O Xbox “precisa” de mais títulos com classificação E, diz o chefe do Xbox

Hoje é um daqueles dias em que o Phil Spencer, chefe do Xbox, responde diversas perguntas para a mídia. Dessa forma, vamos conhecer um pouco melhor os planos da Microsoft para a sua marca de jogos. A reputação do Xbox como a marca do console para jogos classificados para adultos tem sido uma parte importante da imagem por um longo tempo, mas Spencer, está procurando quebrar o molde com uma produção um pouco maior de jogos classificados como E.

Antes de tudo, é bom entendermos que a classificação ESRB é sistema de avaliação é composto pelas classificações (E – Everyone (para todos, livre), M – Mature, para o público adulto). Dessa forma, o que Phil Spencer busca é trazer mais jogos para toda a família no catálogo.

Em uma entrevista ao Game Reactor, o chefe do Xbox revelou que ele acredita que há uma lacuna enorme no portfólio do Xbox, que atrai o mercado de classificação E que o Xbox tem consistentemente sido relacionado em favor de jogos adultos como Gears e Halo.

“Se olharmos o que as pessoas estão jogando no Xbox, o que os assinantes do Game Pass estão jogando, acho que o que está faltando em nosso portfólio é um conteúdo casual com um apelo amplo”, revelou Spencer.

“Conteúdo com classificação eletrônica (para usar uma classificação ESRB) não é um ponto forte para nós. Obviamente, temos o Minecraft e algumas outras franquias. Mas quando penso em expandir a paleta criativa que nossas equipes têm, acho que é extremamente importante.”

Talvez a marca que mais apela para o conteúdo classificado como E é a Nintendo, mas vemos claramente que a Microsoft deseja melhorar isso para que o Xbox Game Pass não seja voltado a penas para pessoas de maior idade. Alguns destes exemplos são Super Lucky’s Tale e Banjo-Kazooie, mas devemos ver o serviço melhorar nos próximos anos neste tipo de oferta.

Em notícia relacionada, nós comentamos hoje cedo que o Phil Spencer também disse na mesma entrevista que está entusiasmado com dois títulos exclusivos que ainda não foram anunciados.

O que vocês acham? Microsoft também deve diversificar sem catálogo com jogos “E”?

64 comments on “O Xbox “precisa” de mais títulos com classificação E, diz o chefe do Xbox

  1. Jogos japoneses estilão Sword Art e Phantasy Star essa é a demanda, ate para criançada seria bom (dado a fama dos animes) Mario ja enjoo é sempre mais do mesmo

  2. A empresa tem que diversificar mais o catálogo first party.
    Jogos de corrida fantasiosos como Diddy Kong Racing, jogos party que galera adora jogar multi local como Mario Party, jogos de plataforma 2D tipo Cuphead, jogos JRPG 3D como Kingdom Hearts, jogos de corrida bem arcade tipo Burnout/Outrun, jogos de plataforma 3D tipo Super Mario, jogos sandbox open world que não sejam em primeira pessoa, jogos de tiro com cores mais vibrantes que não apelem pra violência com sangue nem fotorealismo, algum MOBA chinês pra mobile, e deve ter mais coisa.

    1. Eu diria que os battle royale free Fire, Fortnite, overwatch. E o Minecraft e Fall guys, tudo online para jogar com amigos que fazem sucesso com as crianças. So ver os milhões que jogam esses por mês.

      1. Esses daí atraem a todos, não só as crianças. Os jogos multi-player fazem sucesso com as crianças pq elas estão na idade onde brincar com os amigos é muito divertido. Os jogos forever alone fazem mais sucesso com os adultos pq eles já perderam a fé na humanidade e as amizades gamers são raras pq todo mundo está ocupado na vida adulta, chamar pra jogar fica difícil.

    2. To no hype pra jogar o Everwild, os traços dele são o mais próximo de um jogo de Nintendo que a gente vai ter no Xbox. Só espero que não seja um jogo que só tenha multiplayer como o Sea Of Thieves.

    1. Inveja é coisa feia! Se sua Mãesofret deixou 2020 em branco no XflopOne irrelevante, deixa quem tem jogo em paz! Kkkkkk COM raytracing

  3. Lógico, mete aí um banjo kazzoie remastered, e um conker novo pra você ver se as crianças não vão atrás.

    OFF: TOM WARREN postou um vídeo do Series X, ele liga o console já na tela inicial em 13 FUCKING SEGUNDOS.

    UÉ? Cadê o poder do SSD do PS5 que demora quase 20 Sec pra ligar?

    É meus amigos, a Xbox Velocity architeture, fez diferença na prática mesmo.

    Fora que SSD não é soldado na placa.

    Nunca que compro um negócio soldado na placa. Só celular mesmo porque não tem opção, e já tive problemas com isso.

      1. Conker surgiu na época do Adult Swim.

        Hoje em dia a Microsoft jamais aprovaria um Conker, não naqueles moldes pelo menos. Em Forza Horizon tínhamos belas modelos nas cenas antes da corrida, hoje temos roupa de galinha…

        Na parte de hardware a Microsoft está fazendo tudo certo, o que me dá medo é esses americanos neuróticos e suas políticas sociais…

    1. Conker passa longe de ser um jogo pra criança. Tem sexualizaçao, nudismo quando um chefe mostra a bunda e o bingulim piquinininho, uso de bebida alcoolica, e escatologia no chefe que é um cocozao gigante.

  4. Não adianta fugir da realidade e achar que jogos como banjoo são para crianças, duvido muito que as crianças de hoje joguem um crash como esse que saiu. O xbox já tem uma franquia adorada pelas crianças e pouco marketeada, o Roblox, é quase um segundo minecraft, se fizer um bundle com Fortinite, roblox e minecraft já atinge a maioria das crianças, mesmo assim podem fazer indies bem feitos para crianças, não precisa nenhuma mega produção.

      1. Meu primo deu um xbox pro filho dele de dez anos e no fim só ele joga o console, o filho joga um pouco e fifa e só, essa semana tiveram aqui em casa e o filho dele só jogando among us com a prima dele no celular e online, esse o perfil das crianças hoje, jogos de celulares, que os stremer divulgam, raramente uma criança hoje tem paciência de zera um único single player se quer, vão começar a ter contato com esse tipo de jogo lá pelos 15 ou 16 anos.

        1. Eu não gosto de falar minha idade pois em gente q usa a idade como argurmento, pois então, eu tenho 12 anos, ganhei meu primeiro xbox com uns 6 o 7, nasci em 2008, junto veio o kinect sports, e ganhei junto tb o gears of war 2, o console era do meu primo, passaram pra mim, gostei muito do gears of war 2, tanto q zerei umas 4 vezes, depois de um tempo, ano passado, desbloqueei meu console, ai eu joguei call of duty black ops 2, need for speed most wanted, skate tb, entre outros classicos, então na minha conclusão, a gente tem que incluir os videogames com as crianças cedo, tipo ir jogando um joguinho bobinho, de corrida, entr outros, hoje em dia tenho o one s, e gracas a essa minha influencia quando menor hoje sei das maravilhas dos consoles

          1. Eu tambem penso igual voce falta ensinar as crianças a jogar COD, Forza enfim jogos adultos. Dando exemplo de desenho, quando eu era criança nunca gostei de Castelo Ra tim bum, sitio do pica pau amarelo, bob sponja, esses desenhos bem bobinho de criança, ursinhos carinhosos essas merdas. já fui direto para animes Dragon Ball Z, Cavaleiro dos Zodiacos, Yu-gi-oh, digimon na época e outros enfim.

          2. Mas veja pelos seus amigos, duvido muito que esse seja perfil da maioria deles que jogam, incentivo até se tem mas muitos não querem mesmo e o fator amigos faz muita diferença, quando eu tinha 12 anos já estava trabalhando pra comprar o meu primeiro console pq ganhar eu não ganharia, talvez por isso eu de mais valor do que essas crianças de hoje, mas no geral qualquer criança que vc mande escolher entre console e celular vai preferir celular.

        2. Foi o que aconteceu lá em casa. No começo minha filha amava jogar Roblox, mas no celular ela pode jogar junto com os primos e amigos da escola, pode bater papo, acabou que nem toca mais no xbox. As vezes joga minecraft, mas ela mesmo reclama que fica muito sozinha, enfim. A treta é essa.

          1. Por isso mencionei Roblox, parece que ninguém vê a febre que esse jogo é, se entrar nos sites de estáticas ele esta com 240000 mil pessoas online no pc e 73000 no xbox one, no geral ranking brasil está em 6º nos mais jogados e nos EUA em 10º, sendo que o jogo não tem nenhum marketing e nem aparece em site algum, a Ms já deveria ter comprado esse jogo e feito um crossplay dele com tudo.

          2. Verdade. Tava pensando nisso hoje, lembrando que ele é exclusivo do Xbox nos consoles, ele já deveria ter sido comprado pela Microsoft faz tempo.

    1. aliás, criança não joga jogo de “criança”

      é mais fácil tu ver criança jogando call of duty do que mario

      até porque criança não gosta de ser vista como criança, a criança gosta daquilo que ela considera adulto

  5. Concordo com o Philzao o Xbox precisa de mais títulos “E” mesmo e pior que a MS tem IPs pra isso como Banjo e Blinx.

    Só falta fazerem um jogo novo dessas IPs :/

  6. Por que será que a Nintendo vendeu tantos consoles e jogos, mesmo sendo tão limitado e tão caro? Porque tem jogos em maioria classificação E. Fim

    1. Né,mas,o conceito de jogo para criança varia de uma certa forma,EX: Fifa,em minha opinião, não é um jogo para crianças por causa das Microtransações

    2. Esses jogos “adurto” só servem pra pagar de machão. Nego não consegue fazer jogo sem beijo gay, sem nudez, sem palavrão pq falta criatividade. Quando se falta gameplay, tem que tornar os outros fatores alheios ao gameplay como “grande atrativo pra comprar o jogo”.

  7. Eu agradeceria muito se tivesse mais jogos com Coop local pra mim poder jogar com meus filhos. Até eu comprar outro Xbox , porque aí com 2 Xbox e 2 tvs dá pra jogar um Coop online em casa mesmo….

  8. Philnoquio sabe do que o Xflop precisa, mas nunca faz.

    #Chegadecontrolecolorido
    #Chegadeboneca
    #Chegadejoguinhomobile
    #Philparadementir

  9. Só aceito se ele voltar o Forza Horizon pra classificação T. Porque eu não jogo Forza pra ser babá de criança, brincar de Lego (que gosto, apenas não no Forza) ou me vestir de galinha.

    Podia também devolver o sangue a Halo. Master Chief já não sangra faz uns 2 jogos…

    1. Hahhahahha master chief não sangra pqp. É a merda das leis proteção das crianças a lacração de sempre muitos premiozinhos e notinhas dos jornalistas, reviews. Decada de 90 até 2010 jogos e animes “violentos” (coloquei aspas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *