Carregando...

Sony ataca retrocompatibilidade do Xbox One: “nossa comunidade quer novas experiências”

A Microsoft tem sido elogiada por muitos por conseguir unir em um só console três gerações, pois graças a retrocompatibilidade, é possível jogar alguns games do Xbox original ou do Xbox 360 em qualquer console da família do Xbox One. Além disso, muitos jogos ganharam uma qualidade especial no Xbox One X, sob forma de update gratuito, e aumentaram a sua qualidade visual. Bem, o que a Sony acha disso tudo? Ela acredita que não é isso o que a comunidade de seus jogadores querem.

Enquanto o Xbox One possui suporte para a retrocompatibilidade, o PS4 nunca recebeu tal recurso. E a razão disso tudo foi explicada numa numa entrevista com Liliana Laporte, General Manager da Sony Interactive Entertainment na Península Ibérica, Mediterrâneo, Adriático e Balcãs, na da Lisboa Games Week.

“Voltando também ao tema de fazer o melhor pela nossa comunidade, a nossa comunidade o que tem demonstrado é que quer experiências novas e vibrantes. E tudo o que nós estamos a fazer é focar-nos no presente e no futuro,” respondeu Liliana Laporte.

A nossa comunidade quer é jogar Spider-Man, God of War e está ansiosa para colocar as mãos a Days Gone, ao Play Link, para o qual acabamos de lançar três jogos ontem como o Saber é Poder: Gerações para um ambiente familiar e o Chimparty que vai ser muito divertido para crianças,” continuou.

“Por isso, nós olhamos para a frente para criar novas formas de jogar.”

Liliana Laporte ainda continua “já lançamos jogos, como por exemplo o Shadow of the Colossus, que replicam essas experiências, mas são coisas muito concretas… muitos estudadas para irem de encontro ao que o nosso público quer.”

“Agora também vamos ter um grande momento revivalista com o lançamento do PlayStation Classic, dia 3 de Dezembro por 99 euros, e que traz essa oportunidade de capitalizar todo esse revivalismo com 20 grandes jogos como Metal Gear Solid, Tekken, Resident Evil, Final Fantasy e GTA.”

Bem, se a postura da Sony se mantiver assim para a próxima geração poderá ser um tanto problemática. Será que os jogadores preferem jogos remasterizados? Ou comprar um console para tanto como o PlayStation Classic? Começar uma nova geração sem retrocompatibilidade é uma boa ideia? O que vocês acham?

Fonte

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.