossistema obrigatório.

        1. E o novo guilt gear vem ai só pra PS5 e nada da MS fazer frente a isso. Talvez nao seja o estilo para alto investimento,vai se saber. Triste. Se é pra dominar que domine a porra toda afinal kkkkkk

          1. Wat, nem o Guilty Gear? Que palhaçada é essa? Sony pagou pros nego? Já basta não terem lançado o Granblue Fantasy Versus multi.

      1. Reina? Não sabia que a Sony produzia jogos ee luta. Pode citar algum? Pois que eu saiba os principais jogos rodam no Xbox tb e na melhor versão, inclusive o Xbox tem até jogo próprio de luta (Killer Instinct).

  11. Penso que aquele ângulo de câmera dos primeiros dava um clima melhor de tensão e suspense. Depois de RE5 não consegui mais jogar RE, se tornou enjoado de se jogar. Até comprei o Remake do RE2 (já que o original é o meu favorito), e nem abri ainda, ta difícil criar coragem pra jogar. RE CV é meu segundo favorito, já the Evil Within não tenho vontade de jogar. Só um novo Dino Crisis pra salvar, ou melhor, um Reboot geral. Precisamos de algo como Dino Crisis, hoje não temos nem um jogo semelhante (sim dinossauros com suspense e terror).Ta fazendo falta, ja que não temos um bom jogo do tipo, enquanto outros temas já estão saturados demais como zumbis por exemplo, não da mais nem pra ouvir essa palavra… mas um novo DC também, já é com a Capcom…

    1. A delegacia do RE2 é muito bom, voce ouvir os passos do Mr X pela mansão e tals, mas eu acho qeu depois o jogo da uma caida, não fica ruim, mas a parte da delegacia é a melhor pra mim

  12. Resident Evil se Perdeu na História e no tempo. Até o Cod Veronica mantiveram uma Sequência da História Original, depois daí, quiseram incrementar e eu particularmente não gostei. O 8 então que vai ter até Lobisomem.. vai ser uma mistura de Castlevania com Resident.

    1. Ter lobisomem não é problema, Resident já teve, cobras, jacaré e aranhas gigantes, tinha o verme do re 3, e então apartir do 4 tocaram o dane-se de vez. Mas resident sempre foi sobre armas biológicas, e pelos rumores que acertaram sobre o 8 os homens feras tem uma criação científica, nada sobrenatural, se seguir a linha do 7 pra mim tá ótimo porque o 7 é totak RE

  13. Ele não só tem toda razão como o raciocínio dele se aplica a outras franquias… Câmera fixa é horrível pra controlar o personagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *