Carregando...

Xbox, PlayStation e Nintendo estão sob investigação por serviços online “injustos”

Xbox, PlayStation e Nintendo podem ter ficado juntas no The Game Awards em dezembro passado para celebrar os videogames, mas agora elas estão juntas como parte de uma investigação do governo. Dirigida pela Autoridade de Concorrência e Mercados do governo do Reino Unido, a investigação está focada em descobrir se as três empresas estão ou não cometendo práticas desleais com seus serviços on-line.

O alvo nesta investigação é o uso de contratos de adesão na Xbox Live, PlayStation Plus e Nintendo Switch Online. A CMA está atualmente decidindo se as políticas de renovação automática impostas pelo Xbox, PlayStation e Nintendo dão aos consumidores uma informação suficiente antes de cobrar mais dinheiro.

Um alvo-chave durante esta investigação será o número mensal de jogos que oferecem aos consumidores como parte de sua assinatura. Embora a Nintendo apenas acrescente à biblioteca de títulos da NES e a Xbox Live consistentemente tenha quatro jogos por mês, a recente redução de jogos da Sony tem sido um ponto de disputa para assinaturas on-line.

Abaixo, os três pontos principais da investigação:

Os termos do contrato são injustos? – os termos das empresas dão a eles ampla liberdade para mudar a qualidade do negócio, por exemplo, reduzindo o número de jogos incluídos ou aumentando o preço?

Como é fácil cancelar ou obter um reembolso?
– Existem fatores que dificultam o cancelamento do contrato ou a devolução do dinheiro?

Quão justo é o processo de renovação automática? – os clientes são claramente informados de que sua associação será cancelada, eles são regularmente lembrados de que estão em um contrato de roll-over antes que novos pagamentos sejam feitos e a renovação automática seja definida como a opção padrão?

Enquanto o CMA é claro para afirmar que eles ainda não decidiram se estas empresas quebraram a lei de proteção do consumidor. No entanto, se a CMA decidir que as empresas estão violando isso, elas podem tomar medidas sérias.

 

O que vocês acham?

Fonte

Jorge Henrique
Sou advogado, jornalista e fã da plataforma Windows há cerca de 10 anos. Faço cobertura em eventos e estou diariamente atento a respeito do universo da Microsoft no que tange aos produtos para os consumidores. Respondo como editor-executivo do Windows Club. Estou no Facebook e no Instagram a sua disposição.