Carregando...

Xbox da Microsoft já está esmagando o PlayStation da Sony quando se trata do “Netflix dos Jogos”

Em 2017, a Microsoft fez uma aposta ambiciosa em um novo serviço do Xbox: Game Pass. O serviço ofereceria uma biblioteca com curadoria de mais de 100 jogos e custaria apenas R$ 29 por mês. Além disso, todos os principais jogos do Xbox publicados pela Microsoft, de “Halo” a “Gears of War” e “Forza“, seriam publicados no serviço no assim que fossem lançados.

Se você está pensando: “Isso parece com o Netflix“, você está certo, embora com o Game Pass você baixe títulos em vez de usar o streaming. Nos anos seguintes, o Xbox Game Pass se tornou um dos melhores negócios a indústria dos jogos – um golpe da divisão Xbox da Microsoft em um ciclo de console dominado pelo PlayStation 4 da Sony. O Game Pass agora possui mais de 10 milhões de usuários, a partir do final de abril.

Enquanto isso, o PlayStation Now foi lançado em 2014 no PlayStation 3 antes de ir para o PlayStation 4, e a Sony diz que apenas possuir 2,2 milhões de pessoas que estão pagando pelo serviço até o final de abril.

Novamente, é um enorme aumento em relação ao número de usuários em relação ao ano passado – de cerca de 1 milhão em março de 2019 a mais de 2,2 milhões em abril de 2020 – sem dúvida devido a alterações nos preços do serviço, juntamente com uma biblioteca mais competitiva como “Homem-Aranha da Marvel” e “God of War”, entre outros.

Mesmo com esse grande aumento, menos de 2% dos proprietários de PlayStation 4 estão pagando pelo PlayStation Now. É muito pouco.

É impossível saber exatamente qual porcentagem de proprietários do Xbox One está pagando pelo Game Pass, mas isso é menos importante do que nunca para a Microsoft – a empresa intencionalmente desviou sua atenção de qual console você compra e para serviços de assinatura como o Game Pass. Enquanto você estiver pagando por seus serviços, a Microsoft não se importará se estiver fazendo isso em um Xbox, PC ou smartphone.

A longo prazo, a Microsoft diz que está mais preocupada com a concorrência de empresas como Amazon e Google do que com as chamadas guerras de console. “Quando você fala sobre a Nintendo e a Sony, temos muito respeito por eles”, disse o líder do Xbox, Phil Spencer, ao Protocol em entrevista publicada em fevereiro passado . “Mas vemos a Amazon e o Google como os principais concorrentes daqui para frente”.

A divisão Xbox da Microsoft, que faz a linha de console de jogos Xbox, sente a ameaça do Google e da Amazon por causa de uma palavra: streaming.

No caso do Google, o serviço é chamado Stadia – um serviço de jogos semelhante ao Netflix que transmite jogos para uma variedade de dispositivos, sem necessidade de console de jogos. No caso da Amazon, ainda não há serviço; Diz-se que um codinome “Project Time” está em andamento. E a Amazon já possui uma infraestrutura de nuvem robusta no Amazon Web Services (AWS) para competir com a infraestrutura de nuvem Azure igualmente robusta da Microsoft.

“A Amazon e o Google estão se concentrando em como levar os jogos para 7 bilhões de pessoas em todo o mundo”, disse Spencer. “Finalmente, esse é o objetivo.”

Com mais de 10 milhões de assinantes do Game Pass dos 2,2 milhões do PlayStation Now, a Microsoft ainda está longe dos 7 bilhões – mas tem uma vantagem crítica sobre a concorrência.

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.